Inglaterra 2018

Data – 8 de julho de 2018

Circuito –  Silverstone

Pista – 5.901 metros

Voltas –  52 – 306,747 km

Pole – Lewis Hamilton – Mercedes – 1m25s892

Vencedor –  Sebastian Vettel – Ferrari

Tempo –  1h27m29s784

Volta mais rápida – Sebastian Vettel – Ferrari – 47 – 1m30s696

Líderes –  Sebastian Vettel (1-20), Valtteri Bottas (21), Sebastian Vettel (22-34), Valtteri Bottas (35-47), Sebastian Vettel (48-51)

Qualificação

No autódromo de Silverstone, diante de 100 mil assistentes, Lewis Hamilton conquistou a pole position para o Grande Prêmio da Inglaterra de 2018. Foi a sua 76ª pole da carreira, a 4ª consecutiva em Silverstone e a 50ª pela Mercedes. A primeira posição no grid com o tempo de 1m25s892, recorde para o novo traçado do circuito, foi garantida depois de acirrada disputa com então líder do campeonato, Sebastian Vettel, da Ferrari, que ficou a apenas 0s044. Kimi Räikkönen, que depois da melhor parcial no primeiro setor, por muito pouco não chegou à primeira fila. Largou em terceiro ao lado de Valtteri Bottas. A Red Bull ocupou a terceira fila, com Max Verstappen e Daniel Ricciardo, nessa ordem.  A Haas novamente esteve bem, com Kevin Magnussen em sétimo e Romain Grosjean em oitavo.

Q1 – A etapa de classificação começou sem Brendon Hartley porque a Toro Rosso não conseguiu recuperar a tempo o carro dele, bastante avariado após a forte batida no terceiro treino livre, por causa da quebra da suspensão dianteira esquerda. Logo aos seis minutos, Lance Stroll perdeu o controle do carro da Williams na curva 6, a mesma do acidente de Hartley, e ficou preso na caixa de brita, interrompendo o treino. As tentativas de tempo recomeçaram faltando 13 minutos para o final da Q1, com Kimi Raikkonen fazendo 1m27s647. Vettel estava para superar o companheiro quando teve de tirar o pé, por causa de uma bandeira vermelha, provocada por escapada e batida contra o muro de Sergey Sirotkin, na curva Stowe. Liberada a pista, porém, Vettel estabeleceu o melhor tempo para a atual configuração de traçado de Silverstone, com 1m26s585, 0s233 à frente de Lewis Hamilton, com Valtteri Bottas, Max Verstappen, Kimi Raikkonen, Charles Leclerc e Daniel Ricciardo completando os 7 primeiros. Nos minutos finais, a briga pelas vagas no Q2 foi acirrada, com Carlos Sainz chegando a tirar o companheiro de Renault Nico Hulkenberg do Top15, mas levando o troco em seguida. Foram eliminados, além de Sainz, Stoffel Vandoorne, Sergey Sirotkin, Lance Stroll e Brendon Hartley.

Q2 – Para a segunda fase do treino, Mercedes, Red Bull e Ferrari mandaram seus pilotos de volta à pista com novos jogos de pneus macios. Logo no início, Bottas estabeleceu o novo recorde de Silverstone, com 1m26s413, mas foi logo superado por Vettel, com 1m26s372.  Hamilton cometeu um erro na primeira tentativa, mas reagiu em seguida e assumiu o primeiro lugar, com 1m26s256. Com cerca de três minutos para o fim do Q2, Hamilton deixou os boxes com um jogo novo de pneus macios para fazer mais uma tentativa de volta rápida, enquanto Vettel, continuava nos boxes, se reservando para a fase final da classificação. O piloto da Mercedes foi bem no primeiro setor, mas depois tirou o pé e voltou aos boxes sem completar a volta.pois estava garantido no Q3. Vettel, Bottas, Räikkönen, Verstappen, Räikkönen, Romain Grosjean, Kevin Magnussen, Charles Leclerc e Esteban Ocon, formando os dez primeiros da fase final da sessão. Entre os eliminados, a surpresa foi Nico Hulkenberg, que ficou apenas em 11º com o carro da Renault, perdendo a última vaga no Q3 para Esteban Ocon por 0s058. Charles Leclerc voltou a ter excelente desempenho com a Sauber ao ficar em 9º. Além de Hulkenberg, foram eliminados Sergio Perez, Pierre Gasly e Marcus Ericsson.

Q3 – Ferrari e Mercedes mandaram seus pilotos de volta à pista tão logo o Q3 começou. Räikkönen foi o primeiro a abrir volta rápida e marcou 1min26s296. Hamilton foi o primeiro a baixar da casa de 1m26s ao marcar 1m25s993, mas logo em seguida Vettel respondeu com 1m25s936, melhor tempo registrado em Silverstone até aquele momento. Na última tentativa, Hamilton registrou uma volta ainda melhor, em 1m25s892. Vettel, depois de um mau primeiro setor, melhorou nos demais, mas ficou a 0s044 do rival. Räikkönen, que deu a impressão que brigaria também pela pole, fez o terceiro.

