Hungria 2019

Data – 04 de agosto de 2019

Circuito – Hungaroring

Pista – 4.381 metros

Voltas – 70 – 306,630 km

Pole – Max Verstappen – Red Bull – 1m14s572 – novo recorde

Vencedor – Lewis Hamilton – Mercedes

Tempo – 1h35m03s796

Volta mais rápida – Max Verstappen – Red Bull – 1m17s103

Líderes – Max Verstappen (1-24), Lewis Hamilton (25-31). Max Verstappen (32-66), Lewis Hamilton (67-70)

 Qualificação

Depois de 92 corridas e 7 vitórias, Max Verstappen, da Red Bull, conquistou a sua primeira pole position da carreira na Fórmula 1, no GP da Hungria de 2019, disputado no circuito de Hungaroring. O jovem holandês de 21 anos e 4 anos na principal categoria do automobilismo mundial, o 100º piloto da F1 a obter a pole, estabeleceu novo recorde para a pista do Hungaroring, com o tempo de 1m14s572, superando as marcas de 1m16s276, da pole de Sebastian Vettel, em 2017, e de 1m17s071, de Michael Schumacher, na corrida de 2004. Já no 3º e último treino livre, Verstappen mostrou que era forte candidato à pole, ficando a apenas 53 milésimo de Lewis Hamilton, o primeiro colocado.

Valtteri Bottas, da Mercedes, com 1m14s590, saiu na primeira fila ao lado de Verstappen, e o companheiro dele e líder do campeonato, Lewis Hamilton, com 1m14s769, largou da segunda fila, ao lado de Charles Leclerc, da Ferrari, que fez 1m14s043. Sebastian Vettel saiu da 5ª e Pierre Gasly da 6ª posição. Em continuação à sua ascensão, a McLaren colocou seus dois carros entre os 10 primeiros, com Lando Norris em 7º e Carlos Sainz, 8º. Romain Grosjean e Kimi Raikkonen completaram o Top 10.

A Q1, primeira fase da qualificação, começou com temperatura ambiente de 23 graus e 43 na pista e sem ameaça da chuva que tumultuou os treinos de sexta-feira, liderado por Daniil Kvyat. Os primeiros carros a deixarem a pit lane foram os dois da Williams e Lance Stroll, da Racing Point. Em seguida, entraram na pista os carros da Toro Rosso e Alfa Romeo e Carlos Sainz, da McLaren. A Mercedes, Ferrari e Red Bull só liberaram seus carros depois de 4 minutos de treino, com os cinco usando pneus macios.

O primeiro a ter tempo registrado foi Robert Kubica, com 1m18s843. Em seguida, Stroll fez 1m18s628: George Russell, 1m18s143; Alexander Albon, 1m17s626 e Kvyat, 1m17s600. Na sua primeira volta lançada, Charles Leclerc assumiu a liderança, com 1m16s337, superando Vettel, que tinha 1m16s561; Valtteri Bottas, com 1m16s501 e Lewis Hamilton, com 1m16s563. Na sua primeira tentativa, Verstappen mostrou as garras e já se mostrou como o mais provável pole position. Com 1m15s817, quebrou, pela primeira vez no dia, o recorde da pista.

A dois minutos do final da etapa, os cinco candidatos eram Kvyat, Giovinazzi, Stroll, Grosjean e Kubica, mas no último minuto, a situação mudou e os eliminados foram Russell, Perez, Ricciardo, Stroll e Kubica. Os cinco primeiros foram Verstappen, Leclerc, Bottas, Hamilton e Vettel. Na segunda volta lançada, Leclerc rodou na última curva, bateu a traseira nos pneus e quebrou a asa direita.

A Q2 começou com a pista mais quente, a 45 graus e ainda sem ameaça de chuva. A Q2 começou com uma temperatura ambiente de 24ºC e a pista a 45ºC. Os seis carros da frente saíram com pneus médios, indicando que com esses tentariam o melhor tempo, para usá-los na largada e adiar a troca durante a corrida. Na primeira leva de tentativas, Bottas abriu os trabalhos com 1m15s669, mas Hamilton o superou com 1m15s148, novo recorde da pista. Verstappen tomou a segunda posição de Bottas, com 1m15s173. Leclerc ficou em 4º, com 1m15s792, e Vettel, o 5

, com 1m15s885. Os eliminados foram Nico Hülkenberg, Alexander Albon, Daniil Kvyat, Antonio Giovinazzi e Kevin Magnussen.

