Mônaco 2019

Data – 26 de maio de 2019

Circuito – Monte Carlo

Pista – 3.337 metros

Voltas – 78 – 260,286 km

Pole – Lewis Hamilton – Mercedes = 1m10s166

Vencedor – Lewis Hamilton =- Mercedes

Tempo –   1h43m28s437

Volta mais rápida – Pierre Gasly – Red Bull – 72 – 1m14s279

Líderes – Lewis Hamilton (1-78)

Qualificação

Com uma volta surpreendente no último minuto da sessão de qualificação, Lewis Hamilton superou Valtteri Bottas e conquistou a pole position para o GP de Mônaco 2019. Bottas tinha feito 1m10s252 logo no começo da Q3 e parecia com a pole garantida, quando foi surpreendido pelo tempo excepcional do companheiro. Na sua última saída, Hamilton cravou 1m10s166, novo recorde da pista de Monte Carlo, para marcar a 85ª pole da carreira; 2ª da temporada e 2º em Mônaco.

Max Verstappen sairá da 3ª posição do grid, ao lado de Sebastian Vettel, que teve sua última volta prejudicada por um toque no muro da curva Tabac. O piloto alemão esteve ainda ameaçado de não correr a qualificação, devido a um incidente no último treino. Ele bateu no muro da St. Devote, quebrou a suspensão dianteira esquerda e a equipe teve de correr para fazer a troca a tempo. Charles Leclerc, que tinha sido o mais rápido no terceiro treino livre, por erro de estratégia da Ferrari, foi eliminado logo na Q1, ficando na 16ª posição.

.O Q1 começou sob céu azul, 44ºC na pista e temperatura ambiente de 21ºC. Todos os carros começaram com compostos macios e a maior dificuldade inicial foi encontrar espaço para uma volta limpa. Magnussen começou como melhor tempo, 1m12s869, mas logo foi superado por Leclerc, com 1m12s825, que por sua vez foi ultrapassado por Verstappen, com 1m11s725. Na sequência, Hamilton fez 1m12s089; Bottas 1m11s922; Leclerc,1m12s149 e Vettel, 1m12s454. Por alguns momentos, a Red Bull manteve a liderança da etapa, com Verstappen fazendo 1m11s597 e Pierre Gasly 1m1ss885. Logo, Bottas tomou o lugar de Verstappen, com 1m11s562, mas foi também ultrapassado por Hamilton, com 1m11s542. Ao faltar apenas um minuto, Vettel que era o 17º, com 1m11s73, fez uma volta voadora e com 1m11s434, terminou a Q1 em primeiro. O tempo do alemão acabou prejudicando o companheiro Leclerc, que tinha sido retido no box pela equipe, na certeza de que já tinha posição garantida e não teve tempo de fazer uma volta de recuperação. Ao lado do monegasco foram também eliminados Perez, Stroll, Russel e Kubica.

A Q2 começou com 42ºC na pista e todos os pilotos usando os compostos macios. Logo no início, Bottas marcou 1m10s701, novo recorde da pista; Hamilton ficou em 1m11s124 e Verstappen se interpôs entre os dois, com 1m 11s059. Vettel teve problemas para acompanhar os líderes e, com apenas 1m11s922, de novo, esteve à beira da eliminação. Com a troca do conjunto de pneus macios, porém, alcançou o tempo de 1m11s27, pulando parta a 4ª posição. Hamilton, Bottas e Verstappen fizeram uma segunda tentativa, mas só o holandês melhorou o tempo, fazendo 1m10s618, novo recorde da pista, para terminar a Q2 na liderança. Foram eliminados Nico Hülkenberg, Lando Norris, Romain Grosjean, Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi.

