Bélgica – 2015

Data – 23 de agosto de 2014

Circuito – Spa-Francorchamps

Pista – 7.004 metros

Voltas –  44 – 308,052 km

Pole – Lewis Hamilton – Mercedes – 1m47s197

Vencedor – Lewis Hamilton – Mercedes

Tempo – 1h23m40s387

Volta mais rápida – Nico Rosberg –  34 – 1m52s416

Lideres – Lewis Hamilton (1-30), Nico Rosberg (31), Lewis Hamilton (32-43)

Classificação

Na etapa de classificação para o GP da Bélgica, Lewis Hamilton conquistou a sua 10ª pole position, em 11 corridas da  temporada. Foi a 6ª primeira colocação consecutiva, igualando a marca de Michael Schumacher de 2000/2001, e a 48ª pole da carreira dele. Na segunda volta lançada da última fase da classificação, Hamilton fez o tempo de 1m47s197, enquanto Nico Rosberg não passou de 1m47s655.

Felipe Massa, que terminou na 7ª posição, vai largar em 6º, beneficiado por punição a Romain Grosjean, que perdeu 5 lugares por troca de câmbio. Valtteri Bottas, companheiro de Massa na Williams, sai da 3ª posição. Felipe Nasr não passou da primeira etapa da classificação e vai largar em 15º.

O treino de classificação começou sob bom tempo, com temperatura ambiente de 23 graus e 40 graus na pista. Bottas foi o primeiro a marcar tempo e fez 1m50s195, sendo logo superado por Lewis Hamilton, com 1m49s577 e, em seguida, por Rosberg, com 1m49s498. Massa só foi para a pista depois de 11 minutos de treino, com pneus macios, e só conseguiu a 11ª posição. Faltando dois minutos para o encerramento dessa primeira etapa, e a maioria usando pneus macios, as primeiras posições eram ocupadas por Sergio Perez, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen, Romain Grosjean e Daniil Kvyat, com Rosberg em 6º e Hamilton, em 7º. No último minuto, porém, Hamilton, com pneus médios, botou ordem na casa e assumiu a liderança, com 1m48s908, e Rosberg ficou a 0s015 dele. Bottas que chegou a cair para a 14ª posição e esteve ameaçado de eliminação, se recuperou na última volta e ficou em 4ª, atrás de Sérgio Perez. Nasr acabou eliminado, junto com Jenson Button, Fernando Alonso, Will Stevens e Roberto Merhi.

Na Q2, Bottas foi, de novo, o primeiro a ir para a pista, fazendo o tempo de 1m49s678, superado por Massa, que fez 1m49s645. Lewis Hamilton, o 3ª a buscar tempo, passou pelos dois, com 1m48s024, mas foi também vencido por Rosberg, com 1m47s955.

Ao faltarem 8m24s para o encerramento dessa etapa, o treino foi interrompido por bandeira vermelha, causada por problema com o carro de Kimi Raikkonen, que teve quebra de câmbio, na curva Stavelot, e teve de ser arrastado para fora da pista. Sem marcar tempo, o piloto finlandês da Ferrari terá de largar da 14ª posição.

No reinicio do treino, Massa chegou a estar na 3ª colocação, mas depois caiu para 4º e terminou em 5º. Sebastian Vettel, ao contrário, subiu de 11º para 3º. Max Verstappen, que terá de pagar perda de 10 posições no grid, nem saiu para a Q2. Maldonado, Grosjean, Ricciardo, Bottas e Carlos Sainz Jr foram os outros classificados para a etapa final. Hulkenberg, que tinha conseguido bons tempos antes, Daniil Kvyat, Marcus Ericsson foram eliminados, juntando-se a Raikkonen e Verstappen.

A etapa decisiva do treino não teve a emoção de outras corridas. Bottas, como sempre, foi o primeiro a ir para a pista e fez o tempo de 1m48s562, bem melhor do que o 1m48s937 de Massa. Na sua primeira volta lançada, Hamilton, com pneus macios usados, marcou 1m46s449, tempo superior ao 1m47s895, de Rosberg, também com pneus macios usados. Na segunda tentativa, o inglês melhorou ainda mais, com 1m47s197, enquanto o companheiro dele não passou de 1m47s655. Já com o cronometro zerado, Bottas buscou o tempo que lhe garantiu a 3ª posição no grid, 1m48s537.

 Grid

 

1

Lewis Hamilton

Mercedes

1m47s197

2

Nico Rosberg

Mercedes

1m47s655

3

Valtteri Bottas

Williams

1m48s537

4

Sergio Perez

Force India

1m48s599

5

Daniel Ricciardo

Red Bull

1m48s639

6

Felipe Massa

Williams

1m48s685

7

Pastor Maldonado

Lotus

1m48s754

8

Sebastian Vettel

Ferrari

1m48s825

9

Romain Grosjean

Lotus

1m48s561

10

Carlos Sainz Jr.

Toro Rosso

1m49s771

11

Nico Hulkenberg

Force India

1m49s121

12

Daniil Kvyat

Red Bull

1m49s228

13

Marcus Ericsson

Sauber

1m49s586

14

Felipe Nasr

Sauber

1m49s952

15

Will Stevens

Manor

1m52s948

16

Kimi Raikkonen

Ferrari

sem tempo

17

Roberto Merhi

Manor

1m53s099

18

Max Verstappen

Toro Rosso

S

sem tempo

19

Jenson Button

McLaren

1m50s978

20

Fernando Alonso

McLaren

1m51s420

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Grosjean perdeu 5 posições no grid, por troca de câmbio. Max Verstappen perdeu 10 posições, por troca de motor. Kimi Raikkonen perdeu 5 posições por troca de câmbio. , Fernando Alonso perdeu 30 e Jenson Button, 25, por uso do 8º motor, mas a pena foi cumprida com a saída dos últimos postos do grid.

