21/04/19

Vettel revela que Ferrari já conhece pontos fracos do SF 90

Sebastian Vettel revelou que a Ferrari já sabe onde residem as fraquezas do SF90 e enfatiza que as próximas semanas serão cruciais para o futuro da temporada.
A Ferrari terminou a pré-temporada no Circuito de Barcelona-Catalunha como virtual favorita. O carro parecia imbatível, no entanto, nos três primeiros Grandes Prêmios, a Mercedes dominou claramente, com três dobradinhas.
Mas Sebastian Vettel não perde a calma. O quatro vezes campeão mundial afirma que a Ferrari já conhece os maiores problemas do monoposto e entende qual é o caminho a seguir para destravar todo o seu potencial.
“Temos um carro muito forte, não há nada de errado, mas acho que ainda não podemos colocá-lo na janela. Não estou inteiramente feliz ainda, em comparação com o ponto de partida. Obviamente, as três pistas em que já corremos são bastante diferentes. Mas eu acho que nós começamos a ver algum tipo de padrão, especialmente ao longo de uma distância de Grande Prêmio. Eu preciso realmente desbloquear este carro “, acrescentou.
Vettel acredita que as próximas semanas serão essenciais para marcar a linha de desenvolvimento do carro e tentar fechar a brecha com a Mercedes.
“Essas semanas e as próximas serão muito importantes para entendermos para onde devemos ir nos próximos meses”, diz o piloto da Ferrari.
Vettel deu entrevista à Autosport, em que fala sobre o início conturbado da temporada e como Maranello está trabalhando para tentar resolver o problema:
“O nosso é um carro forte, mas ainda não somos capazes de mostrar o quanto pode ser muito rápido. Não posso dizer que estou satisfeito com o nosso início, mas tivemos condições diferentes de uma corrida para outra, até mesmo nos testes. Pouco a pouco, estamos começando a entender o que precisamos para liberar totalmente nosso potencial. As próximas duas semanas serão fundamentais para o nosso desenvolvimento, para realmente podermos entender o que podemos fazer daqui até o final da temporada
Charles Binotto, chefe da Ferrari, acredita que o W10 da Mercedes não deve nada ao SF90 da Ferrari no desempenho nas retas, como alega Lewis Hamilton. Binotto acredita que a Ferrari não tem uma vantagem tão grande quanto Lewis imagina.
“Se você olhar para a velocidade da Mercedes eu acho que eles eram muito fortes também. Então, talvez você devesse perguntar como eles são tão bons. Eu não acho que haja muita diferença nas retas”, comentou o dirigente italiano.
E Binotto acredita que as características da pista de Baku funcionam bem para o estilo do carro da Ferrari.
“Baku é um circuito onde você tem uma configuração aerodinâmica diferente, então acho que não são apenas unidades de potência que fazem a diferença. Pode ser a configuração aerodinâmica. Não são apenas retas em Baku. A pista tem um monte de curvas. É um circuito muito difícil nesse aspecto, então vamos ver” – concluiu.