Brasil 2019

Data – 17 de novembro de 2019

Circuito – Autódromo José Carlos Pace – Interlagos

Pista – 4.309 metros

Voltas – 71 – 305, 909 km

Pole – Max Verstappen – Red Bull – 1m07s508

Vencedor –Max Verstappen – Red Bull

Tempo – 1h33n14s678

Volta mais rápida – Valtteri Bottas – Mercedes – 43 – 1m10s698

Líderes- Max Verstappen (1-21), Sebastian Vettel (22-25) Max Verstappen (26-44), Sebastian Vettel (45-48), Max Verstappen (49-54), Lewis Hamilton (55-59), Max Verstappen (60-71)

Qualificação

Max Verstappen, da Red Bull, conquistou, em Interlagos, a segunda pole position da carreira, largando da primeira posição para o GP do Brasil 2019.

O jovem holandês de 22 anos fez o tempo de 1m07s508, com 0s123 de vantagem sobre Sebastian Vettel, da Ferrari. Lewis Hamilton, da Mercedes, com o tempo de 1m07s699, largou da segunda fila, ao lado companheiro Valtteri Bottas, que marcou 1m07s874. Charles Leclerc, que foi o 4º na qualificação, saiu da 14ª posição, por ter sido punido com a perda de 10 lugares, por causa de troca de motor. Carlos Sainz, da McLaren, não pode participar da qualificação, por avaria no motor e vai largar da última posição.

Verstappen considerou ser essa a sua terceira pole, contando também a que perdeu no México, por não obedecer a bandeiras amarelas.

A sessão de qualificação em Interlagos começou com céu coberto de nuvens, mas sem previsão de chuva, com temperatura ambiente de 20 graus e 36 na pista.

Como sempre, os pilotos da Williams, Robert Kubica e George Russell foram os primeiros a deixarem os boxes, a fim de aproveitarem ao máximo o tempo para acerto dos carros, pois, com certeza, não passariam da Q1. Russel foi o primeiro a ter tempo registrado, com 1m10s688. Na segunda tentativa ele fez 1m10s126, seu tempo final, Kubica ficou em 1m10s614.

Pela ordem, Antonio Giovinazzi fez 1m09s324; Kimi Raikkonen, 1m09s362; Kvyat, 1m09s320 e Gasly, 1m09s288. Sebastian Vettel foi o primeiro a baixar para a casa dos 8 segundos, fazendo 1m08s556, seguido de Leclerc, com 1m08s572 e Albon, com 1m08s503. Na sua única volta lançada, Verstappen assumiu a liderança, com 1m08s242 e Charles Leclerc, numa segunda tentativa, baixou seu tempo para 1m08s496, passando ao segundo lugar. Lewis Hamilton, com 1m08s614, e Bottas, com 1m08s545, completaram o Top 5. No último minuto, Hulkenberg conseguiu pular do 16 para o 10 lugar e jogou Daniil Kvyat para o grupo de eliminados. Com ele, não passaram à Q2 Lance Stroll, George Russel, Robert Kubica e Carlos Sainz.

Os pilotos demoraram a sair à pista para a Q2, que começou com 34 graus na pista. Os primeiros a terem tempo registrado foram Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, ambos com pneus macios, indicando que com eles pretendiam fazer a melhor volta e largar na corrida de amanhã. Hamilton fez 1m08s088 e Bottas 1m08s232 e ficaram por aí, não completando uma segunda volta com pneus médios. Na Ferrari, Sebastian Vettel fez sua melhor volta (1m08s050) com pneus macios, enquanto Charles Leclerc, com pneus médios, o superou, baixando para 1m07s888. Ambos, porém, foram superados por Verstappen, que com compostos macios, cravou 1m07s503. Norris, Ricciardo, Giovinazzi, Perez e Hulkenberg foram eliminados.

Na Q3, Romain Grosjean abriu o cortejo de carros em direção à pista, mas foi Hamilton o primeiro a ter tempo registrado: 1m07s861. Bottas foi o segundo a completar volta lançada, com 1m07s874, e os dois mercedistas acabaram superados por Vettel, com 1m07s631; Charles Leclerc, com 1m07ss738 e Verstappen, com 1m07s623. Depois da costumeira parada para os últimos acertos no carro, Lewis Hamilton baixou seu tempo para 1m07s699: Leclerc, passou a 1m07s728; Vettel continuou com 1m,07s631, mas Verstappen confirmou a pole, com 1m0s508.

