28/04/19

Bottas resiste pressão de Hamilton e vence no Azerbaijão

Valtteri Bottas resistiu a uma intensa pressão do companheiro Lewis Hamilton, para confirmar a pole position e liderar a 4ª dobradinha da Mercedes na atual temporada da Fórmula 1. Com o tempo de 1h31m52s492, e 1m524 à frente do inglês, o piloto finlandês da Mercedes conquistou a 2ª vitória no campeonato e a 5ª na carreira, assumindo também a liderança na classificação, com um ponto de vantagem (87 a 86), graças ao ponto extra pela volta mais rápida na Austrália.

Sebastian Vettel terminou na terceira colocação, seguido e pressionado por Max Verstappen, e pelo companheiro Charles Leclerc, que largou da 8ª posição, chegou a liderar a prova por várias voltas, graças a maior durabilidade dos compostos médios, e teve como consolo a volta mais rápida, obtida na 51, com 1m 43s009.

Pierre Gasly, que largou da pit lane e chegou a estar em 6º, sem ter parado, teve de abandonar por falta de potência do motor na volta 45. Kimi Raikkonen, que também saiu da pit lane, chegou em 10º. Antonio Giovinazzi e Robert Kubica também largaram dos boxes. Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat se retiraram após um incidente incomum na curva 3. Ricciardo entrou na área de escape e, ao sair de ré, bateu no carro da Kvyat, que estava prado logo atrás, provocando ao abandono dos dois.

Com uma temperatura de 43 graus na pista, os carros fizeram uma largada limpa, sem nenhum incidente. Hamilton tentou passar por Bottas, chegou a emparelhar com o companheiro, mas depois de duas tentativas, por fora e por dentro, desistiu. Sergio Perez passou por Verstappen e Leclerc, largando d a8ª posição, começou uma escalada que o levaria à liderança por várias voltas. Depois de ser superado por Daniel Ricciardo na volta 3, o francês ultrapassou Kvyat, para voltar ao 6º lugar; passou por Sainz, na 5, para ser 7º e na 10ª volta já era 4º, após superar Norris, Perez e Verstappen. Com a parada de Valtteri Botas e Hamilton, ele assumiu a liderança na volta 15 e, sem parar e a manteve até a 31, quando foi ultrapassado por piloto da Mercedes. Na 33, foi superado também por Hamilton.na 34 por Vettel e acabou chegando em 5º, apesar do esforço para alcançar Max Verstappen.

Depois de a pit stops, Bottas continuou liderando com certa folga sobre Hamilton e Vettel, beneficiado pela implantação de segurança virtual na volta 40, quando Pierre Gasly parou no primeiro setor, por perda de potência do motor Honda. Quando a pista voltou a ser liberada os dois pilotos da Mercedes começaram uma disputa empolgante pela liderança da prova e do campeonato. Nas 10 voltas finais, Hamilton esteve sempre no vácuo do companheiro e por duas vezes pode usar a asa móvel. Bottas, porém, resistiu ao assédio e chegou até a fazer a volta, na 50, mais rápida que oi superada na volta seguinte por Leclerc.

Com uma atuação tão exuberante quanto à da Austrália, Bottas se refez do fracasso de 2018, quando foi vencido na volta pneu, por causa de furo no pneu. Com a 4ª dobradinha da temporada, a Mercedes supera um recorde da Williams, em 1992.

A ordem de chegada em Baku foi a seguinte:

Pos. Piloto Equipe Tempo
Valtteri Bottas Mercedes 1h31m52s942
Lewis Hamilton Mercedes A 1m524
Sebastian Vettel Ferrari 11s739
Max Verstappen Red Bull 17s793
Charles Leclerc Ferrari 1m09s107
Sergio Perez Racing Point 1m16s416
Carlos Sainz Jr. McLaren 1m23s826
Lando Norris Mclaren 1m40s268
Lance Stroll Racing Point 1m43s816
10º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
11º Alexander Albon Toro Rosso 1 volta
12º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1 volta
13º Kevin Magnussen Haas 1 volta
14º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
15º George Russel Williams 1 volta
16º Robert Kubica Williams 1 voltas
Não completaram
17º Pierre Gasly Red Bull 45
18º Romain Grosjean Haas 14
19º Daniil Kvyat Toro Rosso 6
20º Daniel Ricciardo Renault 10