14/08/16

A cada ano, diminui número de novos pilotos na Fórmula 1

Chegar à Fórmula 1 está cada vez mais difícil e a cada ano diminui o número de calouros na principal categoria do automobilismo mundial, segundo levantamento do jornal alemão Bild. Nos anos 1970 foram 119 e de lá para cá houve uma constante redução. Nos anos 1980 havia apenas 70; nos anos 1990, 59; nos anos 2000, 49 e nos últimos 10 anos só 44, já incluído Esteban Ocon, que a partir do GP da Bélgica, no domingo, vai correr pela Manor.

Nos últimos dois anos, os jovens pilotos têm uma barreira adicional para obter a superlicença para correr na F1: durante três anos, têm de conseguir pelo menos 40 pontos em categorias inferiores. O título da GP2 ou da F3 vale 40 pontos. A IndyCar, WEC e Superformula também valem pontos.

Dos pilotos juniores que visam a F1, atualmente, apenas 12 têm pontos suficientes para requerer a superlicença. O russo Sergey Sirotkin, que está no topo, com 80 pontos, foi, há dois anos, piloto de testes da Sauber e estava sendo cuidadosamente preparado para a F1. Mas o dinheiro prometido na Rússia nunca apareceu e isso abalou a sua reputação. Ele está, agora, na liderança da GP2 e tem chances na Renault, Force India ou Manor.

Em segundo lugar está Pierre Gasly, que tem 69 pontos e venceu uma prova de monopostos em 2013.  Ele faz parte da Red Bull Júnior e, como os quatro lugares das equipes da fábrica de energéticos já estão ocupados, suas chances de ser promovido são remotas.

O líder do campeonato da Fórmula 3, Lance Stroll tem 60 pontos. Seu pai, Lawrence Stroll, é um rico empresário, investiu na Williams, ele fez 20 dias de testes com carro da equipe. Se não for incluído em 2017, é quase certo que em 2018 ele ocupe uma vaga na Williams. .

A relação do Bild dos pilotos com pontuação para reivindicar vaga na F1 é a seguinte:

  1. Sergey Sirotkin (Rússia), 80 (GP2)
  2. Pierre Gasly (França), 69 (GP2)
  3. Lance Stroll (Canadá), 60 (F3)
  4. Oliver Rowland (Inglaterra), 60 (GP2)
  5. Antonio Giovinazzi (Itália), 56 (GP2)
  6. Nyck de Vries (Holanda), 47 (GP3)
  7. Louis Deletraz (Suíça), 44 (F 3.5)
  8. Felix Rosenqvist (Suécia), 43 (Indy Lights)
  9. Charles Leclerc (Mônaco), 40 (GP3)
  10. Tom Dillmann (França), 40 (F 3.5)
  11. Raffaele Marciello (Itália), 40 (GP2-Rússia)
  12. Alex Lynn (Inglaterra), 40 (GP2)

 

Na foto, Esteban Ocon, o mais novo integrante da F1