Grid

Posição Piloto Equipe Tempo

Grid

1 Max Verstappen

Red Bull

1m07s508

  2 Sebastian Vettel

Ferrari

1m07s631

3 Lewis Hamilton

Mercedes

1m07s699

  4 Valtteri Bottas

Mercedes

1m07s874

5 Alexander Albon

Red Bull

1m07s935

  6 Pierre Gasly

Toro Rosso

1m08s837

7 Romain Grosjean

Haas

1m08s854

  8 Kimi Raikkonen

Alfa Romeo

1m08s984

9 Kevin Magnussen

Haas

1m09s037

  10 Lando Norris

1m08s868

11 Daniel Ricciardo

Renault

1m08s903

  12 Antonio Giovinazzi

Alfa Romeo

1m09s919

13 Nico Hulkenberg

Renault

1m08s921

  14 Charles Leclerc

Ferrari

1m07s728

15 Sergio Perez

Racing Point

1m09s035

  16 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m09s320

17 Lance Stroll

Racing Point

1m09s536

  18 George Russell

Williams

1m10s126

19 Robert Kubica

Williams

1m10s614

  20 Carlos Sainz

McLaren

sem tempo

 Corrida

Graças aos pneus mais novos, contra os já desgastados do rival, Max Verstappen ultrapassou Lewis Hamilton ao faltarem 11 voltas para final, recuperou a liderança e ganhou o Grande Prêmio do Brasil 2019. Foi a 8ª vitória dos três anos da carreira do piloto holandês da Red Bull, que completou as 71 voltas de Interlagos em 1h33m14s678.

Pierre Gasly, da Toro Rosso, foi o segundo colocado, conquistando o primeiro pódio da carreira. Hamilton cruzou a linha em terceiro, mas foi considerado culpado por um choque com Alexander Albon, da Red Bull, que era o segundo colocado, e, punido com 5 segundos no tempo final, perdeu o lugar no pódio para o espanhol Carlos Sainz, da McLaren, que havia largado da última posição.

Além do surpreendente segundo lugar da Gasly e das alternâncias de posições entre Verstappen e Hamilton, tanto na pista quanto nos boxes, a corrida foi marcada por um choque entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc, que tirou da pista os dois pilotos da Ferrari. Outro destaque da melhor corrida da temporada da F1 foi a atuação do espanhol Carlos Sainz, que largou a última posição e cruzou a linha de chegada no 4º lugar e acabou no pódio. A volta mais rápida foi de Valtteri Bottas, na 43ª, com 1m10s698.

A prova de Interlagos se desenvolveu com tempo bom, temperatura ambiente de 20 graus e da pista entre 48 e 47. Os dez primeiros colocados largaram com pneus macios e a maioria dos demais preferiu os médios.

Verstappen fez uma boa largada, puxou o carro para dentro e, sem nenhuma ameaça na freada, manteve a pole com tranquilidade. Mas o mesmo não aconteceu com Sebastian Vettel, segundo do grid, que freou cedo demais e ainda na primeira curva foi ultrapassado por fora por Lewis Hamilton. Valtteri Bottas, 4º no grid, também foi superado por Alexander Albon. Charles Leclerc, que saiu da 14ª posição, logo na saída passou por três adversários e chegou ao 10º lugar. Na volta 5 ele já era 8º e na 7 pulou para o 7º lugar. Nas primeiras voltas Sainz também subia de posição, pulando do 20º para o 15º lugar.

Na volta 8, na curva 4, Ricciardo jogou Magnussen para fora da pista e os dois puderam continuar na pista, mas o australiano teve que trocar pneus e foi punido com um stop&go, o que ajudou Sainz a pular para 13º.

Hamilton fez sua primeira parada na volta 21, colocando de novo pneus macios, indicando que faria um segundo pit stop, para colocar um segundo composto, como exige o regulamento. Verstappen parou na volta seguinte, também colocando ainda pneus macios, indicando, igualmente, uma segunda parada. O holandês, atrapalhado por Kubica na saída da pit lane, voltou em 5º, depois de Vettel, Bottas, Albon e Hamilton, mas na volta 23, passou por Hamilton e Albon, ocupando a 3ª posição.

