19/08/16

Alonso acha que ele e Hamilton poderiam se dar bem

Fernando Alonso acha que ele e Lewis Hamilton teriam agora uma relação harmoniosa se voltassem a ser companheiros na Fórmula 1. O mal estar na McLaren foi causado porque Alonso acreditava que Hamilton – que fazia sua estreia na categoria – estava recebendo tratamento especial da equipe inglesa. A gota d´água veio durante a classificação do GP da Hungria, quando Hamilton não deixou Alonso passá-lo na pista durante a fase de queima de combustível da sessão, fazendo com que o espanhol reagisse e bloqueasse o inglês no pit lane, não permitindo que seu companheiro voltasse à pista em tempo de tentar a pole position.
A dupla enfrentou uma temporada tumultuada na equipe inglesa em 2007, resultando na saída do espanhol no final do ano após desentendimento com Ron Dennis. Nem Alonso e nem Hamilton foram campeões naquele ano. Quem levou o título foi Kimi Raikkonen, por apenas um ponto.
Nove anos depois, Alonso, que voltou à McLaren há pouco tempo, acredita que ele e Hamilton trabalhariam bem, junto, hoje em dia. As equipes também estariam mais preparadas para todas as situações.
“Se eu voltasse a ser companheiro de Lewis um dia, acho que seria diferente, pois aprendemos e somos pessoas diferentes hoje, mais maduros. Não temos mais… vamos dizer, aquele estresse de vencer, pois acho que nos respeitamos muito”, disse o espanhol.
O bicampeão também disse estar muito contente com as decisões tomadas durante sua carreira na Fórmula 1.
“Cometemos alguns erros neste ano, tivemos um pouco de tráfego em Baku – onde estávamos mais ou menos competitivos – e fomos 14º e 15º na classificação por causa do tráfego. Quem percebeu isso? Ninguém, porque tudo no fim de semana é meio anônimo quando não se está lutando pelo campeonato”.
Embora a proposta da dupla Hamilton/Alonso parecer bastante sedutora, também parece ser muito hipotética, pois a Mercedes tem contratos com Nico e Lewis até o final de 2018. Alonso poderá fazer dupla com outro protegido da McLaren no ano que vem, pois o também britânico Stoffel Vandoorne, da GP2, deve substituir Jenson Button.