26/04/19

Ferrari domina 1º dia em Baku: Leclerc é 1º e Vettel é o 2º

Provavelmente pelas atualizações levadas para Baku, a Ferrari dominou o primeiro dia de treinos livres para o GP do Azerbaijão, a ser disputado no domingo, a partir das 9 e 10, com transmissão da TV Globo. Charles Leclerc foi o mais rápido, com o tempo de 1m42s872, seguido do companheiro Sebastian Vettel, que fez 1m43s196. Lewis Hamilton foi o terceiro colocado, com 1m 43ss541, e Max Verstappen tomou a 4ª posição de Valtteri Bottas, fazendo 1m43s793, contra 1m44s003 do piloto da Mercedes. Daniil Kvyat, que, por problemas no carro só pode dar 9 voltas no final do treino, foi o 6º colocado, com 1m44s177.

O treino teve duas bandeiras vermelhas que o interromperam por pelo menos 20 minutos no total. A primeira, aos 17 minutos, foi provocada por Lance Stroll, que errou na entrada da curva 2 e ao tentar corrigir o erro, escorregou na freada e foi contra a barreira, quebrando a suspensão dianteira esquerda. A segunda bandeira vermelha, a 15 minutos do final, quando Daniil Kvyat, na sua 8ª volta, também foi contra a barreira, na curva 7, quebrando as suspensões esquerdas dos dois eixos. O carro teve um princípio de incêndio, logo apagado pelos comissários, enquanto ele deixava apressadamente o carro. O primeiro treino do dia, pela manhã, foi suspenso, logo aos 17 minutos, por causa de um acidente de George Russel, numa tampa de bueiro que se soltou (veja abaixo).

O treino começou com temperatura ambiente de 17ºC e de35º na pista, mas o anoitecer levou ao resfriamento gradual do asfalto, que chegou a 28ºC. As Mercedes começaram o trino com pneus duros; a Ferrari, com médios e a Red Bull, com macios. Nos primeiros 15 minutos, Hamilton assumiu a liderança, com 1m46s110, seguido de Leclerc, com 1m46sw144 e Bottas, com 1m46s799. Na sua segunda volta rápida, o inglês baixou para 1m45s471, mas Leclerc o superou com 1m44s478. A essa altura, os cinco primeiros eram Leclerc, Hamilton, Vettel, Bottas e Albon.

Depois de 10 minutos de bandeira vermelha, com todos os pilotos tentando recuperar o tempo perdido, Vettel fez 1m44s260; Bottas, marcou 1m44s329; Leclerc cravou 1m43s598; Hamilton, 1m44s435; Leclerc reduziu pata 1m43s376, Hamilton para 1m43s820 e Vettel, para 1m43s196, que foi seu tempo final.

Aos 48 minutos, com pneus macios, Charles Leclerc estabeleceu o tempo definitivo de 1m42s872; Hamilton de 1m43541 e Bottas, de 1m44s003. Depois disso as únicas mudanças nas primeiras posições foram o pulo de Verstappen para o 4º lugar, com 1m43s793, e de Kvyat assumindo o 6º lugar, antes da batida. Como sempre, nos últimos minutos, os pilotos fizeram simulação de corrida, com tanque cheio e revezamento de pneus, com tempos acima dos 46 segundos.

A classificação do dia ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo Voltas
Charles Leclerc Ferrari 1m42s872 28
Sebastian Vettel Ferrari 1m43s196 28
Lewis Hamilton Mercedes 1m43s541 31
Max Verstappen Red Bull 1m43s793 24
Valtteri Bottas Mercedes 1m44s003 31
Daniil Kvyat Toro Rosso 1m44s177 9
Carlos Sainz Jr McLaren 1m44s183 27
Alexander Albon Toro Rosso 1m44s216 33
Pierre Gasly Red Bull 1m44s240 24
10º Lando Norris McLaren 1m44s295 32
11º Kevin Magnussen Haas 1m44s901 25
12º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1m45s366 31
13º Sergio Perez Racing Point 1m45s436 28
14º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1m45s482 30
15º Daniel Ricciardo Renault 1m45s483 15
16º Romain Grosjean Haas 1m45s616 31
17º Nico Hulkenberg Renault 1m46s717 24
18º Lance Stroll Racing Point 1m47s875 8
19º Robert Kubica Williams 1m48s111 27
20º George Russell Williams Não participou

 

Treino suspenso

O treino da manhã foi suspenso após apenas 17 minutos, por causa de um acidente com George Russell, da Williams. Uma tampa de bueiro, entre as curvas 2 e 3, se soltou à passagem de Charles Leclerc e foi atingida por Russell, causando sérios danos ao assoalho e ao resto do carro.

A direção da prova agitou a bandeira vermelha enquanto uma equipe tentava colocar a tampa de volta no lugar, mas não foi possível consertá-la. O fato de que todas tampas estavam presas do mesmo jeito, – parafusadas, não seladas – causou a suspeita de o mesmo episódio pudesse ser repetido em outro lugar da pista e por isso o treino foi suspenso definitivamente.

Quando levava o carro de Russell, o condutor do guindaste não observou a bitola de uma das pontes que atravessam o circuito, e se chocou contra ela, cortando um cano hidráulico que vazou óleo sobre o Williams. Um segundo guindaste teve que ser acionado para completar o trabalho.

Assim que a sessão de treino foi suspensa, os comissários, em pequenas equipes, circularam pelo circuito para apertar todas as mais de 300 tampas de bueiros do circuito da rua Baku e todas exigindo inspeção.

Russell saiu ileso, mas relatou que foi um impacto muito pesado e teme que possa ter danificado o monocoque, o que obrigaria a Williams a preparar seu terceiro chassi.

Antes do acidente, só os dois pilotos da Ferrari tinham registrado tempo. Charles Leclerc fez 1m47s497 e Sebastian Vettel, 1m49s598.