04/08/19

Verstappen não resiste à pressão e Lewis Hamilton vence

Max Verstappen, o pole position, não resistiu à pressão e a três voltas do final foi superado por Lewis Hamilton, que conquistou a 8ª vitória da temporada e a 81ª da carreira, em 1h35m03s796. O piloto inglês venceu graças a estratégia da Mercedes, que demorou a chamá-lo para a primeira parada, apesar do desgaste dos pneus, mas acertou no final, na 49ª volta, trocando os pneus duros pelos médios, quando os duros de Verstappen já estavam desgastados. Hamilton voltou à pista 21 segundos atrás do holandês, porém com volta mais rápida atrás de volta mais rápida, baixou a diferença para menos de um segundo e na volta 67, com a asa aberta, conseguiu a ultrapassagem. Verstappen fez uma última tentativa de recuperação, trocando os pneus duros pelos médios e fazendo a volta mais rápida na 69ª, com 1m17s103.

Sebastian Vettel, que superou o companheiro Charles Leclerc na volta 68, foi o terceiro no grid. A McLaren voltou a ter uma boa performance, com Carlos Sainz ocupando a 5ª colocação e Lando Norris a 9ª. Valtteri Bottas, que teve de ir ao box logo na 6ª volta, para trocar a asa dianteira, danificada num toque com Hamilton e outro com Leclerc, na largada, terminou na oitava colocação.

A corrida se desenvolveu com tempo bom, sem nem ameaça de chuva. No grid, Antonio Giovinazzi ocupou a 17ª posição, depois de sofrer perda de 3 lugares, por prejudicar Lance Stroll na Q1. Daniel Ricciardo, que fez troca de motor, largou do último posto.

Na largada, Max Verstappen manteve a pole, depois de escapar de ataque de Bottas, que chegou a emparelhar-se com ele. Sem sucesso na tentativa de ultrapassar o pole, Bottas acabou dando espaço para Hamilton chegar e passar por ele, logo na curva 3. Ao tentar recuperar a posição, o finlandês tocou a roda do companheiro e em seguida chocou-se também com Leclerc, danificando a sua dianteira. Na volta de um pit stop não programado, Bottas caiu para a última posição e, apesar da recuperação, não consegui mais do que a 8ª colocação.

Na volta 19, Daniil Kvyat e Alexander Albon fizeram três curvas emparelhados e ao atingir o ápice da curva 4, Kvyat fez a ultrapassagem por fora, para subir para a 11ª colocação. A partir da volta 22, Hamilton baixou a desvantagem para menos de um segundo, obrigando Verstappen a parar na 27 para troca de pneus, depois de reclamar pelo rádio da falta de aderência.

Na volta 23, a Mercedes simulou uma primeira parada de Hamilton, tentando induzir a Red Bull a fazer o mesmo com Verstappen, mas não teve sucesso. Na volta 27, depois da parada do holandês a equipe alemã voltou a fazer a simulação, também sem resultado prático. A demora na chamada de Hamilton para a primeira parada, apesar do desgaste dos seus pneus, e o atraso na troca dos médios pelos duros, na volta 32, fizeram com que o piloto inglês voltasse 6 segundos atrás do holandês.

