GP Brasil 1981

A temporada de 1981 foi aberta com o Grande Premio da África do Sul. Carlos Reutmann foi à pista com seu Williams equipado com pneus slick, numa pista molhada pela chuva que insistia em cair. Quando a chuva parou e a pista secou, todos os pilotos pararam nos boxes para trocar os pneus de seus carros. Reutmann, é claro, não parou e ganhou a corrida.

Dia 29 de março, autódromo de Jacarepaguá. Chove no Rio de Janeiro e Nelson Piquet a bordo de seu Brabham resolve adotar a mesma estratégia de Carlos Reutmann na corrida sul-africana. Só que a chuva não parou e Piquet não conseguiu segurar seu carro de pneus lisos na pista. Com os pneus certos, Carlos Reutmann venceu a prova, deixando seu companheiro de equipe, o australiano Alan Jones, no segundo lugar. A corrida do Rio de Janeiro teve, porém, um componente emotivo para os torcedores brasileiros. Ela marcou, simbolicamente, a despedida do bi-campeão mundial Emerson Fittipaldi das corridas.