Bélgica – 2016

Data – 28 de agosto de 2016
Circuito – Spa-Francorchamps
Pista – 7.004 metros
Voltas – 44 – 308,052 km
Pole – Nico Rosberg – Mercedes – 1m46s744
Vencedor – Nico Rosberg – Mercedes
Tempo – 1h44m51s058
Volta mais rápida – Lewis Hamilton – Mercedes – 41- 1m51s583
Lideres – Nico Rosberg (1-44)
Classificação
Sem a concorrência de Lewis Hamilton, Nico Rosberg, da Mercedes, conquistou sem dificuldades a pole position para o GP da Bélgica, disputado no último dia 28 de agosto, às 9 horas, no circuito de Spa-Francorchamps. Com o tempo de 1m46s744, o piloto alemão obteve o primeiro lugar do pódio pela 6ª vez (a 3ª consecutiva) na temporada e a 28ª na carreira. O jovem holandês Max Verstappen, da Red Bull, que fez 1m46s893, largou ao lado de Rosberg, da primeira fila. Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel, da Ferrari, formaram a segunda fila. O brasileiro Felipe Massa, da Williams, saiu da 10ª posição e Felipe Nasr, da Sauber, que foi 16º na classificação, largou do 15º posto, por causa da punição imposta a Esteban Gutierrez.
No sábado, para garantir sua tranquilidade até o fim da temporada, a Mercedes decidiu fazer a terceira troca de motor de Lewis Hamilton, acarretando a perda de 55 posições no grid e a largada da 21ª. Fernando Alonso, da McLaren, que também trocou motor e sofreu perda de 35 lugares, vai largar da 22ª posição.
As Ferraris dominaram o início do Q1, com Vettel, com 1m47s802, à frente de Raikkonen, que começou com 1m47s912. Nico Rosberg saiu em 3º, com 1m49s019 e foi superado por Daniel Ricciardo, com 1m48s407 e até por Felipe Massa, com 1m48s760. No último minuto dessa primeira fase, Vettel, Raikkonen, Rosberg, Hulkenberg, Perez, Verstappen, Ricciardo, Bottas e Gutierrez ocupavam as dez primeiras posições. Com o cronômetro zerado, porém, Massa fez uma volta voadora e terminou na primeira colocação, com 1m47s738. Felipe Nasr, assim como Kevin Magnussen, teve a primeira volta deletada, por ter excedido os limites da pista. Hamilton fez uma volta muito lenta, apenas para garantir lugar no grid, e Fernando Alonso não chegou a entrar na pista, porque seu motor falhou logo na saída do pit lane. Junto com os dois foram eliminados Nasr, Ocon, Kvyat e Ericsson.
No Q2, Rosberg, com os pneus macios que usou na largada, fez logo 1m46s99, seguido de Verstappen, a 0s164; Hulkenberg, 0s318; Perez, 0s486 e Raikkonen, 0s695. Massa, com 1m47s667, foi o 6º colocado, seguido de Bottas, com 1m47s918. Nos últimos instantes, Jenson Button fez 1m48s941 e tomou o 10º lugar de Romain Grosjean, cortado ao lado de Gutierrez, Jolyon Palmer, Pascal Wehrlein e Carlos Sainz.
No Q3, com todos os pilotos usando os pneus supermacios, Bottas foi o primeiro a marcar tempo, com 1m47s612, seguido de Perez, 1m47s481; Vettel, 1m47s296. Na sua única volta, Rosberg cravou 1m46s744, que lhe garantiu a pole. Em seguida, Verstappen assegurou a segunda colocação, com 1m46s893, e Daniel Ricciardo a 3ª, com 1m47s216. Felipe Massa saiu bem do pit lane, mas logo na primeira curva cometeu um erro grosseiro, travou as rodas e perdeu a chance de uma boa colocação. Acabou em 10º, com 1m48s263, atrás de Jenson Button e do companheiro Valtteri Bottas.