Na volta 35, Hamilton baixou a diferença para menos de um segundo e na 38 chegou a ficar lado a lado com Verstappen, mas deu uma escapadinha na curva e perdeu a chance de ultrapassagem. Os dois ponteiros corriam praticamente sozinhos na pista, com os dois carros da Ferrari fora dos retrovisores, com uma diferença de10 segundos. O pentacampeão perguntou à equipe o que deveria fazer para ganhar a corrida e a resposta foi de que mantivesse a pressão. Verstappen, de seu lado, perguntou se poderia usar toda a potência do motor e foi avisado que ele já a tinha. Na volta 49, Hamilton fez sua segunda parada e voltou com pneus médios, 21 segundos atrás de Verstappen, e iniciou uma série de voltas mais rápidas, com 1m19s199, na 52; 1m19s174, na 57; 1m18s668, na 58; 1m18s566, na 59; 1m18s566, na 60. Com isso, na volta 64, a diferença para Verstappen caiu para 5 segundos e na 66 já era de apenas i. Na volta 67, acionando o DRS, Hamilton passou Verstappen por fora e assumiu a ponta, que manteve até o fim. Numa última tentativa de recuperar a posição ou pelo menos fazer a volta mais rápida, Verstappen fez uma última parada, colocando pneus médios e atingiu só o segundo objetivo. Na volta 69, fez 1m17s 103, novo recorde da pista de Hungaroring, O recorde anterior era de Michael Schumacher, com 1m19s071, em 2004.

Na volta 68, com pneus macios mais novos, contra os compostos duros do companheiro, Sebastian Vettel ultrapassou o companheiro Charles Leclerc, para ser o terceiro no pódio.

Depois da vitória, Hamilton pediu desculpas ao estrategista da Mercedes, por ter duvidado da sua decisão de fazer um segundo pit stop.

A classificação final do GP da Hungria ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Lewis Hamilton Mercedes 1h35m03s796
Max Verstappen Red Bull a 17s796
Sebastian Vettel Ferrari 1m0ss433
Charles Leclerc Ferrari 1m05s250
Carlos Sainz McLaren 1 volta
Pierre Gasly Red Bull 1 volta
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
Valtteri Bottas Mercedes 1 volta
Lando Norris McLaren 1 volta
10º Alexander Albon Toro Rosso 1 volta
11º Sergio Perez Racing Point 1 volta
12º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
13º Kevin Magnussen Haas 1 volta
14º Daniel Ricciardo Renault 1 volta
15º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
16º George Russell Willians 2 voltas
17º Lance Stroll Racing Point 2 voltas
18º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 2 voltas
19º Robert Kubica Williams 3 voltas
Não completou
Romain Grosjean Haas

Verstappen não resiste à pressão e Hamilton vence mais uma

Max Verstappen, o pole position, não resistiu à pressão e a três voltas do final foi superado por Lewis Hamilton, que conquistou a 10ª vitória da temporada e a 81ª da carreira, em ……. O piloto inglês venceu graças a estratégia da Mercedes, que demorou a chamá-lo para a primeira parada, apesar do desgaste dos pneus, mas acertou no final, na 49ª volta, trocando os pneus duros pelos médios, quando os duros Verstappen já estavam desgastados. Hamilton voltou à pista 21 segundos atrás do holandês, porém com volta mais rápida atrás de volta mais rápida, baixou a diferença para menos de um segundo e na volta 67, com a asa aberta, conseguiu a ultrapassagem. Verstappen fez uma última tentativa de recuperação, trocando os pneus duros pelos médios e fazendo a volta mais rápida na 69ª, com 1m17s103.

Sebastian Vettel, que superou o companheiro Charles Leclerc na volta 68, foi o terceiro no grid. A McLaren voltou a ter uma boa performance, com Carlos Sainz ocupando a 5ª colocação e Lando Norris a 9ª. Valtteri Bottas, que teve de ir ao box logo na 6ª volta, para trocar a asa dianteira, danificada num toque com Hamilton e outro com Leclerc, na largada, terminou na oitava colocação.

A corrida se desenvolveu com tempo bom, sem nem ameaça de chuva. No grid, Antonio Giovinazzi ocupou a 17ª posição, depois de sofrer perda de 3 lugares, por prejudicar Lance Stroll na Q1. Daniel Ricciardo, que fez troca de motor, largou do último posto.

