Rússia – 2015

Data – 11 de outubro de 2015

Circuito – Circuito de Sochi

Pista – 5.853 metros

Voltas – 53 – 310,209 km

Pole – Nico Rosberg – Mercedes – 1m37s133

Vencedor – Lewis Hamilton – Mercedes

Tempo – 1h37m11s024

Volta mais rápida –  Sebastian Vettel – Ferrari – 51 – 1m40s371

Líderes – Nico Rosberg (1-8), Lewis Hamilton (9-53)

Classificação

Num dos finais de classificação mais anticlímax da atual temporada, Nico Rosberg conquistou a pole position para o GP da Rússia, no circuito de rua do parque olímpico de Sochi. Depois de liderar as duas etapas anteriores, o piloto inglês se impôs também na última fase, a Q3, com o tempo de 1m37s113, faltando 7 minutos para o final da classificação. Na primeira tentativa de superar o companheiro, Lewis Hamilton ficou a 0s320 do alemão e na segunda cometeu um erro que o impediu de completar a volta e o obrigou a voltar ao box, conformando-se com a 2ª posição do grid.  Essa é a 18ª pole position da carreira e a 3ª da atual temporada de Nico Rosberg.

O brasileiro Felipe Massa não foi feliz nas três tentativas para se colocar entre a os 10 primeiros, alegando ter sido prejudicado pelo excesso de tráfego, e acabou ficando na 15ª posição. O seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, que foi terceiro colocado nas duas primeiras etapas da classificação, garantiu a mesma posição na fase decisiva, resistindo a um severo ataque de Sebastian Vettel nos segundos finais. Felipe Nasr, o outro brasileiro, escapou da degola na primeira fase com uma excelente volta com o cronometro já zerado e na Q2 ficou na 12ª posição.

O treino final para a corrida de Sochi transcorreu em condições normais, mas o último treino livre, pouco antes, teve que ser interrompido 26 antes, por causa de um violento acidente sofrido por Carlos Sainz Jr. O espanhol perdeu o controle do carro no final da reta oposta e entrada da curva 13, saiu da pista e roçou a barreira de pneus por vários metros, até bater no final dela. Ele foi levado de maca para o hospital e não sofreu danos maiores, mas não deve participar da corrida. Com isso, Fernando Alonso, que foi punido com a perda de 35 posições por causa de trocas no motor e deveria sair do último lugar, ganhou uma posição;  vai largar da 19ª, no 250º GP da sua carreira.

Em muito conhecimento da pista, que foi castigada pelo derrame de óleo diesel e pela chuva da sexta-feira e não pode ser usada até que se retirassem o carro e os detritos deixados pelo acidente de Sainz, os pilotos aproveitaram as primeiras voltas para se adaptarem às condições do piso de Sochi. Por isso, nas primeiras voltas, a maioria, simulando corrida, esteve na casa dos 40s. Os tempos começaram a melhorar a partir dos 10 minutos de treino, com Rosberg fazendo 1m38s343, marca que iria prevalecer até final, e Hamilton, também com pneus supermacios, marcando 1m38s558. Vettel se manteve muito tempo em 3º, enquanto Valtteri Bottas chegava a cair para0 16º lugar, porém nos minutos finais, o piloto da Williams.que trocou os pneus macios pelos supermacios, conseguiu reagir e recuperar o 3º lugar. Felipe Massa não teve a mesma sorte. Depois de chegar a estar na 5ª posição, falhou nas tentativas seguintes e terminou na 15ª posição, escapando por pouco da eliminação. Fernando Alonso, Marcus Ericsson, Will Stevens e Roberto Merhi não passaram à Q2.

Na segunda etapa da classificação, com todos os pilotos usando os pneus supermacios, Nico Rosberg se impôs logo na primeira volta, quando fez 1m38s336, foi ultrapassado por Hamilton, com 1m37s672, mas logo deu o troco com 1m37s500, a marca final da etapa. Vettel, Hulkenberg Raikkonen e Bottas brigaram pela segunda posição, que acabou nas mãos do finlandês, após ter estado no 13º lugar. Massa deu algumas voltas pela pista, retornou ao box e quando voltou chegou a estar na 12ª posição, na frente do companheiro. Nas últimas tentativas, porém, cometeu erros e foi prejudicado pelo trafego, terminando, de novo, em 15º e fora da Q3.

Ao contrário de corridas anteriores, a Q3 não provocou nenhuma emoção quando à disputa pela pole. Nas primeiras voltas os pilotos, de novo com compostos supermacios, cuidaram apenas de aquecer os pneus , sem se importar com tempos. Estes começaram a aparecer a partir dos 8 minutos, quando Rosberg cravou 1m37113; Hamilton fez 1m37s433 e Bottas garantiu o 3º lugar com 1m37s912, superando Vettel, que fez 1m38s160 e depois chegou a 1m37s965.

