Publicidade

Panhard Et Levassor

Uma das primeiras marcas de automóveis, a Panhard et  Levassor, foi criada pelo construtor de máquinas de serraria René Panhard e por Émile Levassor em Ivry, na França em 1886.  A empresa inicia a suas atividades construindo motores mas alguns anos depois, em 1889, nasce o primeiro projeto de um carro .  Nos primeiros anos da história do carro, a Panhard et Levassor destacou-se por construir os veículos mais avançados tecnicamente. Nesse primeiro momento, o sistema desenvolvido pela empresa influenciou a construção de veículos de outras marcas.

fabricas_panhard_01O primeiro Panhard passou por diversos testes até percorrer uma distância de 20 km, entre Ivry e Point du Jour sem parar, em janeiro de 1891. Este carro era equipado com um bicilíndro em V que logo foi substituído por um motor de 2 cilíndros Phoenix. Em 1896 a Panhard et Levassor prepara um carro de 4 cilíndros para a corrida Paris-Marselha-Paris. Durante esta corrida Émile Levassor sofre um grave acidente morrendo pouco tempo depois. Quem assume seu posto na empresa é Arturo Krebs.

Desde a sua criação, a Panhard et Levassor esteve presente nas primeiras corridas da história. Em 1894, participou da Paris-Rouen considerada a primeira corrida de automóveis. Quatro Panhard estavam entre os 21 veículos e um deles levou o prêmio de 5 mil francos. Nos anos seguintes a Panhard et Levassor ganhou a Paris- Marselha- Paris ( 1896) e a Paris-Amsterdã ( 1898).

Quando as provas automobiísticas de longa distância deixaram de ser realizadas e as corridas em circuitos fechados passaram a ser disputados a Panhard venceu  por 3 vezes consecutivas em Ardenas, em 1902, 1903 e 1904. Venceu, também duas edições da Copa  Gordon Bennett disputada entre 1900 e 1905. Em 1904 a Panhard  é a grande vencedora da Taça Vanderbilt, importante prova disputada nos Estados Unidos.

fabricas_panhard_02Em 1906,  A Panhard et Levassor muda sua política comercial valorizando a construção de carros para turismo e não só para utilização em provas esportivas. Nesse ano lança um motor de 6 cilíndros para equipar carros mais pesados. Em 1910 novos aperfeiçoamentos técnicos, como o uso de chassis de chapa estampada e a utilização de um motor sem válvulas que passou a ser produzido em 1913 para equpar os carros de 4 e 6 cilíndros.

A I Guerra Mundial faz a Panhard et Levassor a diversificar sua produção fabricando armas, munições e veículos bélicos.  Com o final da guerra, em 1919, a empresa retoma a produção de veículos com os modelos 10 HP e 16 HP.  Em 1922 , a Panhard et Levassor lança um 8 cilíndros de 6 355 cc e passa a partir deste ano a construir suas próprias carroçarias.

A empresa francesa volta às competições esportivas na década de 20 , mas agora para disputar apenas provas de recordes de velocidade. É desta época o modelo chamado de “Lâmina de Navalha”, um carro com motor de 1500 cc que em 1926 elevou o recorde da hora para 193,6 km por hora. Novo recorde de velocidade foi estabelecido em 1932, com uma média de 210,3 km por hora.

Em 1936, a Panhard et Levassor lança o modelo Dynamic, com chassi de longarina central, suspensões por barra de torção, freios hidráulicos e direção centralizada. Mais uma vez, uma guerra mundial interrompe o desenvolvimento de novos projetos da empresa.

fabricas_panhard_03Com o fim da II Guerra Mundial, a Panhard et Levassor passa a produzir carros pequenos, de baixo consumo e preços reduzidos. Dessa época são os modelos Dyna e suas versões esportivas: o DB Panhard e o Monopole Panhard que participaram das 24 horas de Le Mans. Depois deles vieram outras versões como o Dynavia e o Dyna 54. Em 1959,  a Citroen passa a ter controle sobre a Panhard et Levassor,  absorvendo totalmente a empresa  no início dos anos 60.