Itália 2019

Data – 08 de setembro de 2019

Circuito – Autódromo de Monza

Pista – 5, 793 km

Voltas – 53 – 306,720 km

Pole – Charles Leclerc – Ferrari – 1m19s307

Vencedor –Charles Leclerc – Ferrari

Tempo – 1h15m26s665

Volta mais rápida – Lewis Hamilton – Mercedes – 51 = 1m13s779

Líderes – Charles Leclerc (1-19), Valtteri Bottas (20-27), Charles Leclerc (21-53)

Qualificação

Num final de etapa de qualificação inédito na F1, Charles Leclerc, da Ferrari, com o tempo de 1m19s307, conquistou a pole position para o Grande Prêmio da Itália de 2018, no circuito de Monza. Lewis Hamilton, que igual a outros sete pilotos não conseguiu fazer uma última volta lançada, foi o segundo do grid, com 1m19s346. Valtteri Bottas e Sebastian Vettel formaram a segunda linha da formação de largada. Daniel Riccardo e Nico Hulkenberg, da Renault, largaram da 3ª fila.

Depois de uma bandeira vermelha, causada por rodada de Kimi Raikkonen, ao faltarem 6s35 minutos para o fim da Q3, todos os carros só deixaram os boxes ao faltar 1m50s, provocando intenso tráfego na pista. Menos de um segundo para que a bandeira quadriculada fosse agitada, só Leclerc e Carlos Sainz conseguiram se livrar do bloco e fazer a tentativa de melhorar o tempo. O monegasco não conseguiu, mantendo o tempo do começo da etapa, mas Carlos Sainz subiu uma posição. A bandeira já estava sendo agitada e as luzes vermelhas estavam acesas, quando Hamilton, Bottas e Vettel chegaram à linha de partida. Essa é a 4ª pole position da carreira de Leclerc.

A Q1 começou com tempo bom, sem ameaça de chuva, com 22 graus de temperatura ambiente e 36 graus na pista. Como sempre, o primeiro carro a deixar a pit lane foi Robert Kubica, da Williams, para aproveitar a pista limpa. Sainz só foi para a pista depois de 3 minutos; Charles Leclerc e Vettel, aos 4 e Hamilton e Bottas aos 6 minutos.

Na sua primeira volta lançada, Kubica fez 1m23s966; Kvyat marcou 1m20s281; Sainz, 1m20s800; Ricciardo, 1m21s025 e Giovinazzi, 1m20s657. Aos 8 minutos, Vettel fez 1m20s877, mas quem assumiu a ponta na classificação foi Nico Hulkenberg, que marcou 1m20s155, superando Bottas, com 1m20s156, e Hamilton, que obteve 1m20s272. Depois de abortar uma 3ª tentativa, na quarta, Leclerc assumiu a liderança, com 1m 20s126. Ao faltarem 4 minutos para o final da etapa, o motor de Sergio Perez pifou, ele parou em local perigoso e provocou implantação de bandeira vermelha. No encerramento da fase, os 5 primeiros eram Leclerc, Bottas, Hamilton, Vettel e Ricciardo, sendo eliminados Grosjean, Perez, Russel, Kubica e Verstappen, que não teve tempo para abrir volta, mas que já ia mesmo largar da 20ª posição, por troca de elementos do motor.

A Q2 começou com a pista mais quente e com os pilotos da Mercedes e da Ferrari saindo dos boxes com pneus macios, numa indicação que serão esses compostos que usarão na largada. Kvyat foi o primeiro a ter tempo registrado, fazendo 1m21s016. Hamilton foi o primeiro a baixar o tempo para a casa dos 19s, fazendo 1m19s706, seguido de Vettel, com 1m19s715, e os dois foram superados por Leclerc, com 1m19s553. Numa última volta lançada, Hamilton marcou 1m19s464, passando a liderança, enquanto (uma surpresa), Ricciardo superava Valtteri Botas, com 1m19s833, contra 1m20s018. Os cinco primeiros da etapa foram Hamilton, Leclerc, Vettel, Ricciardo e Bottas. Foram eliminados Giovinazzi, Magnussen, Kvyat, Norris e Gasly, que acabaria rebaixado à 19ª posição do grid, por troca de elementos do motor.

Na Q3, os primeiros a irem para a pista foram os carros da Mercedes e da Ferrari. Sem nenhum carro na sua frente, Vettel marcou 1m19s457 e Leclerc fez 1m19s307, tempo que acabaria por lhe garantir a pole position. Nas suas primeiras voltas lançadas, Hamilton obteve 1m19s346 e Bottas, 1m19s354, que seriam também suas marcas definitivas.

Aos faltarem 6s35 para o final da etapa, Kimi Raikkonen perdeu o controle de seu Alfa Romeo, na Parabólica, e foi contra as barreiras, provocando bandeira vermelha. A paralisação durou mais de 4 minutos e só ao faltarem 1m50 os carros puderam voltar a pista. Com o retorno de todos ao mesmo tempo, houve engarrafamento, e, na espera de aproveitar o vácuo de algum carro da frente, oito concorrentes não puderam abrir volta lançada. Só Carlos Sainz e Leclerc conseguiram cruzar a linha antes da bandeira quadriculada, mas o piloto da Ferrari não teve êxito na tentativa de melhorar seu tempo.

