04/04/19

A Red Bull revela falha no desenho aerodinâmico do RB15

A Red Bull revela que uma análise do RB 19, depois do GP do Bahrein, mostrou uma falha no design aerodinâmico que cria instabilidade no fluxo e impede o carro de funcionar de maneira uniforme em todas as circunstâncias. O engenheiro Adrian Newey e sua equipe trabalham em busca de uma solução, que, no entanto, só poderia ser aplicada no Grande Prêmio da Espanha.
“É um carro difícil, a nossa janela de trabalho é muito estreita. Max tem lidado com isso muito bem. Com Pierre demora mais, mas a solução virá, tenho certeza. Precisamos descobrir qual é a senha mágica”, disse Christian Horner, chefe da equipe.
Os dois dias de testes realizados no Bahrain depois do Grande Prémio ajudaram a Red Bull a analisar a situação mais de perto, algo que, segundo Max Verstappen, foi muito útil.
“Acho que podemos fazer muito melhor do que foi mostrado até agora. No teste, completamos um bom número de voltas para entender o que aconteceu durante o final de semana. Acho que aprendemos muito, então foi positivo. Geralmente não temos muitos dias para entender o carro, durante o final de semana tudo é muito rápido, então testes como esses são muito úteis “, disse ele.
Para Helmut Marko, no entanto, o principal problema que a equipe teve no Bahrein foi o gerenciamento dos pneus macios, usados na classificação e durante o primeiro revezamento da prova.
“Não conseguimos que os pneus macios funcionassem, o carro deslizou dos dois eixos. Com o pneu médio, o carro se transformou”, disse ele.
Max Verstappen vai além e diz ter enfrentado problema com os dois compostos usados em Sakhir:
“Eu nunca tive aderência. Foi gestão de pneus do início ao fim. Se o vento tornou mais difícil, não posso dizer. Ele definitivamente não ajudou. Ambos os pneus eram problemáticos para mim. Nós escolhemos a configuração errada antes da qualificação. Tivemos que arrastar isso na corrida “.
Enquanto o primeiro pódio, na Austrália, permitiu à equipe avaliar positivamente o início da temporada, no Bahrain coisas não foram como o esperado e Max Verstappen diz que ela não pode ter um quadro semelhante em corridas futuras.
“A Red Bull não pode se dar ao luxo de ser pior do que no Bahrein. Cometemos alguns erros em termos de configuração, então eu acho que, se olharmos para trás, na Austrália estávamos muito felizes e ainda, foram 20 segundos atrás de Valtteri (Bottas), mas na corrida eu nunca podia acelerar porque sempre havia outros carros desacelerando “, explicou ele.
Embora o safety car no final da corrida tenha impedido o ataque de Verstappen ao indefeso Leclerc, o piloto da Red Bull não ficou contrariado:
“Nós não merecemos o terceiro lugar. Nos faltou velocidade. No entanto, fizemos bons pontos e tiramos o máximo”, conformou-se Verstappen.