Cingapura – 2017

Data – 17  de setembro de 2017
Circuito – Marina Bay
Pista – 5.065 metros
Voltas – 61 – 308, 828 km
Pole –  Sebastian Vettel – Ferrari 1m39s491
Vencedor  –  Lewis Hamilton – Mercedes
Tempo –  2h2m (corrida completada no tempo)

Volta mais rápida – Lewis Hamilton – Ferrari  – 54 – 1m45s008
Líderes –  Lewis Hamilton (1-58)

Qualificação

Com duas voltas voadoras nos minutos finais da classificação, Sebastian Vettel, da Ferrari, vice-líder do campeonato, conquistou a pole position para o GP de Cingapura de 2017. Faltando dois minutos para o fim do treino, Vettel, com o tempo de 1m39s669, tomou a liderança de Max Verstappen, que tinha feito 1m39s814. Já com o cronometro zerado, o alemão confirmou a pole, com 1m39s491. Com essa marca, ele supera o recorde da pole na pista de rua de Marina Bay, que era dele mesmo, com 1m44s381, obtido em 2011, quando ainda corria pela Red Bull. Essa é a 4ª pole de Vettel em Cingapura, a 3ª na atual temporada e a 49ª da carreira.

Lewis Hamilton, da Mercedes, então líder da temporada, com apenas 3 pontos de vantagem sobre Vettel (238 a 235), não foi bem em nenhuma das três etapas da classificação, acabando na 5ª posição, a 0s635 do pole. Na Q1, Hamilton foi 3º, com 1m42s455 e na Q2, o 6º, com 1m40s577. Numa prova de que a Mercedes não se dá bem na pista de mais curvas da F1 da cidade-estado, Valtteri Bottas terminou na 6ª posição, com o tempo de 1m40s810, a 1s319 do pole.

Os dois carros da Red Bull, que na véspera tinham surpreendido e ocupado as duas primeiras posições, foram superados por Vettel. Max Verstappen, o primeiro nas duas primeiras fases da classificação, com 1m42s010 e 1m40s332, ficou em 2º, e Daniel Ricciardo, que tinha feito 1m42s063 e 1m40s385, foi o terceiro, com 1m39s840. Kimi Raikkonen da Ferrari, larga da 4ª posição, com 1m40s069. .

Felipe Massa teve mais um sábado “pra esquecer”. Logo na sua primeira volta lançada, bateu duas vezes no muro, primeiro com a roda dianteira direita e depois com a traseira. Esta segunda batida quebrou a roda e até que o carro fosse reparado, ele perdeu muito tempo no box, só voltando à pista a 2 minutos do final. Na única tentativa que o tempo lhe permitia, voltou a errar e não conseguiu mais do que a 17ª posição.

Todos os pilotos começaram a Q1 com pneus ultramacios, na temperatura de 23 graus, e com pista seca, mas uma mancha de óleo na curva 14. Raikkonen foi o primeiro a abrir volta, fazendo 1m44s060. Em seguida, Vettel marcou 1m44s620; Sainz, 1m45s203;Vandoorne, 1m42s222 e Fernando Alonso, que era o 11º, pulou para 2º, com 1m44s120, atrás de Verstappen, que depois de fechar em 43 segundos, marcou 1m42s010. Daniel,Ricciardo foi o segundo da fase, com 1m42s063. A etapa terminou com Alonso em 3º, com 1m42s086, e Sebastian Vettel em 12º, com 1m43s336. Foram eliminados Magnussen, Massa, Stroll, Wehrlein e Ericsson.

Na Q2, os pilotos continuaram com os pneus ultramacios. Raikkonen foi, de novo, o primeiro a registrar tempo, com 1m40s999. Hamilton fez 1m41s085; Vettel, 1m40s379; Ricciardo 1m40s776 e Verstappen, 1m40s379. No último minuto, Alonso, quer era 12º passou a 9º, com 1m41s442, derrubando Jolyon Palmer, para a 11ª posição. E Verstappen e Ricciardo ainda melhoraram seus tempos, com 1m40s332 e 1m40s385, respectivamente. A fase terminou com Verstappen, Vettel, Ricciardo, Raikkonen, Hamilton, Vandoorne, Bottas, Hulkenberg, Alonso e Sainz, nessa ordem, garantindo passagem para a disputa final. Além de Palmer, foram eliminados, Perez, Kvyat, Ocon, e Grosjean.

