12/02/19

Renault revela RS19, com novidades técnicas e estéticas

Através de vídeo divulgado pelas redes sociais, a Renault apresentou hoje o RS19, seu carro para a temporada de 2019, que, segundo as primeiras observações traz novidades técnicas e estéticas. Na decoração, o amarelo se sobrepõe ao preto e a novidade mais importante é a enorme diferença de altura entre a parte traseira e a dianteira, uma cópia do conceito que proporcionou bons resultados à Red Bull, pioneira nessa mudança.
Conforme relatos dos sites soymotor.com, da revista Auto Motor und Sport e o jornal Marca, as mudanças mais visíveis em relação ao ano passado no carro mostrado nas imagens são as exigidas pelos novos regulamentos técnicos de 2019, incluindo uma asa dianteira mais larga e simplificada, barquinhos menores e uma asa traseira maior e mais larga. No que se refere à aerodinâmica, as primeiras imagens revelam a nova forma da caixa lateral, que segue a tendência da Haas e Toro Rosso, com os orifícios de resfriamento localizados no alto. Os defletores nos flancos também foram modificados. Eles não mais correm em uma varredura redonda de baixo para cima, mas quadrada.
Uma grande entrada superior e retangular levantada e um trabalho profundo de desbaste nas laterais e na área da tampa do motor, marcam uma das maiores revoluções estilísticas da marca nos últimos anos. A partir da frente podem se ver os ailerons simplificados, com ‘endplates’ muito limpos. O cone do nariz foi reduzido em comparação com o de 2018. A zona intermediária é a que recebe mais novidades, com pontões emoldurados por duas grandes asas horizontais que tentam acelerar o fluxo para os radiadores internos e depois para a área externa do corpo. O trabalho aerodinâmico é profundo e muito visível, na altura do melhor equipamento da rede.
O diretor de tecnologia Nick Chester está confiante de que o R.S.19 corresponderá às expectativas: “Acima de tudo, estamos nos concentrando em reduzir os agregados e reduzir o peso. Nós poderemos adicionar significativamente mais lastro para jogar em 2019. ”
O carro também apresenta o que a Renault acredita ser um motor de F1 muito melhorado, com um novo design baseado na promessa da unidade de potência C-spec do ano passado que a Red Bull usou no final da temporada de 2018. Conseguimos melhorar o desempenho e, ao mesmo tempo, manter a confiabilidade “, observa com confiança o engenheiro de motores Remy Taffin. Para acelerar o ritmo da temporada, um novo equipamento de teste foi desenvolvido na fábrica de motores em Viry-Châtillon, na França, com o qual os engenheiros podem testar a unidade de potência completa junto com a traseira do carro.