Cingapura – 2016

Data – 18 de setembro de 2016
Circuito – Marina Bay
Pista – 5.065 metros
Voltas – 61 – 308, 828 km
Pole – Nico Rosberg – Mercedes – 1m42s548
Vencedor –– Nico Rosberg – Mercedes
Tempo – 1h55m45s950
Volta mais rápida – Daniel Ricciardo – Red Bull – 55 – 1m47s187
Líderes – Nico Rosberg (1-16), Kimi Raikkonen (17), Nico Rosberg (18-33), Lewis Hamilton (34), Nico Rosberg (35-61)

Classificação

Num verdadeiro anticlímax, sem nenhuma emoção, Nico Rosberg, da Mercedes, conquistou a pole position para o GP de Cingapura de 2916, no circuito de Marina Bay. Nos primeiros três dos 15 minutos da última etapa de classificação, o piloto alemão fez o tempo de 1m42s584, que lhe garantiu a 29ª pole, na 200ª corrida da carreira dele na Fórmula 1. Com o cronometro zerado, Daniel Ricciardo, da Red Bull, com 1m43s115, garantiu o segundo lugar na primeira fila. Lewis Hamilton, que até então era o segundo colocado, a 0s704 do companheiro, cometeu erros nas duas últimas tentativas de melhorar o tempo e acabou na terceira posição. Sebastian Vettel, devido à quebra da barra estabilizadora traseira do seu carro, não completou o Q1 e vai largar da 22ª e última posição.
Felipe Massa que ocupava a 10ª posição do Q2 e tinha praticamente garantida a passagem para a fase seguinte, junto com o companheiro Valtteri Bottas, que era o 8º, acabou prejudicado por um acidente com Romain Grosjean, no último minuto da etapa e caiu para o 12º lugar no grid. Sergio Perez e Fernando Alonso tomaram o lugar dos dois pilotos da Williams, que, sob bandeira amarela nos setores 2 e 3, abortaram as respectivas voltas. A principio, pensou-se que o resultado pudesse ser reconsiderado, com a promoção de Massa e Bottas, mas a direção da prova verificou que Perez e Alonso já tinham passado da curva 10 quando a bandeira amarela foi introduzida.
Nico Rosberg e Lewis Hamilton foram os primeiros a irem para a pista para o Q1, mas foi Romain Grosjean o primeiro a ter tempo registrado com 1m47s609. Aos três minutos, os dois pilotos da Mercedes fizeram a primeira volta rápida, com Rosberg fazendo 1m45s316 e Hamilton 1m45s167, antes de se recolherem aos boxes. Aos 10 minutos, porém, Kimi Raikkonen passou os dois, com 1m44s964, assim como Max Verstappen, com 1m45s036.

A três minutos do final da fase, Daniel Ricciardo superou todos eles, com 1m44s255. Rosberg e Hamilton caíram para 7º e 8º lugares, enquanto Magnussen, Nasr, Palmer, Wehrlein e Ocon, além de Vettel, eram eliminados.
No Q2, novamente, os dois pilotos da Mercedes foram os primeiros a ir para a pista, com Rosberg cravando 1m43s020, tempo melhor do que a pole recorde de Vettel, de 2013, 1m42s841. Hamilton fez 1m43s471, seguido de Ricciardo, com 1m43s933; Verstappen, com 1m44s112, e Raikkonen, com 1m44s159. No último minuto, Grosjean rodou e foi de encontro à barreira, na curva 10, e a bandeira amarela definiu as três últimas posições no grid, com prejuízo para Bottas e Massa, degolados juntamente com Button, Gutiérrez, Grosjean e Ericsson. Os cinco primeiros foram Rosberg, Hamilton, Ricciardo, Verstappen e Raikkonen.
Depois de uma interrupção de 10 minutos, para reparo da barreira na curva 10 e, provavelmente para resolver o caso dos pilotos da Williams, Nico Rosberg abriu o Q3 com 1m42s548 logo na primeira volta lançada, aos 3 minutos, e esse tempo prevaleceu até o final. Com o cronometro zerado, Ricciardo completou sua última volta e tomou a segunda posição de Hamilton, depois que este cometeu dois erros, o mais grave deles no setor 2.