Antes da Q3, nuvens negras nas proximidades do circuito ameaçavam uma chuva que acabou não vindo, mas a temperatura da pista baixou um pouco, caindo para 39 graus. Os carros da Mercedes foram os primeiros a terem tempo registrado, com Hamilton batendo de novo o recorde da pista, com1m15s146, e Bottas o superando com 1m15s136. Todavia, com 8 minutos dessa 3[ fase, Verstappen reforçou seu favoritismo à pole, cravando 1m14s858.

Na segunda rodada de tentativas, no minuto final da qualificação, Leclerc marcou 1m15s043; Bottas, 1m14s590 e Hamilton, 1m14s769, mas Verstappen, com a volta voadora de 1m14s572 garantiu a sua primeira pole position.

O grid para o GP da Hungria 2019 ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Max Verstappen Rede Bull 1m14s572
Valtteri Bottas Mercedes 1m14s590
Lewis Hamilton Mercedes 1m14s769
Charles Leclerc Ferrai 1m15s043
Sebastian Vettel Ferrari 1m15s071
Pierre Gasly Red Bull 1m15s450
Lando Norris McLaren 1m15s800
Carlos Sainz McLaren 1m15s852
Romain Grosjean Haas 1m16s013
10º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1m16s041
11º Nico Hulkenberg Renault 1m16s565
12º Alexander Albon Toro Rosso 1m16s687
13º Daniil Kvyat Toro Rosso 1m16s692
14º Kevin Magnussen Haas 1n17s081
15º George Russell Williams 1n7s031
16º Sergio Perez Racing Point 1m17s109
17º Antônio Giovinazzi Alfa Romeo 1m16s804
18º Daniel Ricciardo Renault 1m17s257
19º Lance Stroll Racing Point 1m17s542
20º Robert Kubica Williams 1m18s324

Antônio Giovinazzi caiu da 14ª para a 17ª posição, por ter prejudicado Lance Stroll na Q1.

Corrida

Max Verstappen, o pole position, não resistiu à pressão e a três voltas do final foi superado por Lewis Hamilton, que conquistou a 10ª vitória da temporada e a 81ª da carreira, em 1h35m03s796. O piloto inglês venceu graças a estratégia da Mercedes, que demorou a chamá-lo para a primeira parada, apesar do desgaste dos pneus, mas acertou no final, na 49ª volta, trocando os pneus duros pelos médios, quando os duros Verstappen já estavam desgastados. Hamilton voltou à pista 21 segundos atrás do holandês, porém com volta mais rápida atrás de volta mais rápida, baixou a diferença para menos de um segundo e na volta 67, com a asa aberta, conseguiu a ultrapassagem. Verstappen fez uma última tentativa de recuperação, trocando os pneus duros pelos médios e fazendo a volta mais rápida na 69ª, com 1m17s103.

Sebastian Vettel, que superou o companheiro Charles Leclerc na volta 68, foi o terceiro no grid. A McLaren voltou a ter uma boa performance, com Carlos Sainz ocupando a 5ª colocação e Lando Norris a 9ª. Valtteri Bottas, que teve de ir ao box logo na 6ª volta, para trocar a asa dianteira, danificada num toque com Hamilton e outro com Leclerc, na largada, terminou na oitava colocação.

A corrida se desenvolveu com tempo bom, sem nem ameaça de chuva. No grid, Antonio Giovinazzi ocupou a 17ª posição, depois de sofrer perda de 3 lugares, por prejudicar Lance Stroll na Q1. Daniel Ricciardo, que fez troca de motor, largou do último posto.

Na largada, Max Verstappen manteve a pole, depois de escapar de ataque de Bottas, que chegou a emparelhar-se com ele. Sem sucesso na tentativa de ultrapassar o pole, Bottas acabou dando espaço para Hamilton chegar e passar por ele, logo na curva 3. Ao tentar recuperar a posição, o finlandês tocou a roda do companheiro e em seguida chocou-se também com Leclerc, danificando a sua dianteira. Na volta de um pit stop não programado, Bottas caiu para a última posição e, apesar da recuperação, não consegui mais do que a 8ª colocação.

