China  2018

Data – 15 de abril de 2018

Circuito – Xangai

Pista – 5.451 metros

Voltas –  56 – 305,066 km

Pole –Sebastian Vettel – Ferrari – 1m31s095

Vencedor – Daniel Ricciardo – Red Bull

Tempo – 1h35m36s380

Volta mais rápida   Daniel Ricciardo – Red Bull – 55 – 1m35s785-

Líderes – Sebastian Vettel (1-20), Kimi Raikkonen (21–26), Valtteri Bottas (27-44), Daniel Ricciardo (45-56)

Qualificação

Com um tempo inesperado, já com o cronometro zerado, Sebastian Vettel tomou a pole position do companheiro Kimi Raikkonen para o GP da China de 2018. Na sua última tentativa, o piloto alemão fez 1m31s095, novo recorde para a pista de Xangai, superando o finlandês por 0s087.

Q1 – Com a quase totalidade dos pilotos utilizando pneus ultramacios, a Ferrari dominou facilmente o começo do treino, com Vettel e Raikkonen fazendo os melhores tempos já na primeira série de tentativas. O alemão foi 0s3 melhor do que o companheiro de equipe, enquanto Bottas foi o terceiro, 0s7 mais lento do que Vettel, e Hamilton ficou 1s100 atrás. Depois dos problemas com o turbo do motor Renault no terceiro treino livre, a RBR conseguiu a duras penas preparar o carro a tempo para Daniel Ricciardo entrar na pista. O australiano entrou faltando três minutos para o fim, para comemoração da equipe e, apesar de um erro no fim do retão, conseguiu avançar no treino ao ficar em 14º. Pierre Gasly, que fora 4º ficou em 17º, enquanto o companheiro  da Toro Rosso,  Brendon Hartley, se classificou, em 15º. Foram eliminados Sergey Sirotkin, Pierre Gasly, Lance Stroll, Charles Leclerc e Marcus Ericsson.

Q2 – A Mercedes reagiu na segunda etapa do treino, com Lewis Hamilton baixando da casa de 1m32 na sua segunda tentativa e Valtteri Bottas acabando em segundo lugar a 0s1. Raikkonen terminou em terceiro, superando Vettel. A surpresa do Q2 foi o quinto lugar de Nico Hulkenberg, seguido pela Haas de Romain Grosjean e pela dupla da RBR, com Ricciardo superando Verstappen. Sergio Perez surpreendeu ao levar a Force India ao Q3, enquanto Carlos Sainz e quase foi eliminado.

A McLaren voltou a enfrentar dificuldades Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne repetindo o 13º e 14º do grid no Bahrein. Foram eliminados Kevin Magnussen, Esteban Ocon, Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne e Brendon Hartley.

Q3 – Kimi Raikkonen foi o mais rápido na primeira série de tentativas na etapa decisiva do treino, com 1m31s200. Vettel marcou 1m31s361;  Bottas começou o Q3 0s4 atrás de Raikkonen e Hamilton fez um tempo 0s050 pior do que o do companheiro de Mercedes. Bottas não melhorou na segunda tentativa e Hamilton decidiu abortar a volta, tendo de se conformar com o quarto lugar no grid. Na segunda tentativa, Raikkonen melhorou seu tempo e tinha a pole position na mão, mas Vettel, mesmo sendo pior nos dois primeiros setores, melhorou muito no fim da volta e passou à frente por apenas 0s087.

(Com informações do UOL e Globo Esporte)

Grid

 