Na Q3, na sua primeira volta lançada Bottas estabeleceu novo recorde da pista, com 1m10s252, enquanto, depois de duas voltas, Hamilton ficou em 1m10s483. Verstappen ocupou então a segunda colocação, com 1m10s641, jogando Vettel, que tinha 1m10s947, para terceiro. Depois de um rápido intervalo, com quase todos os carros nos boxes, começou a bateria decisiva da qualificação. Bottas e Verstappen não conseguiram melhorar suas marcas, mas mantiveram as primeira e segunda colocações, até que Hamilton conseguiu sua volta voadora de 1m10s166, para conquistar a pole position.

 Grid 

1 Lewis Hamilton

Mercedes

1m10s166

2 Valtteri Bottas

Mercedes

1m10s252

3 Max Verstappen

Red Bull

1m10s641

4 Sebastian Vettel

Ferrari

1m10s947

5 Kevin Magnussen

Haas

1m11s109

6 Daniel Ricciardo

Renault

1m11s218

7 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m11s271

8 Pierre Gasly

Red Bull

1m11s041

9 Carlos Sainz

McLaren

1m11s417

10 Alexander Albon

Toro Rosso

1m11s653

11 Nico Hulkenberg

Renault

1m11s670

12 Lando Norris

McLaren

1m11s724

13 Romain Grosjean

Haas

1m12s027

14 Kimi Raikkonen

Alfa Romeo

1m12s115

15 Charles Leclerc

Ferrari

1m12s149

16 Sergio Perez

Racing Point

1m12s233

17 Lance Stroll

Racing Point

1m,12s816

18 Antonio Giovinazzi

Alfa Romeo

1m,12s185

19 George Russel

Williams

1m13s477

20 Robert Kubica

Williams

1m13s751

Pierre Gasly, por obstruir a passagem de Romain Grosjean na Q2, e Antonio Giovinazzi, por fazer o mesmo com Nico Hulkenberg na Q1, foram punidos com a perda de 3 posições.

Corrida

A Mercedes errou na escolha do composto e obrigou Lewis Hamilton a fazer 66 voltas lutando contra o desgaste dos pneus e a pressão de Max Verstappen, para vencer, pela terceira vez, de ponta a ponta, o Grande Prêmio do Mônaco. Na única parada, na volta 12, aproveitando a entrada do carro de segurança, enquanto Bottas, Verstappen e Vettel optaram pelos pneus duros, Hamilton saiu com os pneus médios e teve de se desdobrar para superar o desgaste do pneu dianteiro direito e manter a liderança, principalmente depois a metade da corrida, quanto Verstappen esteve sempre a menos de um segundo e usando a abertura da asa para ultrapassá-lo..

Se conseguisse a ultrapassagem, o piloto da Red Bull teria chance de descontar 5 segundos de punição sofrida por abalroar Bottas na saída dos boxes e ganhar a corrida. Mas Verstappen não conseguiu passar e, mesmo chegando logo atrás do vencedor, caiu para o 4º lugar, cedendo o pódio para Sebastian Vettel e Valtteri Bottas.

Hamilton completou as 78 voltas do circuito de Monte Carlo em 1h43m28s437. Pierre Gasly, da Red Bull, ganhou o ponto extra pela volta mais rápida, feita na 72ª, com 1m14s279. Charles Leclerc, que largou da 15ª posição, chegou a estar em 13º, mas teve de deixar a pista na volta 19, depois de ter um pneu furado e danos no carro num choque com Nico Hulkenberg, na volta 12. O choque de Leclerc e Hulkenberg deixou muitos detritos na pista e provocou a entrada do safety car que praticamente definiu os rumos da prova

Antes da corrida, os 20 pilotos, todos usando bonés vermelhos, fizeram um círculo em torno de um pedestal com o capacete de Lauda e respeitaram um minuto de silêncio em homenagem ao piloto falecido na segunda-feira. Hamilton usava capacete com a cores do piloto austríaco e no halo vermelho do seu carro levava a inscrição: Niki, sinto a sua falta. E, de novo, como quando conquistou a pole, dedicou a Niki Lauda a vitória, que definiu como um milagre.

