15/05/19

Binotto acha que, cedo ou tarde, Ferrari vai tirar diferença

“Barcelona nos fortalecerá no futuro e acho que, mais cedo ou mais tarde, tiraremos a diferença para a Mercedes. Se já nesta temporada, é difícil dizer, certamente muitos pontos nos separam, mas em termos de performance ainda existe a possibilidade. Nós temos o potencial para vencer. ”
Mattia Binotto, chefe de equipe da Ferrari, não joga a toalha e olha para o futuro com otimismo. Em longa entrevista à BBC ele diz:
“Se olharmos para a temporada até agora, o ranking e os resultados, demos um passo atrás, mas houve competições em que estávamos muito fortes, como no Bahrein ou Baku, onde poderíamos obter resultados diferentes. Em geral, não estamos onde gostaríamos de estar, estamos abaixo das nossas expectativas, mas isso não significa que não possamos melhorar e ser competitivos no futuro. Vettel é um piloto fantástico, 4 vezes campeão mundial. Eu acredito que se ele estiver à vontade e calmo, pode fazer bem. Leclerc mostrou talento, embora tenha cometido alguns erros. Um piloto da Ferrari sempre tem muita pressão sobre ele. A única coisa que sempre dizemos a Charles é que ele deve primeiro se concentrar em si mesmo, ele ainda tem muita experiência a fazer, tanto para aprender e tenho certeza que esta temporada será muito útil para ele. Ele é muito rápido e também muito maduro, realmente quer fazer bem e estamos felizes com isso. Se chegar um dia em que Charles será constantemente mais rápido, não haverá problemas, porque ele simplesmente estará à frente. Como Vettel responderia a esse ponto? Ele é um piloto experiente e, nesse caso, ele fará o melhor para melhorar e entender onde estão seus limites ”.
Binotto, espera que seus homens resolvam em breve os problemas do SF90, mas diz que não sabe o tempo que vão levar para identificar a causa de sua derrota na Espanha, mas confia que, quando descobrirem a origem do problema, o resolverão logo.

O CEO da Ferrari, Louis Camilleri, diz que “não há pânico” em Maranello após a quinta derrota consecutiva para a Mercedes, negando notas da mídia italiana de que a equipe está em “crise real” depois que as melhorias no motor e no carro realmente viram a diferença para a Mercedes estourar em Barcelona.
“Não há pânico. Meu trabalho é evitar que os rumores se espalhem, então agora é hora de fechar fileiras”, disse Camilleri ao La Gazzetta dello Sport.
Camilleri disse que o chefe da equipe Mattia Binotto, que admite até mesmo que o “conceito” básico do carro de 2019 está sob revisão, tem seu “apoio total”.
“Tenho certeza de que ele encontrará uma solução. Agora, estamos tendo dois importantes dias de testes e tenho certeza de que podemos nos recuperar rapidamente. Eu não tenho uma bola de cristal, então não posso dizer quando encontraremos uma solução, mas tenho certeza de que esse teste vai ajudar.”
No entanto, ele admitiu que o Mônaco no próximo final de semana pode ser outra corrida difícil para a Ferrari.
“Há muitas curvas estreitas e lentas semelhantes ao terceiro setor em Barcelona, onde tivemos problemas durante todo o final de semana”, disse Camilleri.
Maurizio Arrivabene que cedeu o posto de chefe de equipe da Ferrari a Mattia Binotto também acha que a equipe vai superar as dificuldades atuais e se recuperar:
“Em tempos difíceis, além do silêncio voluntário que tive, se tenho que falar é só dizer que precisamos apoiar os meninos, a equipe. Eu também disse isso quando trabalhei para Maranello. É fácil chegar ao pódio quando você ganha, é um pouco menos fácil apoiar o time em tempos difíceis, então vamos lá galera, o coração bate por vocês e a mente está sempre lá. Espero que todos os fãs façam isso. Estamos ansiosos, precisamos de paciência, o campeonato é longo, então força Ferrari”!