21/03/19

Wolf nega rumores sobre criação de concorrente da F1

Toto Wolff desmentiu os rumores de que faça parte de um movimento para criar um campeonato mundial para concorrer com Fórmula 1. A informação circulou depois de a revista alemã Auto Motor und Sport revelar que, no mês passado, o chefe da Mercedes discutiu o assunto com o ex-empresário da Fórmula 1 Bernie Ecclestone, o ex-presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, e o proprietário e bilionário da Racing Point, Lawrence Stroll.
O encontro em Gstaad, uma cidade turística de esqui suíça, teria acontecido em paralelo às conversas da Liberty Media com as equipes sobre o regulamento 2021 fez pensar que talvez eles tivessem falado sobre a criação de um campeonato paralelo para competir com a Fórmula 1. No entanto, o chefe da Mercedes esclareceu que esse não é o caso e insistiu em apoiar as decisões dos novos proprietários do esporte.
“Lawrence Stroll me convidou para Gstaad e Bernie tem um chalé lá. Falar de outra série é um absurdo. Queremos apoiar totalmente o Liberty em sua campanha de uma nova fórmula 1”.
Essa foi apenas mais uma das numerosas vezes em que o austríaco foi forçado a explicar sua posição recentemente. Na semana passada a imprensa alemã deturpou sua opinião sobre o teto orçamentário e mudou a mensagem de que era contra a medida, quando na verdade apoia a iniciativa.
A Liberty Media procura criar um grid mais uniforme para 2021 e pede que as grandes equipes se sacrifiquem para melhorar o show. As negociações com as equipes não são fáceis. Outra questão importante que deve ser resolvida é a criação de alianças entre grupos, o que fez com que a Ferrari ganhasse poder na rede através do investimento do Grupo Fiat Chrysler. Essa é uma das razões pelas quais se poderia pensar que a Mercedes gostaria de deixar a F1, no entanto, Wolff já deixou claro que este não é o caso.
A Liberty Media está planejando uma revisão massiva das regras, pois o contrato atual entre as equipes expira no final da próxima temporada. Os chefes da F1 querem tornar o esporte mais competitivo para que o vencedor das corridas seja mais imprevisível.