Grid

1 Nico Rosberg

Mercedes

1m46s744

2 Max Verstappen

Red Bull

1m46s893

3 Kimi raikkonen

Ferrari

1m46s910

4 Sebastian Vettel

Ferrari

1m47s108

5 Daniel Ricciardo

Red Bull

1m47s216

6 Sergio Perez

Force India

1m47s407

7 Nico Hulkenberg

Force India

1m47s543

8 Valtteri Bottas

Williams

1m47s612

9 Jenson Button

McLaren

1m48s114

10 Felipe Massa

Williams

1m48s263

11 Romain Grosjean

Haas

1m48s316

12 Kevin Magnussen

Renault

1m48s485

13 Jolyon Palmer

Renault

1m48s888

14 Carlos Sainz

Toro Rosso

1m49s038

15 Pascal Wehrlein

Manor

1m49s320

16 Felipe Nasr

Sauber

1m48s949

17 Esteban Ocon

Manor

1m49s050

18 Esteban Gutierrez

Haas

1m48s598

19 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m49s058

20 Marcus Ericsson

Sauber

1m49s071

21 Lewis Hamilton

Mercedes

1m50s033

22 Fernando Alonso

Ferrari

sem tempo

Esteban Gutierrez perdeu 5 posições, por atrapalhar Wehrlein, no 3º treino livre. Marcus Ericsson perdeu 10 posições por troca de motor. Lewis Hamilton perdeu 60 posições, por troca de três motores e retirada de selo da caixa de câmbio. Fernando Alonso perdeu 60 posições, por troca de motores, não participou da classificação e correu com autorização dos comissários. .

 Corrida

Nico Rosberg venceu de ponta a ponta, em 1h44m51s058, na sua 6ª vitória da temporada e a 20ª da carreira na Fórmula 1. O maior vencedor da corrida, porém, foi Lewis Hamilton, que depois de perder 60 posições no grid, por trocas de motor, largou da 21ª e penúltima posição para chegar ao pódio com o terceiro lugar. O inglês também fez a volta mais rápida da corrida, com 1m51s583. O segundo colocado foi o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, que chegou a 14s113 de Rosberg.

Fernando Alonso, último no grid, também devido a punição por troca de motor, obteve o 7º lugar o melhor resultado da McLaren na temporada. O brasileiro Felipe Massa teve seu plano de corrida prejudicado por uma série de incidentes imprevistos e terminou na 10ª colocação. Felipe Nasr, que, como na classificação voltou a ser punido, por exceder limites da pista, foi o 17º.

O Grande Prêmio da Bélgica teve um início bastante confuso, que acabou influindo no resultado da prova, principalmente pelos benefícios proporcionados a Lewis Hamilton e Alonso que largavam da última fila. Na largada, Rosberg, com pneus macios, manteve a liderança, mas na entrada da curva La Source, Verstappen, que era segundo no grid, com supermacios, caiu para 3º e ao tentar recuperar posição, foi apertado por Kimi Raikkonen, que bateu em Vettel, teve um pneus furado e fez o alemão rodar para fora da pista e cair para o 5º lugar. Na troca de pneu, o carro de Raikkonen chegou a pegar fogo, que foi contido, mas atrasou o seu pit stop. Verstappen também teve de ir para o box, a fim de trocar a asa dianteira, e caiu ainda mais. Nico Hulkenberg ganhou 5 posições, passando ao 2º lugar, e Ricciardo passou de 5º para terceiro, na saída movimentada. Massa, quer era o 10º no grid, fez uma excelente largada e pulou o 5º lugar e depois para o 4º, passando por Verstappen.

A confusão no pelotão da frente favoreceu Hamilton, que já na 5ª volta era o 12º colocado, enquanto Carlos Sainz, com pneu estourado e danos no carro, e Marcus Ericsson eram obrigados a deixar a prova. Massa foi o primeiro a ir ao box, logo na primeira volta, para trocar os pneus supermacios pelos macios, numa clara demonstração de queria  aproveitar a parada de todos os pilotos da frente, para assumir melhor posição.  Todavia, dois incidentes inesperados frustraram os planos do brasileiro. Primeiro, Magnussen, sozinho, sem nenhuma pressão, perdeu o controle do carro, rodou e bateu na barreira da Eau Rouge. O carro de segurança foi acionado e todos os carros da frente aproveitaram para a troca de pneus. Depois, uma batida de Pascal Wehrlein na traseira de Jenson Button, danificando o guard-rail da curva 4, provocou bandeira vermelha que voltou a juntar todos os concorrentes para nova largada.