.Grid

1
Charles Leclerc

Ferrari

1m19s307

2 Lewis Hamilton

Mercedes

1m19s346

3 Valtteri Bottas

Mercedes

1m19s354

4 Sebastian Vettel

Ferrari

1m19s457

5 Daniel Ricciardo

Renault

1m19s839

6 Nico Hulkenberg

Renault

1m19s049

7 Carlos Sainz

McLaren

1m20s455

8 Lance Stroll

Racing Point

1m20s498

9 Kimi Raikkonen

Alfa Romeo

1m20s515

10 Antonio Giovinazzi

Alfa Romeo

1m20s517

11 Kevin Magnussen

Haas

1m20s615

12 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m20s630

13 Lando Norris

McLaren

1m21s068

14 Romain Grosjean

Haas

1m20s784

15 Sergio Perez

Racing Point

1m21s291

16 George Russel

Williams

1m21s800

17 Robert Kubica

Williams

1m22s356

18 Alexander Albon

Red Bull

1m20s043

19 Pierre Gasly

Toro Rosso

1m21s125

20 Max Verstappen

Red Bull

sem tempo

Alexander Albon, 8º na qualificação, saiu da 18ª posição; Pierre Gasly 14º, largou da 19ª posição e Max Verstappen, que não fez tempo na qualificação saiu da 20ª, todos por troca de elementos da unidade de potência.

Corrida

Charles Leclerc, da Ferrari, resistiu à pressão de Lewis Hamilton e depois de Valtteri Bottas e, beneficiado por erros dos dois pilotos da Mercedes, ganhou, em 1h15m26s665, o GP da Itália de 2019, disputado  no circuito de Monza. Foi a 2ª vitória do jovem monegasco na Fórmula 1 e a primeira da Ferrari em Monza, desde 2010, com Fernando Alonso. O vencedor, na sua segunda temporada na principal categoria do automobilismo mundial, mostrou maturidade e muita técnica para conter os ataques dos rivais durante toda a corrida.

Lewis Hamilton, que durante mais da metade da corrida manteve menos de um segundo de diferença, podendo abrir a asa, não conseguiu superar o líder, que era mais rápido nas retas. A perseguição de Hamilton acabou na 42ª volta, quando ele errou na freada da chicane, saiu da pista e teve de passar pelos obstáculos para voltar. A partir daí, coube a Bottas tentar superar Leclerc, mas o finlandês também cometeu um erro na volta 51 e cruzou a linha 0s835 atrás de Leclerc. Com o 3º lugar garantido com uma vantagem de 35 segundos sobre Ricciardo, Hamilton parou na volta 50, colocou pneus macios para tentar a volta mais rápida, o que conseguiu no giro seguinte, com 1m21s779.

A surpresa da corrida foi o desempenho da Renault, com Daniel Ricciardo terminando em 4º e Nico Hulkenberg, em 5º. A decepção foi Sebastian Vettel, que, na 6ª volta, rodou e atingiu o carro de Stroll, na curva Ascari, levou duas punições de stop&go e terminou no 13º lugar. Max Verstappen, que saiu da 19ª posição, fazia uma boa corrida de recuperação, quando, teve de sair da pista para não bater em Sergio Perez, acabando no 8º lugar.

Lando Norris, Pierre Gasly e Max Verstappen largaram das últimas posições, nessa ordem, punidos por troca de elementos do motor; Sergio Perez também perdeu posições por exceder o limite de motores e Kimi Raikkonen largou da pit lane, por mudar especificação do motor de combustão no parque fechado e substituir a caixa de câmbio.

Na largada, Leclerc tracionou bem e resistiu ao ataque de Hamilton, que, por sua vez teve de se defender da pressão de Botas, para manter a segunda posição. Vettel perdeu a 4ª posição para Hulkenberg, mas conseguiu se recuperar, até a volta 6, quando rodou, saiu a pista e voltou em condições perigosas, tirou Stroll da pista e sofreu uma punição de stop&go. O alemão teve de parar para trocar o bico do carro e, depois de cumprir as punições, caiu para o 19° lugar. Ricciardo, que tinha perdido o 5º lugar para Hulkenberg na saída, recuperou a posição na volta 5.

Na volta 10, Leclerc tinha vantagem de 1s4 sobre Hamilton e 2s8 sobre Bottas, e garantia a posição, apesar da ausência de Vettel, que o obrigava a se defender sozinho das Mercedes. Na volta 15, Sainz, em 7º, era ameaçado por Alexander Albon até o tailandês da Red Bull ser punido com 5 segundos, por ultrapassar Kevin Magnussen por fora da pista.

