Publicidade

GP Brasil 1994

Em 27 de março de 1994, o Grande Premio do Brasil abriu mais um campeonato mundial de Formula 1. A primeira corrida da temporada iria mostrar, na pista de Interlagos, a união entre o melhor piloto do mundo e o melhor carro da categoria. Ayrton Senna e a Williams, antes mesmo do início do campeonato, eram apontados como uma dupla imbatível. Por isso, uma vitória no Brasil era um resultado visto como normal. A prova começou com Senna saindo na frente, deixando Michael Schumacher e Jean Alesi brigando pelo segundo lugar. O piloto alemão da Benetton venceu a disputa com o francês da Ferrari e na oitava volta bateu o recorde da pista de Interlagos, com 1min18s455. Empolgado, Schumacher partiu para tentar se aproximar de Ayrton Senna e conseguiu diminuir a diferença. Foi aí que aconteceu o grande momento da corrida. Na vigésima-primeira volta, os dois entraram nos boxes para reabastecer seus carros.

A equipe de Senna fez um trabalho excelente e gastou apenas 7,8 s para colocar combustível no tanque da Williams. Mas, ninguém esperava que o pessoal da Benetton fosse ainda mais rápido. Schumacher voltou à pista na frente de Senna e só fez aumentar a vantagem. Com tanque cheio, a Williams do brasileiro não repetiu o desempenho de antes do pit-stop e perdeu contato com o líder.

Na volta de número 35, um acidente espetacular tirou 4 pilotos da prova: o irlandês Eddie Irvine, o holandês Jos Verstappen, o inglês Martin Brundle e o francês Eric Bernard. Lá na frente, Ayrton Senna continuava a sua luta para pilotar uma Williams problemática e tentar tirar a diferença que o separava de Schumacher. Até que na volta 56, Senna cometeu um erro: rodou na curva da Junção, a parte traseira do carro ficou presa na zebra e o motor apagou. O abandono de Ayrton Senna deu a Michael Schumacher a tranqüilidade necessária para vencer a corrida. A torcida brasileira teve que se contentar com o quarto lugar obtido por Rubens Barrichello e sua Jordan.