 1 Sebastian Vettel

Ferrari

1m31s095

2 Kimi Raikkonen

Ferrari

1m32s182

3 Valtteri Bottas

Mercedes

1m31s625

4 Lewis Hamilton

Mercedes

1m31s675

5 Max Verstappen

Red Bull

1m31s796

6 Daniel Ricciardo

Red Bull

1m31s948

7 Nico Hulkenberg

Renault

1m32s532

8 Sergio Perez

Force India

1m32s758

9 Carlos Sainz Jr

Renault

1m32s819

10 Romain Grosjean

Haas

1m32s855

11 Kevin Magnussen

Haas

1m32s906

12 Esteban Ocon

Force India

1m33s057

13 Fernando Alonso

McLaren

1m33s232

14 Stoffel Vandoorne

McLaren

1m33s505

15 Brendon Hartley

Toro Rosso

1m33s795

16 Sergey Sirotkin

Williams

1m34s062

17 Pierre Gasly

Toro Rosso

1m34s101

18 Lance Stroll

Williams

1m34s285

19 Charles Leclerc

Sauber

1m34s454

20 Marcus Ericsson

Sauber

1m34s914

 Corrida

 A entrada do safety car, provocada por um choque entre Pierre Gasly e Brendon Hartley, ambos da Toro Rosso, e uma reação rápida da Red Bull na troca de pneus e estratégia foram determinantes na vitória de Daniel Ricciardo na terceira etapa da temporada 2018 da Fórmula 1, o GP da China. Para isso, primeiro, aproveitou o erro do companheiro Max Verstappen para ganhar a quinta posição. Em seguida, fez belas ultrapassagens sobre Kimi Raikkonen, Lewis Hamilton, Sebastian Vettel e Valtteri Bottas para assumir a liderança. Foi a primeira vitória no ano do australiano, encerrando um jejum de 15 provas (desde o GP do Azerbaijão em 2017) sem subir ao degrau mais alto do pódio. Bottas foi o segundo e Raikkonen, o terceiro.

Na largada, Vettel teve de fechar a porta para Kimi Räikkönen, a fim de manter a liderança da prova. O ‘Homem de Gelo’ acabou perdendo terreno e foi superado por Valtteri Bottas e também por Max Verstappen, que teve a melhor largada dentre os ponteiros e pulou de quinto para terceiro. Lewis Hamilton, ao contrário, perdeu uma posição e caiu para o 5º lugar, à frente de Daniel Ricciardo, das Renault de Nico Hülkenberg e Carlos Sainz e das duas Haas, de Romain Grosjean e Kevin Magnussen. Mais atrás, os pilotos da Force India lutavam pela 14ª posição. Sergio Pérez, que perdeu quatro posições, estava logo atrás de Esteban Ocon. Lance Stroll,  pulou de 18º para 12º. Vettel aproveitou a dianteira e a pista limpa à frente para impor seu ritmo e aumentar a vantagem. Com apenas 4 voltas e seguidas voltas mais rápidas, o alemão conseguiu abrir quase 3s para Bottas. Depois da Ferrari, Mercedes e Red Bull, Renault e Haas eram as melhores do pelotão intermediário. A Toro Rosso, determinou a troca entre Brendon Hartley e Pierre Gasly, pela 18ª posição. A Haas determinou que Romain Grosjean desse passagem a Magnussen, que subiu para o 9º lugar. Romain não gostou e reclamou pelo rádio pela troca ter sido cedo demais, apenas na sexta volta. Até ai, a corrida se limitava a poucas disputas no pelotão intermediário e a melhor delas foi entre Alonso e Grosjean, durante algumas voltas, pelo 10º lugar.

Fora isso, a corrida carecia de emoção, pois as poucas brigas se limitavam ao pelotão intermediário. A melhor delas, que durou por algumas voltas, foi entre Alonso e Grosjean valendo pelo décimo lugar. Enquanto isso, com 13 voltas completadas. a diferença de Vettel para Bottas já era de 3s. Na volta 19, Hamilton fez sua parada para trocar os pneus macios pelos médios, claramente a fim de seguir até o fim da corrida. Na volta seguinte, Bottas fez o mesmo. A Ferrari demorou um pouco mais para chamar seus pilotos. Vettel foi o primeiro a fazer o pit stop, na volta 21. Bottas aproveitou a volta a mais com os pneus novos e conseguiu voltar à frente do alemão. Kimi Raikkonen seguia na frente, mas Bottas tinha ritmo muito melhor e diminuía bem a vantagem do compatriota. A tendência era que Räikkönen perdesse sua posição até mesmo para Verstappen após seu pit stop. Na volta 26, finalmente Bottas, numa bela manobra, conseguiu passar Raikkonen, que depois de um mau trabalho da Ferrari na sua parada, voltou em 6º, atrás de Daniel Ricciardo. Enquanto a briga pela vitória começava a esquentar, Pierre Gasly, grande estrela do GP do Bahrein, cometia erro de novato ao perder o ponto da freada no grampo na curva 14 e acertava o carro do seu parceiro de Toro Rosso, Brendon Hartley. O francês foi punido em 10s. O incidente movimentou a corrida pois a direção de prova acionou o safety car para remover os detritos da pista e isso causou uma série de pit stops. A Red Bull mudou a estratégia e colocou pneus macios nos carros de Verstappen e Ricciardo, enquanto Bottas, Vettel e Hamilton formavam o top-3, com pneus médios. O SC deixou a pista na volta 36; Vettel ‘cochilou’ na relargada e Bottas abriu vantagem de 1s3, enquanto Verstappen começava a apertar Hamilton e Räikkönen já era pressionado por Ricciardo, que ganhou a quinta posição duas voltas depois com uma bela ultrapassagem. Com muito mais ritmo, Verstappen forçou a ultrapassagem sobre Hamilton, por fora na curva 8, e perdeu o controle da sua Red Bull, passeando pela grama, o que permitiu que Ricciardo ganhasse a quarta colocação. O australiano fez a ultrapassagem sobre Lewis no fim da volta 40, partindo para cima de Vettel e Bottas. e se tornando o favorito para a vitória. Logo Verstappen conseguia passar sem sustos por Hamilton, e , em seguida, Ricciardo deixava Vettel para trás e assumia a segunda colocação, tendo apenas Bottas à sua frente. E foi quando, no grampo depois da longa reta de Xangai, Verstappen colocou o carro por dentro, para tentar passar Vettel, mas tocou na Ferrari e os dois rodaram. O alemão levou a pior e caiu para sétimo lugar. Ricciardo, na manobra mais espetacular da corrida, colocou por dentro na curva 6, passou Bottas e assumiu a liderança e rumou para uma vitória incrível e improvável na China.

