Publicidade
30/07/17

Vettel vence na Hungria e vantagem vai a 14 pontos

Sebastian Vettel venceu, com o tempo de 1h39m46s713, o Grande Prêmio da Hungria, no circuito de Hungaroring, em Budapeste, e aumentou para 14 pontos a vantagem sobre Lewis Hamilton na classificação da temporada da Fórmula 1. O piloto alemão chegou a 202 pontos e o rival, 4º colocado na prova, passou a 188. Foi a 46ª vitória de Vettel na carreira, a 4ª do ano e a 2ª na pista da Hungria.

Kimi Raikkonen completou a dobradinha da Ferrari, a 0s908 do vencedor, enquanto Valtteri Bottas, da Mercedes, ficou na 3ª posição, a 12s462. Lewis Hamilton, que em jogo de equipe tinha passado por Bottas, para tentar ultrapassar Raikkonen e garantir pelo menos o segundo lugar, devolveu a posição a poucos metros da chegada. Verstappen, que poderia ter tido um resultado bem melhor, ficou na 5ª posição, depois de cumprir punição de 10 segundos, por ter batido e tirado da corrida o companheiro Daniel Ricciardo.

Na largada, Vettel, Kimi Raikkonen e Bottas mantiveram as primeiras posições, mas Hamilton foi pressionado por Verstappen e Ricciardo e jogado para a 6ª posição. Na segunda curva, porém, o jovem holandês tocou no pneu traseiro esquerdo de Ricciardo, jogando-o para a fora da pista. O australiano rodou e, além de ter o pneu furado, espalhou óleo e água pela pista, provocando a entrada do carro de segurança. Verstappen foi punido com o stop&go de 10 segundos, que cumpriu na volta 43, quando estava em primeiro lugar, e voltou em 5º. Ainda durante a corrida, Ricciardo, muito nervoso, disse que iria exigir pedido de desculpas do companheiro de equipe.

Quando o safety car saiu, na volta 6, os 10 primeiros eram Vettel, Raikkonen, Bottas, Hamilton, Verstappen, Sainz, Alonso, Perez, Hulkenberg e Ocon. A essa altura só Alonso e Hulkenberg não haviam ganhado posições, permanecendo em 7º e 11º, respectivamente. Grosjean foi o primeiro a parar para troca de pneus, na volta 20, e tornou-se vítima de um erro da equipe, que o liberou antes que uma das rodas tivesse sido apertada. Ele teve de parar logo no fim da pit lane e deixar a corrida.

Bottas fez a troca dos pneus supermacios pelos macios na volta 31 e Hamilton fez o mesmo na 32, voltando em 4º e 5º lugares. Vettel parou na 32 e Raikkonen, na 34, e Verstappen assumiu a liderança, que manteve até a volta 43, quando fez a troca pelos pneus macios e pagou a punição. Na volta 38, Sainz tomou um X de Ocon, mas em seguida ultrapassou o piloto da Force India pelo 7º lugar.

Com melhor desempenho dos pneus macios, os dois carros da Mercedes começaram a chegar aos da Ferrari, a partir da volta 35. E com a saída de Verstappen da disputa, a equipe alemã decidiu fazer jogo de equipe, ordenando, na volta 47, que Bottas cedesse a 3ª posição a Hamilton. O inglês teve um prazo de 5 voltas para tentar passar por Raikkonen e, talvez, alcançar Vettel, mas não conseguiu. Ele chegou a estar em condições de usar a asa móvel e fez isso pelo menos umas três vezes e não teve sucesso. É que Raikkonen também tinha diferença para Vettel que lhe permitia usar a asa e com isso tornar inúteis as tentativas de Hamilton. Essa briga proporcionou os melhores momentos da corrida, que até ai parecia bastante previsível. Quando já se esperava que Hamilton não devolvesse a posição a Bottas, ele fez isso a poucos metros da linha de chegada.

Sebastian Vettel completou o percurso até com tranquilidade, depois de ter tido problemas de direção nas primeiras voltas e ter o carro acertado, com autorização da FIA, antes da corrida.

A classificação final da corrida foi esta:

 

Pos Piloto Equipe Tempo
1 Sebastian Vettel Ferrari 1h39m46s713
2 Kimi Räikkönen Ferrari a 0s908
3 Valtteri Bottas Mercedes 12s462
4 Lewis Hamilton Mercedes 12s885
5 Max Verstappen Red Bull 13s276
6 Fernando Alonso McLaren 1.11s223
7 Carlos Sainz Toro Rosso 1 volta
8 Sergio Pérez Force India 1 volta
9 Esteban Ocon Force India 1 volta
10 Stoffel Vandoorne McLaren 1 volta
11 Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
12 Jolyon Palmer Renault 1 volta
13 Kevin Magnussen Haas 1 volta
14 Lance Stroll Williams 1 volta
15 Pascal Wehrlein Sauber 2 voltas
16 Marcus Ericsson Sauber 2 voltas
17 Nico Hülkenberg Renault 3 voltas
18 Paul di Resta Williams Abandonou – 60
19 Romain Grosjean Haas Abandonou – 20
20 Daniel Ricciardo Red Bull Abandonou – 0

Depois da cerimônia do pódio, Fernando Alonso, em mais uma das suas atitudes irreverentes, apareceu sentado numa cadeira de descanso, com cartaz lembrando que ontem completou 36 anos. O espanhol, fez, na 69, a melhor volta da corrida, com 1m20s182.

CLASSIFICAÇÃO

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Sebastian Vettel 202
Lewis Hamilton 188
Valtteri Bottas 169
Daniel Ricciardo 117
Kimi Raikkonen 116
Max Verstappen 67
Sergio Perez 56
Esteban Ocon 45
Carlos Sainz 35
10º Nico Hulkenberg 26
11º Felipe Massa 23
12º Romain Grosjean 18
13º Lance Stroll 18
14º Kevin Magnussen 11
15º Fernando Alonso 10
16º Pascal Wehrlein 5
17º Daniil Kvyat 4
18º Stoffel Vandoorne 1
19º Marcus Ericsson 0
20º Stoffel Vandoorne 0
21º Antonio Giovinazzi 0
22º Jenson Button 0
23º Paul Di Resta 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 357
Ferrari 318
Red Bull 184
Force India 101
Williams 41
Toro Rosso 39
Haas 29
Renault 26
McLaren 11
10º Sauber 5

A próxima corrida será o GP da Bélgica, no dia 27 de agosto.