Embora a meteorologia tivesse previsto 90% de chance de chuva durante a corrida, o chuvisqueiro que começou logo depois da largada não chegou a molhar o asfalto de Mônaco. A largada foi tranquila, com os carros da frente mantendo as posições, depois de uma tentativa frustrada de Vettel de ultrapassar Bottas. As poucas mudanças ocorreram no meio do grid, com Ricciardo passando por Magnussen, e no final, com Leclerc ultrapassando Grosjean, na Rascasse, antes do choque com Hulkenberg que causou um furo no pneu e danos no assoalho do carro, que levaram ao seu abandono.

Durante a entrada do safety car, para retirada dos detritos deixados por Leclerc, os líderes aproveitaram para a troca de pneus e na saída Verstappen deu um chega pra lá em Bottas e saiu da pit lane no segundo lugar. Foi, porém, a chamada vitória de Pirro, pois foi punido com 5 segundos no tempo final e, mesmo permanecendo em segundo até a bandeira quadriculada, acabou caindo para o 4º lugar. Em consequência do choque, Bottas teve um pneu furado e teve de fazer uma parada não prevista para fazer a troca e continuar com os compostos duros e voltando na 4º posição. .

Na metade da corrida, além da perseguição de Verstappen a Hamilton e de Vettel ao holandês, chamava atenção a disputa pelo 10º lugar entre Norris, Raikkonen, Ricciardo e Perez, que terminou com vantagem de Grosjean, depois de Ricciardo assumir a 8ª posição.

A disputa entre Verstappen e Hamilton se tornou mais intensa a partida da volta 70, quando o piloto da Red Bull recebeu ordem da equipe para colocar o motor no 7 e levar ao máximo a sua potência. A partir daí a diferença entre os dois ponteiros esteve sempre abaixo de um segundo, permitindo a Verstappen usar a asa aberta. Hamilton sentiu o assédio do rival, reclamou seguidamente dos problemas com os pneus, mas não cedeu e superou até um toque de Verstappen, na chicane, na penúltima volta.

Resultados

Posição Piloto Equipe Tempo Incidentes
Lewis Hamilton Mercedes 1h43m23s437
Sebastian Vettel Ferrari a 2s602
Valtteri Bottas Mercedes 3s162
Max Verstappen Red Bull 5s537 5s de punição
Pierre Gasly Red Bull 9s946
Carlos Sainz McLaren 53s454
Daniil Kvyat Toro Rosso 54s574
Alexander Albon Toro Rosso 55s200
Daniel Ricciardo Renault 1m0s894
10º Romain Grosjean Haas 1m01s034
11º Lando Norris McLaren 1m06s801
12º Kevin Magnussen Haas 1 volta
13º Sergio Perez Racing Point 1 volta
14º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
15º George Russell Williams 1 volta
16º Lance Stroll Racing Point 1 volta
17º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
18º Robert Kubica Williams 1 volta
19º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 2 voltas
Não completou
Charles Leclerc Ferrari 15-danos no caro

 CLASSIFICAÇÃO

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Lewis Hamilton 137
Valtteri Bottas 120
Sebastian Vettel 82
Max Verstappen 78
Charles Leclerc 57
Pierre Gasly 32
Carlos Sainz 18
Kevin Magnussen 14
Sergio Perez 13
10º Kimi Raikkonen 13
11º Lando Norris 12
12º Daniil Kvyat 9
13º Daniel Ricciardo 8
14º Alexander Albon 7
15º Nico Hulkenberg 6
16º Lance Stroll 4
17º Romain Grosjean 2
18º Antônio Giovinazzi 0
19º George Russel 0
20º Robert Kubica 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 257
Ferrari 129
Red Bull 110
McLaren 30
Racing Point 17
Haas 16
Toro Rosso 16
Renault 14
Alfa Romeo 13
10º Williams 0