07/09/19

Em desfecho inédito, Leclerc conquista a pole em Monza

Num final de etapa de qualificação inédito na F1, Charles Leclerc, da Ferrari, com o tempo de 1m19s307, conquistou a pole position para o Grande Prêmio da Itália, a ser disputado amanhã, a partir das 10 e 10, no circuito de Monza, com transmissão da TV Globo. Lewis Hamilton, que igual a outros sete pilotos não conseguiu fazer uma última volta lançada, será o segundo do grid, com 1m19s346. Valtteri Bottas e Sebastian Vettel formam a segunda linha da formação de largada. Daniel Riccardo e Nico Hulkenberg, da Renault, largam da 3ª fila.

Depois de uma bandeira vermelha, causada por rodada de Kimi Raikkonen, ao faltarem 6s35 minutos para o fim da Q3, todos os carros só deixaram os boxes ao faltar 1m50s, provocando intenso tráfego na pista. Menos de um segundo para que a bandeira quadriculada fosse agitada, só Leclerc e Carlos Sainz conseguiram se livrar do bloco e fazer a tentativa de melhorar o tempo. O monegasco não conseguiu, mantendo o tempo do começo da etapa, mas Carlos Sainz subiu uma posição. A bandeira já estava sendo agitada e as luzes vermelhas estavam acesas, quando Hamilton, Bottas e Vettel chegaram à linha de partida. Essa é a 4ª pole position da carreira de Leclerc.

A Q1 começou com tempo bom, sem ameaça de chuva, com 22 graus de temperatura ambiente e 36 graus na pista. Como sempre, o primeiro carro a deixar a pit lane foi Robert Kubica, da Williams, para aproveitar a pista limpa. Sainz só foi para a pista depois de 3 minutos; Charles Leclerc e Vettel, aos 4 e Hamilton e Bottas aos 6 minutos.

Na sua primeira volta lançada, Kubica fez 1m23s966; Kvyat marcou 1m20s281; Sainz, 1m20s800; Ricciardo, 1m21s025 e Giovinazzi, 1m20s657. Aos 8 minutos, Vettel fez 1m20s877, mas quem assumiu a ponta na classificação foi Nico Hulkenberg, que marcou 1m20s155, superando Bottas, com 1m20s156, e Hamilton, que obteve 1m20s272. Depois de abortar uma 3ª tentativa, na quarta, Leclerc assumiu a liderança, com 1m 20s126. Ao faltarem 4 minutos para o final da etapa, o motor de Sergio Perez pifou, ele parou em local perigoso e provocou implantação de bandeira vermelha. No encerramento da fase, os 5 primeiros eram Leclerc, Bottas, Hamilton, Vettel e Ricciardo, sendo eliminados Grosjean, Perez, Russel, Kubica e Verstappen, que não teve tempo para abrir volta, mas que já ia mesmo largar da 20ª posição, por troca de elementos do motor.

A Q2 começou com a pista mais quente e com os pilotos da Mercedes e da Ferrari saindo dos boxes com pneus macios, numa indicação que serão esses compostos que usarão na largada. Kvyat foi o primeiro a ter tempo registrado, fazendo 1m21s016. Hamilton foi o primeiro a baixar o tempo para a casa dos 19s, fazendo 1m19s706, seguido de Vettel, com 1m19s715, e os dois foram superados por Leclerc, com 1m19s553. Numa última volta lançada, Hamilton marcou 1m19s464, passando a liderança, enquanto (uma surpresa), Ricciardo superava Valtteri Botas, com 1m19s833, contra 1m20s018. Os cinco primeiros da etapa foram Hamilton, Leclerc, Vettel, Ricciardo e Bottas. Foram eliminados Giovinazzi, Magnussen, Kvyat, Norris e Gasly, que acabaria rebaixado à 19ª posição do grid, por troca de elementos do motor.

Na Q3, os primeiros a irem para a pista foram os carros da Mercedes e da Ferrari. Sem nenhum carro na sua frente, Vettel marcou 1m19s457 e Leclerc fez 1m19s307, tempo que acabaria por lhe garantir a pole position. Nas suas primeiras voltas lançadas, Hamilton obteve 1m19s346 e Bottas, 1m19s354, que seriam também suas marcas definitivas.

Aos faltarem 6s35 para o final da etapa, Kimi Raikkonen perdeu o controle de seu Alfa Romeo, na Parabólica, e foi contra as barreiras, provocando bandeira vermelha. A paralisação durou mais de 4 minutos e só ao faltarem 1m50 os carros puderam voltar a pista. Com o retorno de todos ao mesmo tempo, houve engarrafamento, e, na espera de aproveitar o vácuo de algum carro da frente, oito concorrentes não puderam abrir volta lançada. Só Carlos Sainz e Leclerc conseguiram cruzar a linha antes da bandeira quadriculada, mas o piloto da Ferrari não teve êxito na tentativa de melhorar seu tempo.

A fase de qualificação do GP da Itália terminou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Charles Leclerc Ferrari 1m19s307
Lewis Hamilton Mercedes 1m19s346
Valtteri Bottas Mercedes 1m19s354
Sebastian Vettel Ferrari 1m19s457
Daniel Ricciardo Renault 1m19s839
Nico Hulkenberg Renault 1m20s049
Carlos Sainz McLaren 1m20s455
Alexander Albon Red Bull 1m20s021
Lance Stroll Racing Point 1m20s498
10º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1m20s515
11º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1m20s517
12º Kevin Magnussen Haas 1m20s615
13º Daniil Kvyat Toro Rosso 1m20s630
14º Lando Norris McLaren 1m21s068
15º Pierre Gasly Toro Rosso 1m21s125
16º Romain Grosjean Haas 1m20s784
17º Sergio Perez Racing Point 1m21s291
18º George Russell Williams 1m21s800
19º Robert Kubica Williams 1m22s356
20º Max Verstappen Red Bull sem tempo

O grid do GP da Itália, todavia, terá alterações, com Alexander Albon largando da 18ª posição; Pierre Gasly da 19ª posição e Max Verstappen, da 20ª, todos por troca de elementos da unidade de potência. Com isso, todos os pilotos classificados do 9º ao 19º lugar ganharam uma posição.