 

Grid    

1

Nico  Rosberg

Mercedes

1m37s133

2

Lewis Hamilton

Mercedes

1m37s433

3

Valtteri Bottas

Williams

1m37s912

4

Sebastian Vettel

Ferrari

1m37s965

5

Kimi Raikkonen

Ferrari

1m38s348

6

Nico Hulkenberg

Force India

1m38s659

7

Sergio Perez

Force India

1m38s691

8

Romain Grosjean

Lotus

1m38s787

9

Max Verstappen

Toro Rosso

1m39s924

10

Daniel Ricciardo

Red Bull

1m 39s728

11

Daniil Kvyat

Red Bull

1m39s214

12

Felipe Nasr

Sauber

1m39s323

13

Jenson Button

McLaren

1m39s763

14

Pastor Maldonado

Lotus

1m39s811

15

Felipe Massa

Williams

1m39s895

16

Marcus Ericsson

Sauber

1m40s660

17

Will Stevens

Manor

1m43s693

18

Roberto Merhi

Manor

1m43s804

19

Carlos Sainz Jr.

Toro Rosso

sem tempo

20

Fernando Alonso

McLaren

1m40s144

Roberto Merhi perdeu 5 posições, por troca de unidade de potência. Carlos Sainz Jr. foi autorizado a correr, mesmo sem ter participado da classificação devido a acidente. Fernando Alonso, punido com a perda de 35 posições, largou do 20º e  último lugar do grid, embora tenha sido o 16º na classificação.

Corrida

 Lewis Hamilton, da Mercedes, ganhou o GP da Rússia, no circuito de Sochi e ficou bem mais perto do seu tricampeonato, que poderá ser garantido já na próxima corrida, nos Estados Unidos. O piloto inglês, que era o 2º no grid, conquistou a sua 42ª vitória, superando o recorde de Ayrton Senna, graça ao abandono do companheiro Nico Rosberg, logo na 9ª volta da corrida, devido a falha nos pedais do carro.  Hamilton completou as 53 voltas em 1h37m11s024, mas a volta mais rápida foi de Sebastian Vettel, o segundo colocado, com 1m40s071, na 51ª volta. A surpresa da corrida foi o mexicano Sergio Perez, que ocupou o terceiro lugar no pódio. O piloto da Force India, que depois de manter a terceira colocação por muito tempo, foi ultrapassado por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen, recuperou a posição na volta final, quando Raikkonen jogou Bottas para fora da pista e ambos ficaram fora da disputa pelo pódio. Graças a esse incidente entre os dois finlandeses e alguns outros fatores favoráveis durante a prova, Felipe Massa, que tinha largado em 15º, chegou na 4ª posição. Felipe Nasr foi o 7º colocado, o seu segundo melhor resultado na temporada, depois do 5º lugar na Austrália.

Um pouco menos de uma hora após a corrida, os comissários decidiram punir com  30 segundos a Kimi Raikkonen pelo acidente com Bottas e ele caiu do 5º para o 8º lugar. Esta mudança na classificação mudou também a classificação geral das equipes e a Mercedes garantiu antecipadamente seu segundo título mundial de Construtores. Com os 25 pontos de Hamilton ela manteve a vantagem com mais do que os três pontos que precisava, pois a Ferrari só somou 21 pontos.

Na largada, Rosberg manteve a pole e Hamilton a segunda posição, mas Kimi Raikkonen passou por Vettel e Bottas e assumiu o 3º lugar. Kvyat também ganha 4 posições, passando para o 7º lugar; Nasr foi do 12º para o 10º e Felipe Massa também subiu quatro postos, indo para o 10º lugar. Ainda na primeira volta, Nico Hulkenberg e Marcus Ericsson bateram forte, provocando a primeira bandeira amarela da corrida. Na saída do safety car, na volta 4, Bottas passou por Raikkonen, reassumindo a terceira posição. Duas voltas depois, foi a vez de Vettel se recuperar de um x dado pelo companheiro Kimi Raikkonen e passar à 4ª posição.

No final da 6ª volta, Nico Rosberg começou a reclamar do mau funcionamento dos pedais do carro e, na volta seguinte, na freada, passou direto pela curva e cedeu a passagem a Hamilton. O alemão foi para o box tentar corrigir a falha, mas devido a impossibilidade de um conserto rápido, a equipe preferiu que ele deixasse a corrida. A partir daí, Hamilton assumiu a liderança e a manteve com tranquilidade até o fim. Deu-se ao luxo de fazer só uma parada, na volta 33, e ainda voltar com ampla vantagem sobre o segundo colocado. Os brasileiros Felipe Massa e Felipe Nasr também lucraram com a saída de Rosberg. Massa, que tinha acabado de ultrapassar Alonso e estava em 10º, passou a 9º, enquanto Nasr ganhava a 8ª posição.

Na 13ª volta, Romain Grosjean provocou uma nova bandeira amarela, ao rodar e bater tão forte na barreira com um lado do carro que um pneu saiu rolando pela pista. Com o abandono do francês, os brasileiros foram beneficiados de novo. Nasr pulou para o 6º lugar e Massa para o 7º.  Na relargada, Vettel, que era o 4º, errou na primeira tentativa, mas teve êxito na segunda e ultrapassou Kimi Raikkonen pelo 3º lugar.