Na largada, Max Verstappen manteve a pole, depois de escapar de ataque de Bottas, que chegou a emparelhar-se com ele. Sem sucesso na tentativa de ultrapassar o pole, Bottas acabou dando espaço para Hamilton chegar e passar por ele, logo na curva 3. Ao tentar recuperar a posição, o finlandês tocou a roda do companheiro e em seguida chocou-se também com Leclerc, danificando a sua dianteira. Na volta de um pit stop não programado, Bottas caiu para a última posição e, apesar da recuperação, não consegui mais do que a 8ª colocação.

Na volta 19, Daniil Kvyat e Alexander Albon fizeram três curvas emparelhados e ao atingir o ápice da curva 4, Kvyat fez a ultrapassagem por fora, para subir para a 11ª colocação. A partir da volta 22, Hamilton baixou a desvantagem para menos de um segundo, obrigando Verstappen a parar na 27 para troca de pneus, depois de reclamar pelo rádio da falta de aderência.

Na volta 23, a Mercedes simulou uma primeira parada de Hamilton, tentando induzir a Red Bull a fazer o mesmo com Verstappen, mas não teve sucesso. Na volta 27, depois da parada do holandês a equipe alemã voltou a fazer a simulação, também sem resultado prático. A demora na chamada de Hamilton para a primeira parada, apesar do desgaste dos seus pneus, e o atraso na troca dos médios pelos duros, na volta 32, fizeram com que o piloto inglês voltasse 6 segundos atrás do holandês.

Na volta 35, Hamilton baixou a diferença para menos de um segundo e na 38 chegou a ficar lado a lado com Verstappen, mas deu uma escapadinha na curva e perdeu a chance de ultrapassagem. Os dois ponteiros corriam praticamente sozinhos na pista, com os dois carros da Ferrari fora dos retrovisores, com uma diferença de10 segundos. O pentacampeão perguntou à equipe o que deveria fazer para ganhar a corrida e a resposta foi de que mantivesse a pressão. Verstappen, de seu lado, perguntou se poderia usar toda a potência do motor e foi avisado que ele já a tinha. Na volta 49, Hamilton fez sua segunda parada e voltou com pneus médios, 21 segundos atrás de Verstappen, e iniciou uma série de voltas mais rápidas, com 1m19s199, na 52; 1m19s174, na 57; 1m18s668, na 58; 1m18s566, na 59; 1m18s566, na 60. Com isso, na volta 64, a diferença para Verstappen caiu para 5 segundos e na 66 já era de apenas i. Na volta 67, acionando o DRS, Hamilton passou Verstappen por fora e assumiu a ponta, que manteve até o fim. Numa última tentativa de recuperar a posição ou pelo menos fazer a volta mais rápida, Verstappen fez uma última parada, colocando pneus médios e atingiu só o segundo objetivo. Na volta 69, fez 1m17s 103, novo recorde da pista de Hungaroring, O recorde anterior era de Michael Schumacher, com 1m19s071, em 2004.

Na volta 68, com pneus macios mais novos, contra os compostos duros do companheiro, Sebastian Vettel ultrapassou o companheiro Charles Leclerc, para ser o terceiro no pódio.

Depois da vitória, Hamilton pediu desculpas ao estrategista da Mercedes, por ter duvidado da sua decisão de fazer um segundo pit stop.

A classificação final do da Hungria ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Lewis Hamilton Mercedes 1h35m03s796
Max Verstappen Red Bull a 17s796
Sebastian Vettel Ferrari 1m0ss433
Charles Leclerc Ferrari 1m05s250
Carlos Sainz McLaren 1 volta
Pierre Gasly Red Bull 1 volta
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
Valtteri Bottas Mercedes 1 volta
Lando Norris McLaren 1 volta
10º Alexander Albon Toro Rosso 1 volta
11º Sergio Perez Racing Point 1 volta
12º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
13º Kevin Magnussen Haas 1 volta
14º Daniel Ricciardo Renault 1 volta
15º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
16º George Russell Willians 2 voltas
17º Lance Stroll Racing Point 2 voltas
18º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 2 voltas
19º Robert Kubica Williams 3 voltas
Não completou
Romain Grosjean Haas