Na volta 19, Daniil Kvyat e Alexander Albon fizeram três curvas emparelhados e ao atingir o ápice da curva 4, Kvyat fez a ultrapassagem por fora, para subir para a 11ª colocação. A partir da volta 22, Hamilton baixou a desvantagem para menos de um segundo, obrigando Verstappen a parar na 27 para troca de pneus, depois de reclamar pelo rádio da falta de aderência.

Na volta 23, a Mercedes simulou uma primeira parada de Hamilton, tentando induzir a Red Bull a fazer o mesmo com Verstappen, mas não teve sucesso. Na volta 27, depois da parada do holandês a equipe alemã voltou a fazer a simulação, também sem resultado prático. A demora na chamada de Hamilton para a primeira parada, apesar do desgaste dos seus pneus, e o atraso na troca dos médios pelos duros, na volta 32, fizeram com que o piloto inglês voltasse 6 segundos atrás do holandês.

Na volta 35, Hamilton baixou a diferença para menos de um segundo e na 38 chegou a ficar lado a lado com Verstappen, mas deu uma escapadinha na curva e perdeu a chance de ultrapassagem. Os dois ponteiros corriam praticamente sozinhos na pista, com os dois carros da Ferrari fora dos retrovisores, com uma diferença de10 segundos. O pentacampeão perguntou à equipe o que deveria fazer para ganhar a corrida e a resposta foi de que mantivesse a pressão. Verstappen, de seu lado, perguntou se poderia usar toda a potência do motor e foi avisado que ele já a tinha. Na volta 49, Hamilton fez sua segunda parada e voltou com pneus médios, 21 segundos atrás de Verstappen, e iniciou uma série de voltas mais rápidas, com 1m19s199, na 52; 1m19s174, na 57; 1m18s668, na 58; 1m18s566, na 59; 1m18s566, na 60. Com isso, na volta 64, a diferença para Verstappen caiu para 5 segundos e na 66 já era de apenas i. Na volta 67, acionando o DRS, Hamilton passou Verstappen por fora e assumiu a ponta, que manteve até o fim. Numa última tentativa de recuperar a posição ou pelo menos fazer a volta mais rápida, Verstappen fez uma última parada, colocando pneus médios e atingiu só o segundo objetivo. Na volta 69, fez 1m17s 103, novo recorde da pista de Hungaroring, O recorde anterior era de Michael Schumacher, com 1m19s071, em 2004.

Na volta 68, com pneus macios mais novos, contra os compostos duros do companheiro, Sebastian Vettel ultrapassou o companheiro Charles Leclerc, para ser o terceiro no pódio.

Depois da vitória, Hamilton pediu desculpas ao estrategista da Mercedes, por ter duvidado da sua decisão de fazer um segundo pit stop.

A classificação final do GP da Hungria ficou assim:

Posição Piloto Equipe Tempo
Lewis Hamilton Mercedes 1h35m03s796
Max Verstappen Red Bull a 17s796
Sebastian Vettel Ferrari 1m0ss433
Charles Leclerc Ferrari 1m05s250
Carlos Sainz McLaren 1 volta
Pierre Gasly Red Bull 1 volta
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
Valtteri Bottas Mercedes 1 volta
Lando Norris McLaren 1 volta
10º Alexander Albon Toro Rosso 1 volta
11º Sergio Perez Racing Point 1 volta
12º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
13º Kevin Magnussen Haas 1 volta
14º Daniel Ricciardo Renault 1 volta
15º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
16º George Russell Willians 2 voltas
17º Lance Stroll Racing Point 2 voltas
18º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 2 voltas
19º Robert Kubica Williams 3 voltas
Não completou
Romain Grosjean Haas

Classificação

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Lewis Hamilton 250
Valtteri Bottas 188
Max Verstappen 181
Sebastian Vettel 156
Charles Leclerc 132
Pierre Gasly 63
Carlos Sainz 58
Kimi Raikkonen 31
Daniil Kvyat 27
10º Lando Norris 24
11º Daniel Ricciardo 22
12º Lance Stroll 18
13º Kevin Magnussen 18
14º Nico Hulkenberg 17
15º Alexander Albon 16
16º Sergio Perez 13
17º Romain Grosjean 9
18º Antônio Giovinazzi 1
19º Robert Kubica 1
20º George Russell 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 438
Ferrari 288
Red Bull 244
McLaren 82
Toro Rosso 43
Renault 39
Alfa Romeo 32
Racing Point 31
Haas 26
10º Williams 1