28/09/19

Em Sochi, Leclerc conquista 4ª pole position consecutiva

Com o tempo de 1m31s628, novo recorde da pista de Sochi, Charles Leclerc conquistou a sua 4ª pole position consecutiva em 2019 e a 6ª da carreira, para o GP da Rússia, a ser disputado amanhã, a partir das 8 e 10, com transmissão da TV Globo. O jovem monegasco ficou 0s402 à frente de Lewis Hamilton, da Ferrari, que largará ao seu lado da segunda fila, com 1m32s030. Sebastian Vettel, que fez 1m32s053 foi o terceiro na qualificação, seguido de Max Verstappen, com 1m32s310, e Valtteri Bottas, com 1m32s632. Carlos Sainz, Nico Hulkenberg, Lando Norris, Romain Grosjean e Daniel Ricciardo, completaram os Top 10. Essa ordem, todavia, será alterada no grid da corrida, com a perda de 5 posições por Max Verstappen, devido a troca de elementos da unidade de potência. Todos os que se classificaram depois dele, até o 9º lugar ganham uma posição.

Daniil Kvyat, da Toro Rosso, não participou da qualificação, porque seu motor estourou no 3º treino livre e não houve tempo para a troca antes do início da Q1.

O resultado da qualificação confirmou o favoritismo de Leclerc, que dominou o último treino livre, pela manhã, com 3 décimos à frente de Vettel, e 4 décimos de vantagem sobre Hamilton. Os dois pilotos da Ferrari largarão com pneus macios e os da Mercedes com os compostos médios.

A qualificação começou com tempo bom, sol brilhando e temperaturas de 21 graus no ambiente e 31 na pista. Como sempre os dois carros da William foram os primeiros a deixarem a pit lane e Vettel, na primeira tentativa, fez só 1m39s560, depois de erro na curva 13. Em seguida, Leclerc, com pneus médios, como o companheiro, fez 1m33s113, garantindo a liderança da Q1. Depois dele, Raikkonen fez 1m34s840; Sainz, 1m34s474; Giovinazzi, 1m35s297; Norris, 1m34s595; Magnussen, 1m34s285 e Perez, 1m34s689.

Hamilton e Bottas foram para a pista depois de 5 minutos de treino, ambos com pneus macios. O inglês marcou 1m33s230, para assumir a ponta da classificação, enquanto o finlandês, com 1m33s726, foi apenas o quinto, atrás de Leclerc e Verstappen, este com 1m33s268.

A 6m38 do final da etapa, na sua volta rápida, Albon perdeu a traseira do carro, dentro da curva, e foi de encontro à barreira, provocando bandeira vermelha. A suspensão do treino ocorreu justamente quando Vettel se preparava para uma nova volta lançada, para escapar à 19ª posição. À essa altura ele estava ameaçado de degola, juntamente com Russell, Kubica, Albon e Kvyat.

Assim que foi acionada a bandeira verde, o alemão, que já estava na saída da pit lane, saiu para a pista, com pneus macios, e cravou 1m33s032, assumindo a liderança da fase, seguido de Hamilton, Bottas, Verstappen e Leclerc. Os últimos cinco minutos da Q1 foram de intensa disputa por uma vaga na Q2, que começou com a eliminação de Raikkonen pelo companheiro de Alfa Romeo, Antonio Giovinazzi e a escapada de Pierre Gasly no minuto final.

A Q2 começou com temperaturas mais amenas e a Ferrari e Mercedes indicando estratégias diferentes. Hamilton e Bottas saíram com pneus médios e Leclerc e Vettel com os macios. Nas primeiras voltas lançadas, Bottas marcou 1m33a281 e Hamilton, 1m33s134 e logo os dois foram superados por Verstappen, com 1m33s092. Todos foram depois ultrapassados por Vettel, com 1m 33s091, e Leclerc, com um estrondoso tempo de 1m32a434.

No final da primeira bateria de voltas rápidas havia igualdade no pelotão intermediário, com a diferença de apenas um décimo entre os 6º e 11º colocados. Ao faltarem 10 minutos para o final da fase, os candidatos à degola eram Magnussen, Grosjean, Stroll, Ricciardo e Giovinazzi.

Depois de uma parada geral, todos os carros voltaram à pista quando faltavam 4 minutos para o final da Q2. Todos os líderes optaram pelos pneus macios e só Vettel e Verstappen melhoraram os tempos, com 1m32s536 e 1m32s634, respectivamente. Botas e Hamilton abortaram suas voltas, mantendo o resultado anterior e confirmando que largarão com os pneus médios,

A Q2 terminou com Leclerc, Vettel, Verstappen, Hamilton e Bottas nas cinco primeiras colocações e mudanças na zona de rebaixamento. Grosejan e Ricciardo escaparam ao corte, tomando o lugar de Gasly e Perez, eliminados, juntamente com Giovinazzi, Magnussen e Stroll.

Para a Q3, os carros deixaram a pista com compostos macios. Os pilotos da Ferrari foram os primeiros a marcar tempo, com Hamilton fazendo 1m32s365 e Bottas, 1m32s632. Os da Ferrari só fizeram a primeira volta rápida ao faltarem 7 minutos para o final, com Vettel cravando 1m32s135, com vantagem no primeiro setor, e Leclerc 1m31s801, mais rápido nos dois setores finais. Hulkenberg, om pneus novos, assumiu a 6ª posição, com 1m33s607, antes de ser superado por Sainz, com 1m33s222.

Depois de uma breve parada os carros voltaram à pista ao faltarem 3 minutos para o enceramento da qualificação e Vettel foi o primeiro a fazer volta lançada, com 1m32s053. Leclerc completou a volta em seguida, atingindo o assombroso tempo de 1m31s628, novo recorde da pista de Sochi. Hamilton tomou a 2[ posição de Vettel, com 1m32s030. Verstappen ficou em 4º, com 1m32s310, mas terá de largar de 9º, por troca de elementos do motor, e Bottas abortou a última tentativa, ficando mesmo em 5º.

A classificação final ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Charles Leclerc Ferrari 1m31s628
Lewis Hamilton Mercedes 1m32s030
Sebastian Vettel Ferrari 1m32s053
Max Verstappen Red Bull 1m32s310
Valtteri Bottas Mercedes 1m32s632
Carlos Sainz McLaren 1m33s222
Nico Hulkenberg Renault 1m33s289
Lando Norris McLaren 1m33s301
Romain Grosjean Haas 1m33s517
10º Daniel Ricciardo Renault 1m34s661
11º Pierre Gasly Toro Rosso 1m33s950
12º Sergio Perez Racing Point 1m33s958
13º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1m34s037
14º Kevin Magnussen Haas 1m34s082
15º Lance Stroll Racing Point 1m34s233
16º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1m34s840
17º George Russell Williams 1m35s356
18º Robert Kubica Williams 1m36s474
19º Alexander Albon Red Bull 1m39s197
20º Daniil Kvyat Toro Rosso sem tempo