NA Q3, Raikkonen foi mais uma vez o primeiro a ter tempo registrado, com 1m40s069. Hamilton fez 1m40s126, Alonso voltou a surpreender, com 1m41s944. Em seguida, Verstappen assumiu a liderança, com 1m39s814, até Vettel conseguir sua primeira volta voadora, com 1m39s669. E quando tudo parecia estar tudo decidido, o alemão ainda baixou mais o tempo, fechando o treino com 1m39s491

Grid

1 Sebastian Vettel

Ferrari

1m39s491

2 Max Verstappen

Red Bull

1m39s814

3 Daniel Ricciardo

Red Bull

1m39s840

4 Kimi Raikkonen

Ferrari

1m40s069

5 Lewis Hamilton

Mercedes

1m40s126

6 Valtteri Bottas

Mercedes

1m40s810

7 Nico Hulkenberg

Renault

1m41s013

8 Fernando Alonso

McLaren

1m41s179

9 Stoffel Vandoorne

McLaren

1m41s398

10 Carlos Sainz

Toro Rosso

1m42s056

11 Jolyon Palmer

Renault

1m42s107

12 Sergio Perez

Force India

1m42s246

13 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m42s338

14 Esteban Ocon

Force India

1m42s760

15 Romain Grosjean

Haas

1m43s883

16 Kevin Magnussen

Haas

1m43s756

17 Felipe Massa

Williams

1m44s014

18 Lance Stroll

Williams

1m44s728

19 Pascal Wehrlein

Sauber

1m45s059

20 Marcus Ericsson

Sauber

1m45s570

Corrida

Depois de se envolver num choque com Max Verstappen e Kimi Raikkonen, Sebastian Vettel bateu no muro e abandonou logo depois da largada o GP de Cingapura de 2017, permitindo a vitória de Lewis Hamilton, que aumentou a vantagem sobre o piloto da Ferrari para 28 pontos. O inglês da Mercedes aproveitou a confusão da largada para pular do 4º para o 1º lugar, obtendo, de ponta a ponta a sua 3ª vitória no circuito de Marina Bay e 60ª da carreira.  Ele fez também, na 54ª, a volta mais rápida da corrida, com 1m45s008.  Daniel Ricciardo, da Red Bull, que saiu em 3º e não participou do acidente, chegou a ameaçar o vencedor, mas terminou na segunda posição. Valtteri Bottas, 6º no grid, foi o terceiro no pódio.

O abandono de Vettel e Raikkonen foi o primeiro provocado por choque de dois pilotos da Ferrari, logo na largada em toda a história da equipe na F1, desde 1950. A vitória inesperada, numa pista em que a Ferrari era franca favorita, aumenta as chances de Hamilton conquistar o seu tetracampeonato, igualando-se a Vettel e Alain Prost.

O Grande Prêmio de Cingapura começou com a pista molhada pela chuva que, pela primeira vez em 10 anos de provas em Marina Bay, caiu até minutos antes da largada e os 10 primeiros do grid saíram com pneus intermediários. Dos demais, só os da Renault e da Williams começaram com pneus para chuva intensa. Na volta 25 começaram as trocas e todos optaram pelos pneus ultramacios.

Na largada, Vettel derivou para a esquerda, para garantir a posição, Verstappen, segundo colocado, manteve sua linha, mas Raikkonen, que saiu da 4ª posição, forçou a passagem pela esquerda e provocou o acidente. Primeiro, bateu em Verstappen e depois atingiu o meio do carro de Vettel. Ele e o jovem holandês da Red Bull saíram da pista, mas Vettel continuou até perder o controle do carro, bater no muro e perder o spoiler, sendo obrigado a abandonar. Fernando Alonso, que também aproveitou a confusão para chegar ao 3º lugar, acabou sendo atingido e os danos no carro o obrigaram a abandonar algumas voltas depois.

Além de Hamilton, pelo menos 4 pilotos se beneficiaram do acidente: Ricciardo passou do 3º para o 2º lugar; Hulkenberg pulou para 3º; Perez para o 4º e Bottas para o 5º. Depois da saída do safety car, na volta 4, Palmer passou por Bottas e ocupou por algum tempo a 5ª posição.Na volta 7, já notando os problemas no carro, Alonso abriu para a passagem de Stroll e Massa, que passaram ao 12º e 3º lugares, respectivamente, e na volta seguinte o espanhol deixou a pista.

Na volta 11, Daniil Kvyat foi de encontro à barreira de plástico, ficou parado praticamente o meio da pista e causou a nova entrada do safety car, depois de Stroll e Massa terem passado ao 8º e 10º lugares. A essa altura, dos 10 primeiros colocados, só Massa continuava com pneus para chuva extrema, enquanto os demais mantinham os intermediários. E quando o carro de segurança deixou a pista, na volta 14, os 10 primeiros eram Hamilton, Ricciardo, Bottas, Sainz, Hulkenberg, Perez, Palmer, Stroll, Vandoorne e Massa. Todavia, sacrificado pelos pneus de chuva, nas voltas 16 e 17, Massa foi ultrapassado por Grosjean, Ocon e Magnussen, caindo para a 13ª colocação. Enquanto isso, Hamilton fazia seguidas voltas mais rápidas, chegando a 2m02s612, na 15; 2m01s989, na 16; 2m01s356, na 18; 2m01s100, na 19; 2m00s985, na 20; 2m00797, na 21; 1m59s350, na 26, e 1m59s350, na 27.

