24/02/19

Bottas acha que Hamilton não terá preferência no início

Valtteri Bottas acredita que a Mercedes não irá impor ordens de equipe para ajudar Lewis Hamilton desde o início, em 2019.
O finlandês enfrentou um difícil 2018, não conseguindo uma única vitória na corrida, enquanto a segunda metade de sua temporada envolveu grande parte das ordens da equipe para maximizar as chances de Hamilton, companheiro de equipe, de garantir o título.
As táticas de Mercedes foram às vezes muito discutidas principalmente quando Bottas foi forçado a desistir de sua liderança no Grande Prêmio da Rússia para permitir que Hamilton vencesse.
Bottas não teme a repetição da temporada passada, mas disse que se ele não melhorar suas performances, a equipe pode seguir uma rota similar.
“Eu não tenho preocupações, porque nós já concordamos com algo há alguns anos e vai depender do meu desempenho. Obviamente, vamos ver como vai a temporada. No ano passado houve uma grande lacuna entre Lewis e eu, então as coisas foram um pouco diferentes. Vai depender de mim, então não há preocupações. Meu objetivo para o ano é ganhar o máximo que puder, não ganhei uma única corrida no ano passado, e há apenas um alvo para toda a temporada – o Campeonato Mundial – para mim, pessoalmente e também para nós, como um time.”

Bottas afirma que está determinado a bater Lewis Hamilton em 2019, inclusive para acabar com os rumores de que pode perder seu lugar em 2020 para o novo reserva da Esteban Ocon.
Bottas disse a si mesmo depois da temporada passada que “isso nunca vai acontecer de novo”.
“Estou pronto para fazer o que é necessário este ano para alcançar meus objetivos, e se eu tiver que trabalhar mais em alguns lugares, é parte disso”, disse Bottas ao Crash.net.
Muitos observadores acham que Bottas precisa abandonar a personalidade de “cara legal” para derrotar Hamilton.
“Se ele quer estar em pé de igualdade com Lewis, deve tentar ser mais um vilão”, disse Nico Rosberg, que derrotou Hamilton no título em 2016, ao jornal Kolner Express.
“Eu naturalmente não era assim, então tive que aprender a dureza de meus colegas”, acrescentou.
Bottas está mostrando todos os sinais de que ele está disposto a fazer isso. Por exemplo, ele diz que não vai mais alinhar-se com uma ordem de equipe como às vezes na Mercedes.
“Nessa situação, se eu estivesse lá novamente, eu agiria de forma diferente”, confirmou Bottas.
“Eu só tenho uma carreira, e se eu sempre apoio ao invés de atacar por mim mesmo, nunca alcançarei meus objetivos”, disse ele.
“Estou na F1 há seis anos e não estou onde quero estar. Quero poder dizer no final do ano: fiz tudo. Não poderia ter feito melhor.”
Quando perguntado se ele consultou um psicólogo para ajudar, Bottas respondeu: “Apenas um – o homem no espelho”.
Finalmente, Bottas admitiu que a Ferrari está atualmente à frente da Mercedes no teste de inverno.
“Não importa a configurações ou o combustível, a Ferrari parece ser muito rápido. Mas o carro de todos será diferente na Austrália, então as coisas poderão ser diferentes”.