Só a partir da volta 27 os carros que estavam nas primeiras posições começaram a trocar pneus, todos eles passando aos compostos macios, e a ordem de classificação, a partir do segundo lugar, é claro, se alterou. Bottas voltou em 12º. Vettel, em 6º; Massa, em 12º. Na volta 34, Felipe Nasr era o terceiro colocado, mas ao parar caiu para o 12º lugar. A surpresa dessa fase da corrida foi o aparecimento, de repente, de Sergio Perez na 3ª posição. Na volta 38, os 10 primeiros colocados eram Hamilton, Vettel, Perez, Ricciardo, Bottas, Raikkonen, Sainz, Kvyat, Massa e Button. Na volta 39, Massa passa por Kvyat, passando ao 8º lugar, em Nasr entras os 10, ultrapassando Jenson Button. Na volta 47, Sainz teve problemas com os freios, rodou na mesma curva onde tinha sofrido o acidente de ontem e abandonou a prova. Duas voltas depois, ainda com bandeira amarela, Ricciardo também parou problemas técnicos, Massa foi para o 6º e Nasr, para o 7º lugar.

As últimas voltas da corrida foram marcadas pela caçada intensa de Bottas e Raikkonen a Perez, pelo 3º lugar. O mexicano conseguiu se segurar por muito tempo, mas, afinal, na penúltima volta teve de ceder a posição a Valtteri Bottas e caiu para o 5º lugar, atrás também de Kimi Raikkonen. Na volta final, porém, na saída de uma das últimas curvas, Raikkonen tocou na roda traseira direita de Bottas e jogou o patrício para fora da pista e da corrida. Mas ele também não se beneficiou do erro. Foi ultrapassado por Perez, que cruzou a linha de chegada atrás de Hamilton e Vettel.

Além dos vários acidentes e bandeiras amarelas, a corrida teve pelo menos três momentos diferentes. O primeiro quando o engenheiro disse a Alonso que ele poderia ultrapassar as Williams e ele respondeu sorrindo: “Gosto do seu senso de humor”. Outro foi a surpresa de Vettel ao ver na sua frente um fiscal que entrou na pista para retirar um pedaço da carenagem do carro de Sainz Jr e o último a reação de Valtteri Bottas, depois de tirado corrida por Kimi Raikkonen: “Quer merda ele fez!”.

 Resultados

 

Posição

Piloto

Equipe

Tempo

Incidentes

Lewis Hamilton Mercedes

1h37m11s024

Sebastian Vettel Ferrari

a 5s953

Sergio Perez Force India

28s818

Felipe Massa Williams

38s831

Daniil Kvyat Red Bull

47s566

Felipe Nasr Sauber

56ss508

Pastor Maldonado Lotus

1m01s988

Kimi Raikkonen Ferrari

42s358

Jenson Button McLaren

1m19s467

10º

Max Verstappen Toro Rosso

1m28s424

11º

Fernando Alonso McLaren

1n31s310

12º

Valtteri Bottas Williams 52 – colisão

13º

Roberto Merhi Manor

2 voltas

11º

Will Stevens Manor

2 voltas

Não completaram
Daniel Ricciardo Red Bull 47 – suspensão
Carlos Sainz Jr Toro Rosso 45 – freios
Romain Grosjean Lotus 11 – acidente
Nico Rosberg Mercedes 9 – presssão
Nico Hulkenberg Force India 0 – colisão
Marcus Ericsson 0 – colisão

Valtteri Bottas foi considerado o 12º colocado, por ter completado mais de 90% do percurso. Kimi Raikkonen, 5º no final, perdeu 5 posições por tirar Bottas da corrida. Fernando Alonso, que havia terminado em 10º, sofreu perda de 5 segundos e caiu para 11º, por ter ultrapassado a faixa do pit lane.

 Classificação

Pilotos

Posição

Piloto

Equipe

Pontos

Lewis Hamilton Mercedes

302

Sebastian Vettel Ferrari

236

Nico Rosberg Mercedes

229

Kimi Raikkonen Ferrari

123

Valtteri Bottas Williams

111

Felipe Massa Williams

109

Daniil Kvyat Red Bull

76

Daniel Ricciardo Red Bull

73

Sergio Perez Force India

54

10º

Romain Grosjean Lotus

44

11º

Nico Hulkenberg Force India

38

12º

Max Verstappen Toro Rosso

33

13º

Felipe Nasr Sauber

25

14º

Pastor Maldonado Lotus

22

15º

Carlos Sainz Jr. Toro Rosso

12

16º

Fernando Alonso McLaren

11

17º

Marcus Ericsson Sauber

9

18º

Jenson Button McLaren

8

19º

Roberto Merhi Manor

0

20º

Will Stevens Manor

9

21º

Alexander Rossi Manor

0

22º

Kevin  Magnussen McLaren

0

Equipes

Posição

Equipe

Pontos

Mercedes

531

Ferrari

359

Williams

220

Red Bull

149

Force India

92

Lotus

66

Toro Rosso

45

Sauber

34

McLaren

19

10º

Manor

0