Grid

 

1 Lewis Hamilton

Mercedes

1m25s892

2 Sebastian Vettel

Ferrari

1m25s936

3 Kimi Raikkonen

Ferrari

1m25s990

4 Valtteri Bottas

Mercedes

1m26s217

5 Max Verstappen

Red Bull

1m26s602

6 Daniel Ricciardo

Red Bull

1m27s099

7 Kevin Magnussen

Haas

1m27s244

8 Romain Grosjean

Haas

1m27s455

9 Charles Leclerc

Sauber

1m27s879

10 Esteban Ocon

Force India

1m28s194

11 Nico Hulkenberg

Renault

1m27s901

12 Sergio Perez

Force India

1m27s928

13 Fernando Alonso

McLaren

1m28s139

14 Pierre Gasly

Toro Rosso

1m28s343

15 Marcus Ericsson

Sauber

1m28s391

16 Carlos Sainz Jr

Renault

1m28s456

17 Stoffel Vandoorne

McLaren

1m29s096

18 Sergey Sirotkin

Williams

1m29s252

19 Lance Stroll

Williams

sem tempo

20 Brendon Hartley

Toro Rosso

sem tempo

Sergey Sirotkin optou por largar da pit lane, depois de trocar a asa traseira. Lance Stroll não conseguiu tempo na classificação e também largou da pit lane, por trocar a as traseira. Brendon Hartley, igualmente largou da pit lane, por não participar da qualificação ( devido a batida no 3º treino)  e trocar o chassis.

Corrida

Sebastian Vettel chegou em primeiro lugar no GP da Inglaterra de 2018, na pista do autódromo de Silverstone, na sua quarta vitória na temporada e  51ª na carreira e aumentou para 8 pontos a vantagem sobre Lewis Hamilton na liderança do campeonato da Fórmula 1. O piloto alemão da equipe italiana Ferrari, cobriu o percurso em 1h27m29s784, com 2s264 de vantagem sobre Hamilton. Ele liderou no começo, perdeu a ponta ao fazer um pit stop a mais do que os pilotos da Mercedes, mas recuperou a primeira posição ao ultrapassar Valtteri Bottas a cinco voltas da bandeirada. Mesmo tendo caído para o fim do pelotão após um toque de Kimi Raikkonen na largada, Hamilton fez ótima corrida de recuperação e terminou em segundo lugar, ajudado por duas entradas do safety car devido a um forte acidente de Marcus Ericsson e uma colisão entre Carlos Sainz e Romain Grosjean. Raikkonen foi punido com dez segundos no primeiro pit stop, mas também conseguiu se recuperar e terminou em terceiro.

Com 53ºC na pista, os dois rivais na batalha pelo penta dividiram a primeira fila. Vettel se deu muito bem desde o começo e superou Hamilton, que, sem tração, acabou ficando no meio do pelotão. Na curva 3, ainda na primeira volta,  Lewis foi tocado por Kimi Räikkönen, rodou e caiu para a última posição. Bottas subiu para segundo, Verstappen para terceiro e Räikkönen ainda conseguiu passar Daniel Ricciardo para terminar a primeira volta em quarto lugar. Nico Hülkenberg, aproveitou a confusão e pulou para sexto, à frente de Charles Leclerc, Esteban Ocon, Carlos Sainz, Kevin Magnussen e Fernando Alonso. Hamilton, mesmo com o carro avariado, conseguiu subir para 14º após passar Sergio Pérez, Lance Stroll, Sergey Sirotkin, Stoffel Vandoorne e Marcus Ericsson. Na frente, Vettel já tinha 5s de vantagem sobre Bottas. Após 9 voltas, depois de ter superado a Force India de Esteban Ocon sem maiores problemas e com o carro muito superior ao restante do grid, Hamilton subiu para oitavo. Na volta seguinte, o tetracampeão passou pela Sauber de Charles Leclerc e ganhou mais uma posição, partindo para atacar Nico Hülkenberg na disputa do 6º lugar, que ele conquistou também sem nenhuma dificuldade, na volta 11. Enquanto apertava o ritmo para se aproximar de Verstappen, Räikkönen questionava a Ferrari sobre a melhor tática e travou uma discussão com o estrategista via rádio. “Não me deixam pensar mais”. Irritado, parou cedo, na volta 14, para colocar pneus médios e tentar ir até o fim. Depois de cumpriu a punição de 10s por ter causado o incidente na largada, voltou em 11º e subiu para 9º, após passar Kevin Magnussen e Sainz. Kimi vinha com a melhor volta da corrida naquele momento: 1min32s270. Terceiro colocado, Verstappen fez seu pit stop na volta 18, para colocar pneus médios, e caiu para quinto, enquanto Räikkönen ganhava mais uma posição e avançava para o sétimo lugar após passar por Leclerc. Hamilton, após ter ganhado a posição com a parada de Verstappen, voltou a ocupar um lugar no top-3, quando Ricciardo fez sua troca de pneus. Cerca de 27s separavam Hamilton do líder, Vettel. Vettel fez seu pit stop na volta 21, perdeu momentaneamente a liderança para Bottas, mas voltou pouco mais de 2s à frente de Hamilton. Quando Bottas parou, uma volta depois, devolveu a liderança.  Pouco depois a Mercedes pediu que Hamilton abrisse passagem para Bottas, que tinha pneus em melhor estado para pressionar Vettel fez a ultrapassagem no fim da reta Wellington.

