10/03/19

Honda entregou tudo o que prometeu, afirma Verstappen

A Honda produziu “tudo” que prometeu durante o inverno, de acordo com Max Verstappen, piloto da Red Bull. Indagado sobre o trabalho na pista comparado com o que queria desde a pré-temporada, Verstappen disse ao Motorsport.com em uma entrevista exclusiva: “Tudo o que eles prometeram está lá. Então, estou feliz com isso. Foi diferente nos últimos anos. Eles são muito abertos e honestos. O que eles dizem, eles entregam. Isso é justo.”
Verstappen disse que sentiu a diferença com o novo motor da Honda “imediatamente” e considera a falta de um “grande ponto de interrogação” algo positivo.
“É um motor completamente diferente em como você pega aceleração, a maneira como você reduz e aumenta a velocidade. É um mundo diferente”, afirmou
Vencedor de sete GPs, Verstappen foi crítico em relação à confiabilidade e dirigibilidade do motor da Renault na última temporada, expressando suas frustrações em muitas ocasiões pela rádio da equipe e em público.
“Até agora, a dirigibilidade da Honda é muito boa e está funcionando muito bem. Claro que tenho a experiência do motor Renault e agora este. Você tenta tirar pontos positivos de ambos, porque nem tudo foi negativo no ano passado. Você aprende com isso e tenta compartilhar suas opiniões. Eles tentam trabalhar com as coisas, você dá suas ideias do que talvez precisamos melhorar, e acho que funciona muito bem assim”, comentou Verstappen.
Uma área em que a Red Bull repetidamente disse que enfrentava dificuldades, sendo cliente da Renault, era tempo no dinamômetro. “Eles correm muito mais no dinamômetro, muito mais do que costumávamos. Esse é um passo positivo à frente. Não há limitação, basicamente. Eles fazem de tudo para tentar vencer, e espero que a gente consiga nesta temporada já”, explicou o piloto holandês.
A Red Bull usará os motores da Honda durante toda a temporada de 2019, depois de a fábrica japonesa ter feito a campanha de 2018 com a equipe-irmã da Red Bull, a Toro Rosso.
O holandês ficou frustrado no ano passado com os problemas do motor Renault, mas gostou do sentimento inicial da Honda.
“Acho que para mim o mais importante é sentir o novo motor”, disse Verstappen. “É uma unidade de energia completamente diferente, então eu só queria me acostumar com a capacidade de dirigir, eu queria entender o deslocamento para baixo, todo esse tipo de coisa. E fiquei muito positivamente surpreso, estava tudo muito bem. Nós realmente não tivemos que mudar muito em torno dele para torná-lo realmente capaz de dirigir e agradável. Então isso foi um grande positivo “.
Verstappen está satisfeito com a quilometragem que conseguiu acumular sem problemas.
“Eu também fiquei surpreso com a confiabilidade porque fizemos muitas voltas e basicamente nunca fomos parados por nenhum problema. Isso, é claro, o que você quer nos testes. Acho que trabalhar em conjunto com os engenheiros da Honda foi muito bom e agradável, porque eles sabiam exatamente do que eu estava falando. Nós realmente nos entendíamos, a comunicação era muito fácil. ”
Verstappen acrescentou que, embora o relacionamento da Red Bull com a Honda ainda esteja em seus estágios iniciais, os dois se entendem bem.
“Isso é muito importante para a próxima temporada, especialmente em condições críticas na corrida, quando você não tem muito tempo para decidir. Acho que já nos entendemos muito bem. É por isso que acho que também nas primeiras semanas eles são muito importantes para se conhecerem muito mais e se sentirem e entenderem um ao outro e ao modo como estamos trabalhando”.