Vettel passou na volta 26 e colocou pneus médios, apontando para uma parada só, e Bottas fez seu primeiro pit na volta 27, colocando pneus duros. Na volta 30, os primeiros colocados eram Verstappen, Hamilton, Vettel, Bottas, Albion e Leclerc. A essa altura, Hamilton rinha dúvidas sobre o comportamento do carro e perguntava à equipe se tinha algum problema de motor, porque estava difícil seguir o ritmo de Verstappen. E também achava que tinham errado na troca de pneus e o melhor teria sido usar os médios. Ele fez essa troca na volta 44, voltando em 3º, e Verstappen fez o mesmo na 45, ganhando a 2ª posição nos boxes.

Um dos momentos mais atraentes da corrida aconteceu entre as voltas 46 e 48, com intensa disputa entre Bottas e Leclerc. Mesmo com asa aberta várias vezes, o piloto da Mercedes não conseguiu ultrapassar o rival, cujo carro era bem mais rápido nas retas.

A corrida começou a ser decidida na volta 52, quando o motor de Bottas fumou e ele teve de parar ao lado da pista provocando a entrada do safety car. Verstappen parou para trocar pneus, mas Hamilton continuou na pista, para assumir a liderança. O carro de segurança saiu na volta 59 e na 60, com pneus de apenas 6 voltas lentas, Verstappen aproveitou o vácuo e ultrapassou Hamilton, com compostos já desgastados por 15 voltas. Albon também passou por Vettel, para ser 3º.

Na volta 67 aconteceu o desastre que alijou os dois carros da Ferrari da corrida. Leclerc passou por Vettel na curva e quando os dois se emparelharem na saída da curva 1, numa zona de DRS, o alemão mudou de trajetória e tocou no pneu traseiro de Leclerc, provocando o abandono de ambos.

Hamilton aproveitou a nova entrada do safety car para fazer um novo pit stop, voltando em 4º, atrás de Verstappen, Albon e Gasly. Na saída da segurança, na volta 69, Hamilton passou por Gasly, mas em seguida chocou-se com Albon, tirando o tailandês da corrida, perdendo a segunda posição para o piloto da Toro Rosso. O inglês foi considerado culpado pelo incidente e perdeu para Carlos Sainz o terceiro lugar no pódio.

A classificação final do GP do Brasil foi a seguinte:

Posição Piloto Equipe Tempo
Max Verstappen Red Bull 1h33m14s678
Pierre Gasly Toro Rosso a 6s077
Carlos Sainz McLaren 8s896
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 9s442
Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 10s201
Daniel Ricciardo Renault 10s541
Lewis Hamilton Mercedes 11s139
Lando Norris McLaren 11s204
Sergio Perez Racing Point 11s529
10º Daniil Kvyat Toro Rosso 11s931
11º Kevin Magnussen Haas 12s732
12º George Russel Williams 13s599
13º Romain Grosjean Haas 14s247
14º Alexander Albon Red Bull 14s927
15º Nico Hulkenberg Renault 18s059
16º Robert Kubica Williams 1 volta
Não completaram
Sebastian Vettel Ferrari 67-colisão
Charles Leclerc Ferrari 67-colisão
Lance Stroll Racing Point 67-motor
Valtteri Bottas Mercedes 52- motor

Classificação

Pilotos

Posição Piloto Equipe Pontos
Lewis Hamilton Mercedes 387
Valtteri Bottas Mercedes 314
Max Verstappen Red Bull 360
Charles Leclerc Ferrari 249
Sebastian Vettel Ferrari 230
Pierre Gasly Toro Rosso 95
Carlos Sainz McLaren 95
Alexander Albon Red Bull 84
Daniel Ricciardo Renault 54
10º Sergio Perez Racing Point 46
11º Lando Norris McLaren 45
12º Kimi Raikkonen Alfa Romeo 43
13º Nico Hulkenberg Renault 37
14º Daniil Kvyat Toro Rosso 35
15º Lance Stroll Racing Point 21
16º Kevin Magnussen Haas 20
17º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 14
18º Romain Grosjean Haas 8
19º Robert Kubica Williams 1
20º George Russell Williams 9

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 701
Ferrari 479
Red Bull 391
McLaren 140
Renault 91
Toro Rosso 83
Racing Point 67
Alfa Romeo 57
Haas 28
10º Williams 1