31/03/19

O motor de Leclerc falha e Hamilton vence GP do Bahrein

Depois de liderar a corrida desde a 6ª volta, uma falha do motor na volta 45 impediu o jovem Charles Leclerc de conseguir a sua primeira vitória na Fórmula 1. Um problema na geração de energia da unidade de potência da Ferrari, permitiu a aproximação, a ultrapassagem e a vitória de Lewis Hamilton no GP do Bahrein. Depois, o francês ainda foi ultrapassado por Valtteri Bottas e correu o risco de perder o terceiro lugar no pódio, ameaçado por Max Verstappen. Graças rodada de Nico Hulkenberg e problema no motor de Daniel Ricciardo, foi salvo pela entrada do safety car, que permaneceu na pista até o final da corrida. Como consolo, Leclerc obteve o ponto extra com a melhor volta da prova, 1m33s411, na volta 38.

Pouco antes de passar por Leclerc, Hamilton já tinha sido favorecido com uma rodada de Sebastian Vettel, quando, na volta 38, tentava recuperar a segunda posição perdida para o inglês. Na sequência, o alemão ainda perdeu a asa dianteira, caiu pela o 9º e terminou em 5º, atrás de Verstappen, o 4º colocado.

A infelicidade de Leclerc foi lamentada até mesmo por Hamilton, que, ainda na pista, reconheceu que a Ferrari tinha sido melhor na corrida e depois, foi abraçar e consolar o jovem francês, antes mesmo de comemorar a vitória com a sua equipe. Na sala de espera do pódio, Hamilton e Bottas voltaram a abraçar Leclerc.

Na largada, Leclerc foi superado por Vettel, antes da primeira curva, e também por Bottas, que tinha passado por Hamilton, caindo para o 3º lugar. Na segunda volta, porém, o francês assumiu o segundo lugar, ao passar por Bottas, ultrapassado também por Hamilton. A essa altura os cinco primeiros eram Vettel, Leclerc, Hamilton, Bottas e Verstappen.

Na volta 4, enquanto Ricciardo pulava para a 6ª posição e Hulkenberg ia do 17º ao 7º lugar, na curva 4, Carlos Sainz teve o pneu dianteiro traseiro furado, num toque com Max Verstappen, e a asa danificada. Depois da parada no box para troca do pneu e da asa, o espanhol ainda fez a melhor volta até então, com 1m38s842, mas perto do final teve de abandonar a pista.

Na 6ª volta, depois de baixar para menos de um segundo a diferença para Vettel, na saída da curva 1, Leclerc usou o DRS para fazer a ultrapassagem por fora. O alemão tentou reagir, mas não conseguiu recuperar a posição. A partir daí, o francês passou a liderar com tranquilidade, com boa vantagem sobre Vettel e depois Hamilton.

Na volta 11, começaram as paradas no box, com Verstappen, o primeiro a parar, caindo para a 9º posição. Na volta 12, Bottas trocou os pneus macios pelos médios, enquanto no pelotão intermediário Giovinazzi e Kvyat se chocavam, provocando uma rodada do piloto da Toro Rosso.

Hamilton parou na volta 15, continuando com os pneus macios, numa indicação da estratégia de duas paradas. Com pneus novos mais rápidos, saiu na frente de Vettel, que também parou na mesma volta e continuou com os compostos médios.

Com boa vantagem, após fazer a volta mais rápida, com 1m33s914, Leclerc fez a primeira parada, mas, na volta 16, reassumiu a ponta ocupada provisoriamente por Daniel Ricciardo. Na volta 20, os 10 primeiros eram Leclerc, Hamilton, Vettel, Bottas, Verstappen, Ricciardo, Raikkonen, Hulkenberg, Norris e Perez. Kevin Magnussen, que tinha largado em 6º, caiu para 13º.

Na volta 23, com os pneus já desgastados, Hamilton foi ultrapassado por Vettel, que ficou a 4 segundos de Leclerc e quase 3 segundos na frente do inglês. Na volta 35, Hamilton trocou os pneus para os médios e voltou em 4º, atrás de Leclerc, Vettel e Bottas. O alemão parou na volta 36, para colocar também compostos médios e retornou na frente de Hamilton.

Com 24s560 à frente de Bottas, na volta 37, Leclerc fez a segunda parada, colocou também pneus médios e voltou na liderança. Nessa mesma volta, Hamilton e Vettel disputaram roda a roda a segunda posição e o alemão conseguiu manter-se na frente. Na volta 38, Vettel e Hamilton passaram por Bottas e na sequência, no lance que praticamente decidiu a corrida, depois de ser ultrapassado pelo inglês e tentar se recuperar, o alemão, sozinho, sem nenhum obstáculo, perdeu a traseira do carro, rodou e, depois ainda perdeu a asa dianteira, caindo para o 9º lugar. Cinco voltas depois, após passar por Hulkenberg, Ricciardo e Norris, o piloto da Ferrari chegou ao 5º lugar, onde terminou a prova.

Na volta 45, Leclerc começou a sentir a perda de potência do seu carro; na 48, foi ultrapassado por Hamilton e na 53, por Bottas. E só não perdeu o pódio para Verstappen graças ao abandono de Ricciardo e Hulkenberg, que provocou a permanência do safety car até a bandeira quadriculada indicando o fim da corrida ser agitada.

A classificação da corrida foi a seguinte:

Posição Piloto Equipe Tempo Pontos
Lewis Hamilton Mercedes 1h34m21s295 25
Valtteri Bottas Mercedes a 2s980 18
Charles Leclerc Ferrari 6s131 16
Max Verstappen Red Bull 6s408 12
Sebastian Vettel Ferrari 36s068 10
Lando Norris Renault 45s754 8
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 47s470 6
Pierre Gasly Red Bull 58s094 4
Alexander Albon Toro Rosso 1m02s697 2
10º Sergio Perez Racing Point 1m03s696 1
11º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1m04s599
12º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
13º Kevin Magnussen Haas 1 volta
14º Lance Stroll Racing Point 1 volta
15º George Russel Williams 1 volta
Não completaram
Robert Kubica Williams 56
Nico Hulkenberg Renault 53
Daniel Ricciardo Renault 53
Carlos Sainz McLaren 53
Romain Grosjean Haas 16