Na 10ª volta, os 10 primeiros colocados eram Rosberg, Ricciardo, Hulkenberg, Alonso, Hamilton, Massa, Perez, Kvyat, Palmer e Grosjean. Na volta seguinte, Hamilton passa por Alonso e começa a atacar Hulkenberg pela 3ª colocação, passando o alemão na volta 18,a 349 km/h. Então, na volta 20, as posições eram: Rosberg, Ricciardo, Hamilton, Hulkenberg, Vettel, Alonso, Massa, Perez, Bottas e Kvyat. Na volta 24, vários carros vão para os boxes e, na saída da pit lane, Alonso, liberado apressadamente pela McLaren, e Hulkenberg se tocam e por pouco não sofrem consequências graves. Na volta 26, Vettel e Verstappen travam um duelo interessante, com o alemão ultrapassando o holandês, perdendo e depois recuperando a 8ª posição. A partir da 29ª volta, Massa passou a sofrer pressão de Perez e Vettel, sendo ultrapassado pelo mexicano e, em seguida, na volta 34, pelo alemão. Na primeira tentativa, na volta 33, Vettel errou a freada na saída da curva, permitindo a recuperação do brasileiro, mas na volta seguinte ele conseguiu a ultrapassagem, ocupando a 7ª posição, enquanto Massa, ultrapassado também por Bottas, caiu para a 10ª.

Nas 10 últimas voltas as primeiras posições não se alteraram, embota Hamilton tenha aumentado o ritmo, inclusive fazendo duas vezes a volta mais rápida, com 1m51s682, na 40, e 1m51s583, na 41.

 Resultados

Posição Piloto Equipe Tempo Incidentes
Nico Rosberg Mercedes 1h44m51s058
Daniel Ricciardo Red Bull a 14s113
Lewis Hamilton Mercedes 27s634
Nico Hulkenberg Force India 35s907
Sergio Perez Force India 40s660
Sebastian Vettel Ferrari 45s394
Fernando Alonso McLaren 59s445
Valtteri Bottas Williams 1m00s051
Kimi Raikkonen Ferrari 1m01s109
10º Felipe Massa Williams 1m05s873
11º Max Verstappen Red Bull 1m11s138
12º Esteban Gutierrez Haas 1m13s877
13º Romain Grosjean Haas 1m16s474
14º Daniil Kvyt Toro Rosso 1m27s097
15º Jolyon Palmer Renault 1m33s165
16º Esteban Ocon Manor 1 volta
17º Felipe Nasr Sauber 1 volta
Não completaram,
Kevin Magnussen Renault 5 – acidente
Marcus Ericsson Sauber 3-câmbio
Carlos Sainz Toro Rosso 1-pneu furado
Jenson Button McLaren 1 = danos de colisão
Pascal Wehrlein Renault 0-colisão

Classificação

Pilotos
1 Lews Hamilton 232
2 Nico Rosberg 223
3 Daniel Ricciardo 151
4 Sebastian Vettel 128
5 Kimi Raikkonen 124
6 Max Verstappen 115
7 Valtteri Bottas 62
8 Sergio Perez 58
9 Nico Hulkenberg 45
10 Felipe Massa 39
11 Carlos Sainz 30
12 Fernando Alonso 30
13 Romain Grosjean 28
14 Daniil Kvyat 23
15 Jenson Button 17
16 Kevin Magnussen 6
17 Stoffel Vandoorne 1
18 Pascal Wehrlein 1
19 Jolyon Palmer 0
20 Marcus Ericsson 0
21 Felipe Nasr 0
22 Esteban Gutierrez 0
23 Rio Haryanto 9
24 Esteban Ocon 0