03/11/19

Bottas vence nos EUA; Hamilton é 2º e conquista 6º título

Valtteri Bottas chegou em primeiro, mas o grande vencedor do GP dos Estados Unidos, no Circuito das Américas, em Austin, foi Lewis Hamilton, que foi o 2º e garantiu a conquista antecipada do seu 6º título da Fórmula 1, Com os 18 pontos ganhos, o piloto inglês estabeleceu sobre Bottas, o único que ainda poderia ameaçá-lo, uma vantagem de 92 pontos, que não poderá ser superada nas duas últimas corridas. Com ese sexto título, Hamilton supera Juan Manuel Fângio, que tem 5 campeonatos, e fica a um título de Michael Schumacher, heptacampeão.

Valtteri Bottas, que era o pole position, obteve a vitória com ultrapassagem sobre Hamilton na 53ª das 56 voltas da corrida, que ele completou em 1h33m55s653. Foi a 4ª vitória da temporada e a 7ª da carreira do piloto finlandés da Mercedes. Max Vertstappen, da Red Bull ocupou o 3º lugar do grid; Charles Lecler foi o 4º colocado e Alexander Albon, o 5º. O piloto tailandés da Red Bull, eleito o piloto do dia, fez uma brilhante corrida de recuperação, depois de se chocar com Carlos Sainz, na largada, ser obrigado a fazer uma parada não programada e cair para a última posição. Charles Leclerc fez, na 44ª, a volta mais rápida da corrida, com 1m36s169, novo recorde de Austin.

A prova no Texas se desenvolveu sob tempo bom, com temperatura ambiente de 21 graus e entre 28 e 29 na pista. Os cinco primeiros do grid largaram com pneus médios. Bottas fez duas paradas e Hamilton uma só, tentando chegar ao final com um conjunto de compostos duros, que não resistiram ao ataque final do finlandês, com pneus mais novos.

Na largada, Bottas manteve a pole sem problema; Verstappen passou por Vettel, passando de 3º para 2º; Hamilton também, ultrapassou o alemão, subindo de 5º para 3º. Leclerc que havia caído para 5º passa por Vettel e volta ao 4º lugar. Albon e Sainz se chocam ainda antes da primeira curva e o tailandês é obrigado a trocar o bico, voltando na última posição.

Na segunda volta, Vettel reclamou de problemas no carro, mas foi um choque com a zebra da curva 8, seguida de outro na 9, que o obrigaram a abandonar a corrida, com a suspensão quebrada, já na 8ª volta. Na volta 9, Ricciardo passou por Lando Norris no final da reta oposta e subiu para o 5º lugar e na 10ª Raikkonen completa a sua segunda ultrapassagem chegando a 10º.

Na 14ª volta, Verstappen fez a primeira parada, colocando pneus duros e voltou 4º, atrás de Bottas, Hamilton e Leclerc. Na volta seguinte, Bottas antecipou sua primeira parada, colocou pneus duros e na 16ª, com os pneus novos, passou por Leclerc, que também foi superado por Verstappen.

Na volta 21, Leclerc parou para colocar pneus duros, a equipe se atrapalhou com a pistola de prender o pneu traseiro esquerdo e o atraso de quase cinco segundos o tirou da disputa por um lugar no pódio. Na volta 23, a Mercedes chamou Hamilton para o boxe, mas ele não obedeceu ao chamado e continuou na pista, tentando explorar ao máximos os compostos médios. O castigo veio na volta seguinte, quando Bottas, com asa aberta, passou por ele e reassumiu a liderança. Na volta 25, Hamilton achou melhor atender a equipe e parou para colocar pneus duros, com os quais pretendia ir até o fim da corrida.

Na volta 35, Bottas fez sua segunda parada, colocando pneus médios, e Hamilton, que tinha assumido o 2º lugar, com a parada de Verstappen, passou à liderança. Na volta, Bottas começou uma verdadeira caçada ao líder e até pediu silencio à equipe, para que pudesse se concentrar na corrida.

Na volta 47, ele chegou em Hamilton; na 48 baixou a diferença para 1s5; na 49 para 1s3 e na 50 errou e não conseguiu usar o DRS. Na 51, foi Hamilton quem errou, Bottas se emparelhou com ele, mas se espalhou na entrada da curva, saiu da pista e permitiu que o companheiro escapasse.

Na volta 53, Hamilton, com pneus já desgastados e com 10 voltas a mais do que os de Bottas, não resistiu a um novo ataque e cedeu a liderança. Bottas colocou-se ao lado dele, por fora, manteve a posição até o final, até porque Hamilton não se esforçou muito e se satisfez com a segunda colocação que já lhe garantiria o hexacampeonato.

Na volta ao local do pódio, o inglês deu alguns zerinhos nos espaços ao lado da pista e depois estacionou o carro no ponto reservado ao campeão da F1.

A classificação final do GP dos Estados Unidos foi a seguinte:

Posição Piloto Equipe Tempo
Valtteri Bottas Mercedes 1h33m55s653
Lewis Hamilton Mercedes a 4s148
Max Verstappen Red Bull 5s002
Charles Leclerc Ferrari 52s239
Alexander Albon Red Bull 1m18s038
Daniel Ricciardo Renault 1m30s36
Lando Norris McLaren 1m30s964
Carlos Sainz McLaren 1 volta
Nico Hulkenberg Renault 1 volta
10º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
11º Sergio Perez Racing Point 1 volta
12º Kimi Raikkonen Alfa Romeu 1 volta
13º Lance Stroll Racing Point 1 volta
14º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1volta
15º Romain Grosjean Haas 1 volta
16º Pierre Gasly Toro Rosso 1 volta
17º George Russell Williams 2 voltas
18º Kevin Magnussen Haas 2 voltas
Robert Kubica Williams 19
Sebastian Vettel Ferrari 8

Daniil Kvyat, punido com 5 segundos, por ter causado choque com Sergio Pere, caiudo 10º para o 12º lugar.

A próxima corrida da F1, a penúltima do campeonato de 2019, será no Brasil, dia 17.