Publicidade

Fiat

Considerada a maior indústria automobilística da Itália, a Fiat foi fundada em 1899,  em Turim . A Fabbrica Italiana Automobili Torino (Fiat) assumiu,  na época de sua fundação, o controle acionário, as atividades e as patentes de uma outra empresa, a Ceirano & Cia. Segundo alguns historiadores , a Ceirano & Cia  teria  construído  um modelo de carro, o Welleyes que  bem aceito pelo mercado animou G. B Ceirano à  criação da Fiat.

fabricas_fiat_01Junto com G.B.Ceirano aparecem como sócios fundadores da Fiat  Cesare Goria Gatti , o conde Emanuele Cacherano di Bricherasio e o mais importante idealizador da empresa, Giovanni Agnelli.  Ao longo dos anos,  várias outras empresas foram se incorporando formando um grupo industrial que em 1974 possuía 82 fábricas espalhadas pela Itália e pelo mundo.

O primeiro carro Fiat  nasceu do aprimoramento do modelo Welleyes,  a partir de testes realizados por Giovanni Agnelli e recebeu a denominação de 3 1/2 HP .  No início o carro era fabricado numa oficina de fundo de quintal e só 8 meses depois da fundação é que a empresa ganha sede própria. O 3 1/2 Hp, porém, foi apenas um carro de transição.  Um outro modelo, baseado no 3 1/2 HP foi desenvolvido pela Fiat e produzido pela empresa até 1901: o 6/8 HP de motor traseiro de cilindros horizontais e transmissão por corrente.

Entre 1901 e 1904,  a Fiat projeta novos modelos, com motores de 2 e 4 cilíndros e passa a produzir, também, caminhões e veículos militares. Em 1904 , uma nova série é lançada com carros para uso urbano e esportivo e exportada para a França, Inglaterra e Estados Unidos.

Desde o começo de suas atividades a Fiat destacou-se nas competições da época,  produzindo carros especiais de grande prêmio. O  75 HP de 1904 foi o primeiro modelo de competição apresentado pela empresa para participar da Copa Gordon Bennett.  O carro não teve sucesso nessa prova mas logo depois venceu a Copa Florio, em Bréscia,  e a prova de subida de Eagle Rock, nos Estado Unidos.

No ano seguinte,  a Fiat apresenta o 100 HP para participar da Gordon Bennett.  Mais uma vez o carro só vai apresentar resultados favoráveis na corrida de montanha de Mont Ventoux, na França, apesar das inovações apresentadas no comando de válvulas.

A Fiat continua participando de competições em 1906. No Grande Prêmio da França,  realizado nesste ano, a empresa participa com três carros 110 HP, um deles pilotado por Felicce Nazzaro, que na primeira bateria chega em terceiro lugar. No segundo dia de prova, Nazzaro melhora sua posição e chega em segundo lugar. O mesmo Nazzaro conquista, em 1907,  o Grande Prêmio da França,  disputado em Dieppe, com o modelo 130 HP, e a Targa Florio, com o modelo 28/40 HP.

fabricas_fiat_03A Fiat prepara novos carros para participar, em 1908, da Targa Florio e do Grande Prêmio da França. O SB 4-155,8, feito para o GP, foi  desenvolvido para ter uma cilindrada relativamente baixa e uma potência máxima em torno de 115 cv. Apesar das inovações,  o carro não obteve êxito e não completou a prova por problemas mecânicos. Nesse mesmo ano a Fiat projetou e construiu um carro para competir com o Napier de S. F. Edge, com 175 cv. Pilotado por Nazzaro, o Fiat conseguiu derrotar o carro inglês.

Entre 1908 e 1912 a Fiat produziu o tipo S 61 que, pilotado por Nazzaro, estabeleceu o recorde de milha em 1910, com 141,229 km por hora, em Módena, além de vencer outras competições. Nesse período também, a Fiat lança uma nova linha de modelos, um de uso urbano e outro táxi; lança um carro econômico, o tipo 1 bis;  um carro médio, o tipo 2 e suas versões 3, 4 e 5, 6 e 7 e o carro denominado Zero. Todos estes modelos sofreram várias modificações entre 1913 e 1914. A Fiat só voltou a montar carros de competição em 1914, para o Grande Prêmio da França.

Com a I Guerra Mundial, a Fiat mantém a produção de alguns modelos e passa a produzir veículos par o exército italiano. Depois da guerra,  retoma a produção normal,  lançando o S 57A/14 B para participar de várias competições, entre elas a Targa Florio de 1921. Nesse mesmo ano a Fiat apresenta o 801, de 4 cilindros para competições com outras versões de motor que chegou a participar do Grande Prêmio da Itália .

Em 1922, a Associação Internacional dos Automóvel Clubes Reconhecidos reduziu a cilindrada, de 3 para 2 litros, para limitar a velocidade nos grandes prêmios .  A Fiat prepara , então, dois tipos de carros para participar das competições, um deles para a categoria voiturette, com que continuou com seu limite de 1,5 litros e outro adaptado para a nova cilidrada. O modelo 803 , voiturette conquista o prêmio  no autódromo de Monza, na corrida de inauguraçào do circuito, em 1922. Já o tipo 804 Grand Prix vence o GP da França, pilotado por Nazzaro, e conquista os dois primeiro lugares do GP da Itália disputado em Monza.

Em 1923 os carros de competição passam a utilizar o compressor, mantendo inalterada a cilindrada ( que só foi novamente reduzida em 1924 para 1500cc, o mesmo das voiturettes). Para esta inovação, a Fiat prepara o tipo 805, com motor de 8 cilíndros e compressor. Este carro conseguiu vencer apenas o GP de Monza perdendo o GP da França.

Logo em seguida, a Fiat deixa de participar das corridas, por causa das mudanças na fórmula e também para diminuir os custos. Três anos depois, um carro da Fiat volta às pistas. Em 1927, o tipo 806, de 1484 cc, participa do Grande Prêmio da Italia para provar que ainda tinha condições técnicas para vencer. A empresa só voltaria a competir em 1954.

fabricas_fiat_02Fora das competições, a linha de montagem da Fiat foi se modernizando de acordo com as necessidades do mercado e uma linha com três modelos, 501, 505 e 510 é produzida em 1925. A empresa lança, também, o tipo 509, que recebe depois várias versões. No fim de 1927 a empresa começa a renovar a sua linha, mas foi em 1931, com a crise econômica, que a Fiat lança seus carros  econômicos.

Em 1936 a Fiat apresenta seus novos modelos 500 Topolino, o 508 Nuova Balilla e a primeira versão da Millecento. O Topolino foi o primeiro carro da empresa a ultrapassar as 500 mil unidades. Os três modelos continuaram a ser produzidos  depois da II Guerra Mundial e deram origem a outros carros da empresa.