Grid
1 Nico Rosberg
Mercedes
1m42s548

2 Daniel Ricciardo
Red Bull
1m43s115

3 Lewis Hamilton
Mercedes
1m43s288

4 Max Verstappen
Red Bull
1m43s328

5 Kimi Raikkonen
Ferrari
1m43s540

6 Carlos Sainz
Toro Rosso
1m44s197

7 Daniil Kvyat
Toro Rosso
1m44s469

8 Nico Hulkenberg
Force India
1m44s479

9 Fernando Alonso
McLaren
1m44s553

10 Valtteri Bottas
Williams
1m44s470

11 Felipe Massa
Williams
1m44s991

12 Jenson Button
McLaren
1m45s144

13 Esteban Gutiérrez
Haas
1m45s593

14 Marcus Ericsson
Sauber
1m47s827

15 Kevin Magnussen
Renault
1m46s825

16 Felipe Nasr
Sauber
1m46s860

17 Sergio Perez
Force India
1m44s582

18 Jolyon Palmer
Renault
1m46s960

19 Pascal Wehrlein
Manor
1m47s667

20 Esteban Ocon
Manor
1m48s296

21 Sebastian Vettel
Ferrari
1m49s116
Sergio Perez obteve o 10º tempo, mas foi punido com a perda de 8 posições, por desobediência a bandeiras amarelas durante acidente de Grosjean e ultrapassagem irregular sobre Gutiérrez, na última volta. Romain Grosjean não largou, por problemas no carro.

Corrida

Sob intensa pressão de Daniel Ricciardo, da Red Bull, e num final emocionante, Nico Rosberg, da Mercedes, venceu o Grande Prêmio de Cingapura, no circuito de Marina Bay, e assumiu a liderança do campeonato da Fórmula 1 de 2016. O piloto alemão completou o percurso de 61 voltas em 1h55m45s950, 0s488 à frente do australiano, que fez a melhor volta da corrida, na 49, com 1m47s187. Lewis Hamilton, da Mercedes, chegou em 3º, depois, também, de uma forte disputa com Kimi Raikkonen, da Ferrari, 4º colocado.

Sebastian Vettel, da Ferrari, teve, sem dúvida, a melhor atuação da corrida, cruzando a linha de chegada no 5º lugar, depois de largar da 22ª e última posição do grid.

Essa foi a 8ª vitória da temporada e a 22ª de Nico Rosberg, que completou 200 GPs na carreira e, totalizando 273 pontos, desfez a desvantagem de 3 pontos, ficando 8 pontos à frente de Hamilton na liderança da temporada. Felipe Massa terminou em 12º e Felipe Nasr, que largou da 16ª posição, chegou em 13º, seu segundo melhor resultado no campeonato.
A corrida de Cingapura, a rigor teve poucas disputas diretas na pista, mas foi uma prova marcada pelo jogo de estratégias, principalmente nas paradas e uso de pneus. Essa disputa estratégica foi desencadeada por Hamilton que, orientado pela equipe usou o que eles chamaram de plano B, e obrigou Ricciardo e Raikkonen, que ameaçavam as posições dos dois pilotos da Mercedes, a alterarem suas estratégias também. E além de Hamilton, que com pneus supermacios resistiu ao ataque de Raikkonen, Ricciardo foi quem se deu melhor, pois, igualmente com os supermacios, reduziu de 20 segundos para pouco mais de 1 segundo a diferença para Rosberg. Certamente, o australiano teria chegado mais perto ainda, tornando o final imprevisível, se não tivesse perdido tempo na ultrapassagem pelos retardatários Massa e Gutiérrez. Mesmo com seus pneus macios desgastados nas últimas 10 voltas, Rosberg não parou para troca e a decisão da Mercedes acabou se mostrando acertada porque se fizesse isso, com certeza, teria perdido a prova.
A corrida, sob bom tempo e muita luz, começou sem Romain Grosjean, que teve um problema no carro e nem conseguiu sair da garagem. Na largada, Nico Hulkenberg levou um leve toque de Bottas, perdeu o controle do carro, passou raspando na frente de dois carros e foi de encontro à barreira, na curva 18. Antes da entrada do carro de segurança, Kimi Raikkonen assumiu o 4º lugar, Verstappen pulou para 8º, Massa, do 11º para 9º, e Vettel ganhou 3 posições. Bottas, com um pneu furado, aproveitou para fazer a troca. Na 3ª volta, após a saída do carro de segurança, os 10 primeiros eram Rosberg, Ricciardo, Hamilton, Raikkonen, Alonso, Kvyat, Sainz, Verstappen, Massa e Magnussen. Por ordem da direção de corrida, Carlos Sainz teve de passar pelo box, para tirar um pedaço e também aproveitou para trocar pneus. Ocon perdeu 5 segundos, por ultrapassagem com o safety car na pista.
Na volta 14, Alonso parou e voltou em 18º, Massa subiu para 6º e Vettel chegou ao 10º lugar. Na 16, Hamilton trocou os pneus ultramacios pelos macios e Ricciardo preferiu continuar com os supermacios. Na 17, Rosberg perdeu tempo na troca de pneus, cedeu a liderança a Raikkonen, mas logo a recuperou, quando o finlandês também fez sua parada. Na 20ª volta. as 4 primeiras posições não se alteraram e os demais classificados eram Gutierrez, Perez, Vettel, Alonso, Kvyat e Verstappen. E à essa altura aconteceu o momento mais interessante da corrida, com uma disputa intensa entre Kvyat e Verstappen pelo 8º lugar, com o russo se segurando ainda por duas voltas, embora o rival, de asa aberta, tenha chegado a 323 km/h.
Na volta 33, com a parada de Raikkonen, Hamilton volta à 3ª posição, sobe para 2º, com o pit stop de Ricciardo para colocar pneus macios, e, por uma volta, assume a liderança, com a parada de Rosberg. Na volta 40, depois de uma segunda bateria de parados, os 10 primeiros eram Rosberg, Ricciardo, Raikkonen, Hamilton, Vettel, Verstappen, Alonso, Perez, Massa e Kvyat. Foi então que a Mercedes, depois de ter pedido aos seus dois pilotos que cuidassem dos freios, autorizou Hamilton a recorrer ao tal de plano B, que consistia em fazer uma parada a mais, obrigando Raikkonen a fazer o mesmo e administrar a corrida até o final, quando pelos cálculos, teria chance de passar o piloto da Ferrari. A tática funcionou e após uma animada briga entre os dois por várias voltas, o inglês recuperou o lugar que o levou ao pódio.
Depois de sua parada, também não programada, Ricciardo, com pneus ultramacios, começou a baixar seus tempos, e, no final, reduziu a diferença para Rosberg, que era de 25 segundos, para apenas 5 segundos e 0s488, proporcionando um final dramático, que poderia ser diferente, não fosse, como já dissemos, o atraso provocado pelos dois retardatários.

