27/02/19

Com recorde da manhã, Sainz lidera terceiro dia de treinos

Com os 1m17s144, o recorde dos testes da pré-temporada, obtido de manhã, Carlos Sainz liderou a tabela de tempo do terceiro dia da segunda série de treinos em Barcelona. Para obter esse tempo, o espanhol utilizou os pneus de composto C4, um grau mais macio que o composto mais utilizado pelas equipes – principalmente as grandes, como Ferrari, Mercedes e Red Bull. Também usando o C4, Sergio Perez assumiu o segundo lugar com o carro da Racing Point, 1m17s872, nas últimas de suas 88 voltas. Com o MCL34, Sainz liderou também, ao lado de Robert Kubica, da Williams, o número de voltas, ambos completando 130 giros durante o dia.
A Ferrari não participou dos treinos da tarde. Após um problema no sistema de refrigeração ter limitado o progresso de Charles Leclerc na terça-feira, uma falha mecânica levou Vettel a um grande acidente na curva 3, hoje de manhã.
O piloto alemão escapou ileso, mas SF90 foi “muito danificado”, exigindo da equipe uma investigação completa durante a tarde, na tentativa de descobrir o que havia provocado a misteriosa falha. Com isso, a Scuderia registrou o menor tempo total de testes de inverno até o momento.
O melhor tempo de Vettel com o composto C3, pela manhã, no entanto, ainda foi suficiente para mantê-lo em terceiro lugar na classificação, à frente de Kimi Raikkonen, o quarto colocado que, com o C4, marcou 1min18s209, 0s014 mais lento que Vettel. O único a utilizar os pneus mais macios foi Romain Grosjean, da Haas, que com o C5 fez o quinto tempo.
A Mercedes, mais uma vez discreta na tabela de tempos, com Valtteri Bottas e Lewis Hamilton em oitavo e nono lugares, respectivamente, foi o time que fez mais voltas após a falha de sua unidade motriz na sessão da última terça. Somando as 74 voltas de Bottas dadas pela manhã e 102 de Hamilton à tarde, o time deu ao todo 176.
Os dois carros de motor Honda – a Red Bull de Max Verstappen e a Toro Rosso de Daniil Kvyat – ficaram em sexto e sétimo lugares, respectivamente. A Williams cobriu boa quilometragem, com 130 voltas dadas por Robert Kubica. A Renault, com Nico Hulkenberg e Daniel Ricciardo, também não brilhou na tabela de tempos assim como a Mercedes, preferindo simular corridas. No fim, o time deu 128 voltas
A classificação final do dia ficou assim:

De manhã, Sainz bate recorde e Vettel sofre acidente
De manhã, o espanhol da McLaren, Carlos Sainz fez o melhor tempo dos testes desta pré-temporada e o alemão da Ferrari, Sebastian Vettel, sofreu um sério. Com os pneus C4, Sainz fez uma volta em 1m17s144, com mais de 1s à frente dos concorrentes. O espanhol manteve o domínio da McLaren desde a sessão de recomeço dos testes na última terça-feira.
O segundo melhor tempo da manhã foi de Sebastian Vettel, que acabou saindo da pista e batendo forte na curva 3. Ele saiu bem do carro, mas o novo SF90 ficou bastante danificado e o alemão não conseguiu sair dos pits até o final da primeira parte do treino desta quarta.
A exatos 0s200 de Vettel, Max Verstappen foi o terceiro da manhã, seguido de Valtteri Bottas. Depois de dar apenas sete voltas na parte da tarde na última terça devido a um problema na unidade motriz, desta vez o piloto finlandês da Mercedes completou 75 voltas, o maior número entre os que foram para a pista nesta manhã.
Um dos destaques da sessão foi a Williams, que com o polonês Robert Kubica ficou em oitavo lugar utilizando, assim como o líder Sainz, os pneus C4. A Renault ficou em último lugar com Daniel Ricciardo, que estava focado exclusivamente em saídas longas, sendo o segundo a mais realizar voltas, com 72 ao todo.
A bandeira vermelha foi agitada três vezes durante a manhã. A primeira foi causada por Carlos Sainz, que parou na pit lane por perda da pressão d’água, problema resolvido em 15 minutos, A segunda, meia hora depois, foi provocada por Max Verstappen, que também parou no final da pit lane e a terceira bandeira vermelha foi acionada no acidente de Vettel, às 7 e 10, no horário de Brasília. A Ferrari atribuiu o acidente a um problema mecânico.

Sainz dedicou a primeira parte da manhã a tiros rápidos. Começou com o composto C3, com o qual fez 1m19s071, depois de seis voltas e em seguida baixou pata 1m18s878, em outro stint de 5 voltas. No final da manhã, passou para o C4, e na segunda tentativa alcançou o melhor tempo do dia, 1m17s144.
Sebastian Vettel fez 1m18s195 com composto C3, antes de travar os pneus em uma curva, seguir em linha reta, passar pela brita e bater contra a barreira. O piloto saiu ileso, mas foi levado ao o centro médico para cumprir o protocolo. Ferrari explicou que houve uma falha mecânica, mas não especificou o que era exatamente. Minutos antes da pausa para o almoço, um porta-voz para a Scuderia deu a entender que os reparos iriam se prolongar por várias horas.
A classificação dos treinos da manhã foi a seguinte:
1. Carlos Sainz (McLaren) – 1:17.144 (C4) – 56 voltas
2. Sebastian Vettel (Ferrari) – 1:18.195 9 (C30) – 40
3. Max Verstappen (Red Bull) – 1:18.395 (C3) – 69
4. Valtteri Bottas (Mercedes) – 1:18.941(C3) – 74
5. Daniil Kvyat (Toro Rosso) – 1:19.060 (C3) – 36
6. Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) – 1:19.194 (C3) – 43
7. Sergio Perez (Racing Point) – 1:19.202(C3) – 29
8. Robert Kubica (Williams) – 1:19.367(C4) – 42
9. Romain Grosjean (Haas) – 1:19.717 (C2) – 57
10. Daniel Ricciardo (Renault) – 1:22.597 (C2) – 72