Na volta 17, a Mercedes simulou uma troca de pneus para induzir a Ferrari a antecipar sua troca, mas a equipe italiana dessa vez não entrou no golpe. Leclerc só parou no final da volta 20, colocando pneus duros, depois de Hamilton, no começo da mesma volta, ter trocado os pneus macios pelos duros também. Leclerc voltou em 4º e Hamilton em 5º e os dois retomaram o duelo inicial, atrás de Bottas, Ricciardo e Hulkenberg.

Na volta 23, Leclerc passou por Hulkenberg no interior da Parabólica e depois de passar também pelo piloto da Renault, Hamilton voltou a pressioná-lo, baixando a diferença para menos de um segundo e usando a asa aberta. Todavia, o motor da Ferrari falava mais alto nas retas e nas curvas Leclerc não abria espaço para ultrapassagem. Na Grande Curva, Hamilton aproveitava o vácuo do rival, mas foi fechado e teve de sair pela zona de escape. A ação irregular valeu uma bandeira branco e preta, de advertência, mas Leclerc não perdeu a posição. Com o uso da DRS, o piloto da Ferrari passou por Hulkenberg na volta 25, Hamilton fez o mesmo na 26 e os dois ocuparam, respectivamente, as segunda e terceira colocações, atrás de Bottas, que tinha 15 segundos de vantagem.

Charles Leclerc voltou à liderança na volta 28, com a parada de Bottas, para colocar pneus médios e voltar em 3º. Na volta seguinte, Sainz teve de parar no fim da pit lane, abandonando a corrida, devido a erro da equipe na colocação do pneu dianteiro direito. Na volta 30, a direção da prova impôs segurança virtual, devido a parada de Kvyat em lugar perigoso, na saída da Variante dela Roggia, e na retomada da corrida Hamilton intensificou a caçada Leclerc, usando sempre o DRS. Na volta 36, Leclerc errou e saiu pela área de escape na Variante de Rettifilo, Hamilton aproveitou para entrar no vácuo, mas não conseguiu uma chance de ultrapassar. A luta entre os dois durou até a volta 42, quando, pressionado por Bottas, Hamilton errou na freada na chicane e teve de passar pelos obstáculos para voltar a pista em 3º.

A partir dessa volta 42, coube a Bottas manter a pressão sobre Leclerc, incentivado pela sua equipe, para a qual ele podia vencer a corrida. O finlandês chegou a baixar a diferença para menos de um segundo, porém na volta 46 Leclerc recuperou a vantagem para 1s6. A esperança do pessoal da Mercedes se evaporou na volta 51, quando Bottas também, como Hamilton, cometeu um erro na Rettifilo e mesmo usando o DRS na última volta não conseguiu alcançar e ultrapassar Charles Leclerc.

Resultados

Posição Piloto Equipe Tempos
Charles Leclerc Ferrari 1h15m26a665
Valtteri Bottas Mercedes a 0s835
Lewis Hamilton Mercedes 35s199
Daniel Ricciardo Renault 45s515
Nico Hulkenberg Renault 58s165
Alexander Albon Red Bull 59s315
Sergio Perez Racing Point 1m13s802
Max Verstappen Red Bull 1m14s492
Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1 volta
10º Lando Norris McLaren 1 volta
11º Pierre Gasly Toro Rosso 1 volta
12º Lance Stroll Racing Point 1volta
13º Sebastian Vettel Ferrari 1 volta
14º George Russell Williams 1 volta
15º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
16º Romain Grosjean Haas 1 volta
17º Robert Kubica Williams 2 voltas
Não completaram
Kevin Magnussen Haas 43-hidraulica
Daniil Kvyat Toro Rosso 29 – vazamento
Carlos Sainz Mclaren 27- roda solta

A vitória foi o ponto culminante das comemorações dos 90 anos da Ferrari, iniciada na véspera na praça do Domo, em Milão, com a presença de Vettel, Leclerc, Alain Prost, Jean Alesi, Gerard Berger, Eddie Irvine, Luca Badoer, Ivan Capelli, Giancarlo Fisichella, Kimi Raikkonen, Felipe Massa e Antonio Giovinazzi, além de antigos e novos dirigentes da Scuderia, A Ferrari disse ter convidado Fernando Alonso, mas ele negou ter recebido convite.

Classificação

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Lewis Hamilton 284
Valtteri Bottas 221
Max Verstappen 185
Charles Leclerc 182
Sebastian Vettel 169
Pierre Gasly 65
Carlos Sainz 58
Daniel Ricciardo 34
Alexander Albon 34
10º Daniil Kvyat 33
11º Nico Hulkenberg 31
12º Kimi Raikkonen 31
13º Sergio Perez 27
14º Lando Norris 25
15º Lance Stroll 19
16º Kevin Magnussen 18
17º Romain Grosjean 8
18º Antônio Giovinazzi 1
19º Robert Kubica 1
20º George Russell 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 505
Ferrari 351
Red Bull 266
McLaren 83
Renault 65
Toro Rosso 51
Racing Point 46
Alfa Romeo 34
Haas 26
10º Williams 1