17/04/19

Ferrari usa W10 como exemplo para tentar melhorar SF90

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, disse à Auto Motor und Sport que a Scuderia está seguindo as pistas do Mercedes W10, com o objetivo de obter melhorias para o seu carro, o SF90. O dirigente admitiu que no SF90, os desenvolvimentos ainda demoram a chegar, enquanto o W10 produz soluções inovadoras em todas as corridas.
Mattia Binotto disse à Auto Motor und Sport: “Dependendo das pistas, temos alguns limites em nosso carro. Estamos trabalhando em uma nova asa traseira, muito semelhante ao conceito da Mercedes ”.
O ex-piloto da Mercedes Nico Rosberg disse que falou com membros da Ferrari e ele afirmaram que a nova asa traseira estaria no lugar do Grande Prêmio da Espanha. .
A Auto Motor und Sport relatou que as mudanças também podem exigir uma mudança para a asa dianteira do SF90, a fim de desbloquear o seu verdadeiro potencial.
Embora a Ferrari tenha experimentado problemas de desempenho e confiabilidade, a prioridade, segundo Binotto, é ser mais rápida. “Primeiro vem o tempo de volta, depois a confiabilidade.”
Sebastian Vettel defendeu a performance da SF90, mas ressaltou que há muita margem para melhora no carro vermelho.
“Temos um carro muito forte, não há nada de errado com ele, mas acho que ainda não conseguimos performance. Especialmente para mim, aqui e ali. Ainda não estou totalmente feliz se compararmos onde começamos”, salientou o alemão, reforçando a necessidade de “destravar o carro”.
Vettel entende que a Ferrari tem de reagir o quanto antes.
“Acho que essas duas semanas, essas próximas semanas vão ser muito importantes para entendermos aonde precisamos ir nos próximos meses. Claramente não fomos tão rápidos quanto a Mercedes. É uma pena que não conseguimos ficar em terceiro e quarto” declarou o piloto.
Vettel ressaltou as diferenças nas características dos três circuitos que receberam a Fórmula 1 até agora na temporada, mas lembrou que a chegada a circuitos mais parecidos na fase europeia do Mundial pode dar uma imagem mais real do que falta em termos de performance para o modelo.
“Obviamente, as três pistas em que estivemos até agora são bem diferentes. As condições que tivemos são diferentes, mas acho que começamos a ver uma espécie de padrão e a entender o que precisamos, o que eu preciso, para destravar esse carro”, finalizou.