Resultados

1 Nico Rosberg Mercedes 1h55s45s950
2 Daniel Ricciardo Red Bull a 0s488
3 Lewis Hamilton Mercedes 8s038
4 Kimi Raikkonen Ferrari 10s219
5 Sebastian Vettel Ferrari 27s694
6 Max Verstappen Red Bull 71s197
7 Fernando Alonso McLaren 1m29s198
8 Sergio Perez Force India 1m51s082
9 Daniil Kvyat Toro Rosso 1m51s557
10 Kevin Magnussen Renault 1m59s952
11 Esteban Gutiérrez Haas 1 volta
12 Felipe Massa Williams 1 volta
13 Felipe Nasr Sauber 1 volta
14 Carlos Sainz Toro Rosso 1 volta
15 Jolyon Palmer Renault 1 volta
16 Pascal Wehrlein Manor 1 volta
17 Marcus Ericsson Sauber 1 volta
18 Esteban Ocon Manor 2 voltas

Não completaram,

Jenson Button McLaren 43-freios
Valtteri Bottas Williams 10-aquecimento
Nico Hulkenberg Force India 0-colisão

Classificação

Pilotos

1º Nico Rosberg Mercedes 273
2º Lewis Hamilton Mercedes 265
3º Daniel Ricciardo Red Bull 179
4º Sebastian Vettel Ferrari 153
5º Kimi Raikkonen Ferrari 148
6º Max Verstappen Red Bull 129
7º Valtteri Bottas Williams 70
8º Sergio Perez Force India 66
9º Nico Hulkenberg Force India 46
10º Felipe Massa Williams 41
11º Fernando Alonso McLaren 36
12º Carlos Sainz Toro Rosso 30
13º Romain Grosjean Haas 28
14º Daniil Kvyat Toro Rosso 25
15º Jenson Button McLaren 17
16º Kevin Magnussen Renault 7
17º Pascal Wehrlein Manor 1
18º Stoffel Vandoorne McLaren 1
19º Esteban Gutiérrez Haas 0
20º Jolyon Palmer Renault 0
21º Marcus Ericsson Sauber 0
22º Felipe Nasr Sauber 0
23º Rio Haryanto Manor 0
24º Esteban Ocon Manor 0

Equipes

1º Mercedes 538
2º Red Bull 316
3º Ferrari 301
4º Force India 112
5º Williams 111
6º McLaren 54
7º Toro Rosso 47
8º Haas 28
9º Renault 7
10º Manor 1
11º Sauber 0