Hamilton fez seu pit stop na volta 26 e voltou em sexto, 11s9 atrás de Räikkönen. Grosjean era o 7º, antes da sua parada. Hülkenberg, aparecia em 8º, com estratégia de uma parada, à frente de Esteban Ocon e Fernando Alonso fechando o top-10.

A essa altura, Bottas estava a apenas 2s380 e ainda era candidato à vitória, enquanto . Hamilton acelerava e registrava a melhor volta da corrida até então. Na volta 33, Marcus Ericsson perdeu o controle da sua Sauber e bateu muito forte na barreira de pneus da curva 1. A bandeira amarela mudou a história da corrida e levou quase todos os pilotos de volta aos boxes para mais um pit stop. A Mercedes, porém, manteve na pista Valtteri Bottas, novo líder. A corrida recomeçou com a bandeira verde na volta 37 e Vettel chegou em Bottas para tentar buscar a liderança, enquanto Verstappen e Räikkönen travavam um duelo empolgante pela quarta posição. Na volta 39, o safety car foi acionado, por causa de uma batida fortíssima envolvendo Grosjean e Carlos Sainz. O espanhol estava um pouco à frente da Haas ao passar pela curva Copse, quando foi tocado e os dois foram parar na barreira de proteção. Quando o safety car voltou aos boxes, na volta 41, Bottas continuou muito pressionado por Vettel, mas segurou a liderança no braço. Hamilton abria vantagem para Verstappen, que vinha em quarto e Räikkönen em grande manobra, sem o auxílio da asa móvel, passava de vez pelo holandês para tomar a posição. Com uma das melhores atuações desde que foi contratado pela Mercedes, Bottas se defendeu muito bem, enquanto Hamilton se segurava para evitar a ultrapassagem de Raikkonen. A sete voltas do fim, apenas 3s7 separando os quatro primeiros. Na volta 47, Vettel fez a ultrapassagem que lhe valeu, pouco depois, a grande vitória no GP da Inglaterra. Em seguida, Hamilton passou o companheiro de equipe, que acabou sendo também superado por Kimi Räikkönen. .(Com informações de Grande Prêmio e Wikipedia.org)

A classificação final do GP da Inglaterra foi a seguinte:

Pos. Pìloto Equipe Tempo
1 Sebastian Vettel Ferrari 1h27m29s794
2 Lewis Hamilton Mercedes a 2s264
3 Kimi Raikkonen Ferrari 3s652
4 Valtteri Bottas Mercedes 8s883
5 Daniel Ricciardo Red Bull 9s500
6 Nico Hulkenberg Renault 28s220
7 Esteban Ocon Force India 29s930
8 Fernando Alonso McLaren 31s115
9 Kevin Magnussen Haas 33s188
10 Sergio Perez Force India 34s708
11 Stoffel Vandoorne McLaren 35s774
12 Lance Stroll Williams 38s106
13 Pierre  Gasly Toro Rosso 39s12
14 Sergey Sirotkin Williams 48s113
15 Max Verstappen Red Bull 46-freios
Não completaram
Romain Grosjean Haas 37-colisão
Carlos Sainz Jr Renault 37-colisão
Marcus Ericsson Sauber 31-acidente
Charles Leclerc Sauber 18-volante
Brendon Hartley Toro Rosso  1-conexão UP

Pierre Gasly  chegou em 10º, mas caiu 13º, punido com 5 segundos no tempo, por causar colisão. Max Verstappen foi classificado por ter cumprido mais de 90% do percurso

A classificação do campeonato ficou assim:

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Sebastian Vettel 171
Lewis Hamilton 163
Kimi Raikkonen 116
Daniel Ricciardo 106
Valtteri Bottas 104
Max Verstappen 93
Nico Hulkenberg 42
Fernando Alonso 40
Kevin Magnussen 39
10º Carlos Sainz Jr 28
11º Esteban Ocon 25
12º Sergio Perez 23
13º Pierre Gasly 19
14º Charles Leclerc 13
15º Romain Grosjean 12
16º Stoffel Vandoorne 8
17º Lance Stroll 4
18º Marcus Ericsson 3
19º Brendon Hartley 1
20º Sergey Sirotkin 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Ferrari 287
Mercedes 267
Red Bull 199
Renault 70
Haas 51
McLaren 48
Force India 48
Toro Rosso 20
Sauber 16
10º Williams 4