Publicidade

Peugeot

A Peugeot  começou como fábrica de ferramentas de grande resistência,  de propriedade dos irmãos Jean-Pierre  e Jean-Frédéric Peugeot.  Produzidas na cidade francesa de Montbéliard as ferramentas  dos irmãos Peugeot logo ficaram conhecidas em toda a França.

fabrica_peugeot_01Em 1881, Armand Peugeot, neto dos fundadores da empresa, aproveitou as instalações da fábrica  em Beaulieu e passou a fabricar motocicletas ao mesmo tempo em que acompanhava os testes realizados com carros a vapor.  O grande desejo de Armand era projetar um veículo fácil de fabricar e de dirigir.  Contando com o projetista alemão Wilhelm Maybach e com motores da Panhard et Levassor, surge o primeiro quadriciclo Peugeot, anunciado ao público na revista Le Cycliste, de 1890.

A notícia não foi um sucesso, mas Armand Peugeot não desanimou. Em 1891 apresenta  um novo quadriciclo equipado com motor Daimler de 2 cilindros em V que atingia a velocidade de 18 km por hora.

Ainda não foi desta vez que Armand Peugeot viu sua criação ganhar notoriedade. Foi quando decidiu inscrever um quadriciclo para acompanhar a corrida de bicicletas Paris-Brest-Paris, em 1891, num percurso de 1200 km. A popularidade que alcançou com esta prova aumentou a procurar pelo seu produto e foi a partir daí que a produção de carros da Peugeot assumiu um ritmo regular. Até 1896 novas versões do quadriciclo com motor Daimler foram produzidos e a participação em algumas provas como a Paris-Rouen, em 1894 e a Paris-Bordeaux, no ano seguinte tornaram a Peugeot conhecida. Aliás, foi a Peugeot quem primeiro utilizou pneus ( da fábrica  Michelin) num carro de corrida, chegando em décimo lugar na Paris- Bordeaux.

Foi graças a persistência de Armand Peugeot que a fábrica continuou produzindo. Seus primos, que também tinha participação no negócio, não acreditavam muito na indústria automobilística, levando Armand a fundar , em 1896, uma empresa nova a Société des Automobiles Peugeot, em Lille.

fabrica_peugeot_02Entre 1897 e 1902, a Peugeot deixa de utilizar motores Daimler e passa a produzir seu próprio motor. A partir de 1902 os carros da Peugeot passam a receber motor dianteiro e freio nas rodas traseiras.

Em 1906 a empresa produz 2 966 unidades, animando os primos de Armand Peugeot a também fabricar automóveis. Nasce, então, uma nova marca a Lion-Peugeot,  que iria participar e vencer várias competições e revelar pilotos como Jules Goux e Georges Boillot.

Se a Lion-Peugeot  obtinha êxito, o mesmo não acontecia com a empresa de Armand Peugeot,  que enfrentava problemas financeiros. Os dois ramos da família resolvem se unir em 1910, com a criação da Société Anonyme des Automobiles et Cycles Peugeot.

Nessa mesma época a Peugeot desenvolve um moderno carro de corrida para competir do Grande Prêmio da França e na Coupe de l’Auto de 1912. O tipo L 76 ,  que chegava a  atingir 190 km por hora, para o GP e o L 3 , que atingia 160 km por hora, para a Coupe de l’Auto.

Foi também com esses modelos que a Peugeot venceu algumas importantes competições, como o  Circuito das Ardenas, as corridas do meeting de Boulogne e a Copa Sarthe, em 1912. No ano seguinte, os principais pilotos da empresa, Goux e Boillot  estabeleceram recordes em Brooklands e ainda em 1913, Goux venceu a terceira edição das 500 Milhas de Indianápolis. Outra vitória da Peugeot foi registrada no mesmo ano, no GP da França. Os carros da Peugeot seriam destaque em outras provas até 1919, conquistando lugares de destaque nas 500 milhas de Indianápolis.

Durante a I Guerra Mundial a empresa volta sua produção para veículos de guerra e armamentos, retomando à fabricação de carros no final do conflito. Nesse período inicia-se a produção de um carro econômico. Nasce o Quadrilette, ou tipo 161 e suas versões 172 e 190, com motor de 4 cilíndros de válvulas laterais. Os primeiros Quadrilette tinham dois lugares, eram muito fáceis de dirigir, resistentes e atingiam 60 km por hora.

A Peugeot, porém, não abandonou as pistas de corrida e entre 1925 e 1929 obtém várias vitórias como a Copa e a Targa Florio, de 1925, o GP da França, de 1924, 1925 ede 1929.

A crise econômica levou a Peugeot a insistir na produção de carros pequenos, como o 201 e o 6 HP que foram apresentados no Salão de Paris de 1928. O 201 foi produzido de 1929 a 1937 em 13 versões recebendo a cada uma delas diversas inovações. Em 1931, por exemplo, recebeu suspensões dianteiras independentes e amortecedores hidráulicos.

Na década de 30 a Peugeot mais uma vez aparece com destaque nas competições  e novos modelos são lançados,  como o 402,  no Salãode Paris de 1935,  e o 302, em 1936. Este último chegou a vender 25 mil unidades em apenas dois anos.

fabrica_peugeot_03Depois da II Guerra Mundial, a Peugeot  desenvolve e lança , em 1948,  o modelo 203, de quatro lugares que foi produzido até 1960. Em 1955, aparece o 403, com 1,5 litro e 58 cv, que em onze anos chegou a vender 1,2 milhão de exemplares e em 1965 é apresentado o primeiro carro de tração dianteira, o modelo 204, entre outros tipos e modelos.

Em 1966, a Peugeot estabeleceu um acordo de colaboração com a Renault, que resultou na criação de um motor de 6 cilindros. Oito anos depois, a Peugeot passa a controlar outra fábrica francesa, a Citroën.