A série de voltas mais rápidas de Hamilton só foi interrompida na 28, quando Magnussen, com pneus ultramacios, fez 1m58s6559. Essa mudança, todavia, foi rápida, porque já na volta seguinte, ainda com pneus intermediários, Hamilton cravou 1m58s469. Nessa mesma volta 29, Ricciardo fez a sua parada, colocando os pneus ultramacios e voltou em terceiro, atrás de Jolyon Palmer.  Na volta 29, depois de sua troca de pneus, Massa fez a volta mais rápida, com 1m57s446 e, em seguida, vários outros pilotos conseguiram essa marca: Vandoorne fez 1m54s576, antes de tomar um x de Palmer; Hulkenberg, então 3º colocado, fez 1m53s649; Massa, 1m53s139; Ricciardo, 1m52s288; Hulkenberg, 1m52s104; Grosjean, 1m51s945; Ricciardo, 1m50s994.

Depois da parada de Hamilton, na volta 30, só os três primeiros se revezaram na volta mais rápida: o inglês voltou com 1m49s453, na 33; Bottas, fez 1m49s018, na 34; Hamilton retrucou com 1m48s761, na 35; Bottas fez 1m48s238, na 36; Ricciardo, 1m47s825, na 37, e Hamilton 1m47s249, na 38. Na volta 38 a disputa foi interrompida pela entrada do carro de segurança devido a uma batida de Ericsson, que quebrou a e a suspensão dianteira.

A entrada do safety car juntou todos os carros e Ricciardo que estava quase 10 segundos atrás, ficou nos calcanhares de Hamilton, que, como sempre, reclamou da lentidão do carro madrinha.  Na relargada, Ricciardo baixa para 2s462 a diferença para Hamilton, e era mais rápido nos 1º e 3º setores, embora o inglês voltasse a fazer a volta mais rápida, com 1m46s389. A partir da metade da corrida, a direção da prova indica que o encerramento será no limite de duas horas e passa indicar o tempo, a partir dos 21 minutos restantes. Até o final, Ricciardo mantém a pressão sobre Hamilton, enquanto é também pressionado por Bottas, obrigando o piloto acelerar sempre e fazer a volta mais rápida da corrida, com 1m45008, na 54.

De acordo com o regulamento, com o cronometro zerado nas duas horas, os pilotos ainda tiveram que dar mais uma volta e isso manteve o suspense e a expectativa de alguma surpresa que, para felicidade de Hamilton não aconteceu.

 Resultados

Pos. Pilotos Equipes Tempo
Lewis Hamilton Mercedes 2h2m
2. Daniel Ricciardo Red Bull 4s474
3. Valtteri Bottas Mercedes 8s800
4. Carlos Sainz jr Toro Rosso 22s822
5. Sergio Perez Force India 25s359
6. Jolyon Palmer Renault 27s259
7. Stoffel Vandoorne McLaren 30s388
8. Lance Stroll Williams 41s696
9. Romain Grosjean Haas F1 43s282
10. Esteban Ocon Force India 44s795
11. Felipe Massa Williams 46s536
12. Pascal Wehrlein Sauber 2 voltas
Não completaram
  Kevin Magnussen Haas F1 50-motor 
  Nico Hülkenberg Renault 48 -vazamenro de óleo 
  Marcus Ericsson Sauber 35-acidente
  Daniil Kvyat Toro Rosso 10-acidente
  Fernando Alonso McLaren 8- danos de colisão 
  Sebastian Vettel Ferrari 0-danos de colisão
  Max Verstappen Red Bull 0 – colisão 
  Kimi Räikkönen Ferrari  0- colisão

Classificação

 Pilotos

 

Pos. Piloto Equipe Pontos
Lewis Hamilton Mercedes 263
Sebastian Vettel Ferrari 235
Valtteri Bottas Mercedes 212
Daniel Ricciardo Red Bull 162
Kimi Raikkonen Ferrari 138
Max Verstappen Red Bull 93
Sergio Perez Force India 68
Esteban Ocon Force India 55
Carlos Sainz Toro Rosso 48
10º Nico Hulkenberg Renault 34
11º Felipe Massa Williams 31
12º Lance Stroll Williams 28
13º Romain Grosjean Haas 26
14º Kevin Magnussen Haas 11
15º’ Fernando Alonso McLaren 10
16º Jolyon Palmer Renault 8
17º Stoffel Vandoorne McLaren 7
18º Pascal Wehrlein Sauber 5
19º Daniil KVYAT Toro Rosso 4
20º Marcus Ericsson Sauber 0
21º Antonio Giovinazzi Ferrar 0
22º Jenson Button McLaren 0
23º Paul di Resta Williams 0

Equipes

Pos. Equipe Pontos
Mercedes 475
Ferrari 373
Red Bull 230
Force India 123
Williams 59
Toro Rosso 52
Renault 42
Haas 37
McLaren 17
10] Sauber 5