Pelo incidente, Verstappen sofreu 10s de punição e perdeu um pódio que parecia certo. Bottas seguiu em segundo, com Räikkönen em terceiro; Hamilton em quarto e Vettel apenas em sétimo, tendo o compatriota Hülkenberg à sua frente. Mas o piloto da Ferrari perdeu muito rendimento no fim, a ponto de ser superado até mesmo por Fernando Alonso e ainda ter de suportar uma pressão final de Carlos Sainz, para se sustentar em oitavo lugar. (Com informações de Globo Esporte e Wikipedia.org).

 Resultado:

Posição Piloto Equipe Tempo
Daniel Ricciardo Red Bull 1h35m36s380
Valtteri Bottas Mercedes a 8s894
Kimi Raikkonen Ferrari 9s637
Lewis Hamilton Mercedes 16s985
Max Verstappen Red Bull 20s436
Nico Hulkenberg Renault 21s052
Fernando Alonso McLaren 30s639
Sebastian Vettel Ferrari 35s286
Carlos Sainz Jr Renault 35s763
10º Kevin Magnussen Haas 39s594
11º Esteban Ocon Force India 44s050
12º Sergio Perez Force India 44s725
13º Stoffel Vandoorne McLaren 49s373
14º Lance Stroll Williams 55s490
15º Sergey Sirotkin Williams 58s241
16º Marcus Ericsson Sauber 1m02s604
17º Romain Grosjean Haas 1m05s296
18º Pierre Gasly Toro Rosso 1m06s630
19º Charles Leclerc Sauber 1m22s575
20º Brendon Hartley Toro Rosso 1 volta

 Classificação

Com os resultados de Xangai, a classificação do campeonato ficou assim:

Pilotos

Posição Piloto Equipe Pontos
Sebastian Vettel Ferrari 54
Lewis Hamilton Mercedes 45
Valtteri Bottas Mercedes 40
Daniel Ricciardo Red Bull 37
Kimi Raikkonen Ferrari 30
Fernando Alonso McLaren 22
Nico Hulkenberg Renault 22
Max Verstappen Red Bull 18
Pierre Gasly Toro Rosso 12
10º Kevin Magnussen Haas 11
11º Stoffel Vandoorne McLaren 6
12º Carlos Sainz Jr Renault 3
13º Marcus Ericsson Sauber 2
14º Esteban Ocon Force India 1
15º Brendon Hartley Toro Rosso 0
16º Romain Grosjean Haas 0
17º Sergio Perez Force India 0
18º Lance Stroll Williams 0
19º Charles Leclerc Sauber 0
20º Sergey Sirotkin Williams 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 85
Ferrari 84
Red Bull 55
McLaren 28
Renault 25
Toro Rosso 12
Haas 11
Sauber 2
Force India 1
10º Wlliams 0