 Corrida

Sem ter a liderança ameaçada, a não ser nos primeiros metros depois da largada, Lewis Hamilton ganhou com folga o Grande Prêmio da Bélgica, no circuito de Spa-Francorchamps, na sua 6ª vitória em 11 corridas da atual temporada da Fórmula 1. O piloto inglês cruzou a linha de chegada com 1h23m40s387, 2s058 à frente do companheiro Nico Rosberg, que completou a 10ª dobradinha da Mercedes no campeonato. A surpresa da corrida foi o 3º lugar no pódio de Romain Grosjean, da Lotus, beneficiado pelo estouro do pneu traseiro direito de Sebastian Vettel, da Ferrari, a uma volta e meia do final. O alemão tinha feito uma parada apenas e, depois de 27 voltas, o pneu não resistiu e provocou um incidente igual ao de Nico Rosberg, no treino de sexta-feira.

O brasileiro Felipe Massa, que teve chance de obter um resultado melhor, acabou chegando na mesma 6ª posição de onde tinha largado, por falta de rendimento dos pneus macios que calçou na segunda parada. Valtteri Bottas, que foi o 3º no grid, chegou em 9º, prejudicado por um erro inédito na F1 da equipe Williams: na primeira parada do finlandês, os mecânicos colocaram três pneus médios e um macio, no lado esquerdo traseiro do carro dele. Além de ser obrigado a uma parada extra, Bottas foi punido com o drive-through. Felipe Nasr, que largou da 14ª posição, esteve perto da zona de pontuação  e terminou em 11º, à frente de Vettel e Fernando Alonso. Nico Rosberg, na 33ª, fez a volta mais rápida da prova, com 1m52s669.

A corrida começou com temperatura ambiente de 23 graus e de 35 graus na pista e 30% de possibilidade de chuva, que ameaçou chegar no meio da corrida, mas acabou ficando a 40 km de distância do circuito.

Ao contraio do que temiam engenheiros, a largada com o novo procedimento imposto pela FIA, que obriga o piloto a largar sem ajuda da equipe, transcorreu normalmente, sem nenhum incidente. A única alteração foi provocada pelo carro de Nico Hulkenberg, que, por falta de potência, ficou parado na pista, obrigando a direção da prova a abortar a largada. Enquanto o piloto da Force India ia para p box, sem poder voltar, os demais pilotos tiveram que fazer uma segunda volta de aquecimento, que reduziu o percurso total da corrida de 44 para 43 voltas.

Na largada pra valer, houve várias mudanças nas posições originais. Sergio Perez, o 4º colocado, saltou para o 1º lugar por alguns metros, até ser superado por Hamilton. Daniel Ricciardo passou do 6º para o 3º lugar; Vettel, do 9º para o 6º; Rosberg caiu do 2º para o 6º; Bottas, do 3º para o 4º e Massa, do 6º para o 9º lugar.

No final da segunda volta, Rosberg e Vettel passaram por Bottas e as primeiras posições eram as seguintes: Hamilton, Perez, Ricciardo, Rosberg, Vettel, Bottas, Grosjean,. Massa, Kvyat e Verstappen. Na 6ª volta, de asa aberta, Kvyat passou por Massa, que caiu para o 9º lugar e duas voltas depois, Grosjean ultrapassou Bottas. Na 9º volta, Perez foi o primeiro a parar, para troca de pneus, cedendo a 2ª posição a Rosberg, seguido de Vettel, Grosjean, Kvyat e Massa. O brasileiro parou na volta seguinte, junto com Grosjean, Kvyat e Verstappen e voltou em 10º. Na 11ª volta na primeira parada de Bottas, aconteceu a lambança da Williams que comprometeu toda a corrida dele. Na 13ª volta, depois da primeira parada, Rosberg resistiu a forte ataque de Sergio Perez e na volta seguinte, enquanto Bottas pagava um drive-through, aproveitou o pit stop de Vettel e assumiu o 2º lugar. A partir daí, os dois pilotos da Mercedes dirigiram com tranquilidade, sem nunca serem ameaçados e no final Rosberg tinha em torno de 35 segundos de vantagem sobre o terceiro colocado, Romain Grosjean.

Com os dois primeiros lugares decididos e o terceiro também praticamente definido por Vettel, o interesse da corrida se voltou para algumas disputas no segundo escalão, como a de Massa com Kvyat, tentando escapar de Raikkonen, ou de Nasr e Alonso, trocando de posições pelos menos umas três vezes. Embora Romain Grosjean viesse fazendo uma boa corrida de recuperação, tendo até assumido o 3º lugar na 20º volta, antes de ser superado de novo por Vettel, na 23ª, ninguém esperava pelo desfecho que teve a corrida. Na metade da volta 41, quando parecia que tinha o terceiro lugar no pódio garantido, Vettel foi surpreendido pelo estouro do pneu que o jogou para o 12º lugar na classificação final. E Romain Grosjean deu à Lotus um momento de descontração, depois de muito tempo de dificuldades financeiras.

 

 Resultados

Posição

Piloto

Equipe

Tempo

Lewis Hamilton Mercedes

1h23m40s387

Nico Rosberg Mercedes

a 2s058

Romain Grosjean Lotus

37s988

Daniil Kvyat Red Bull

45s692

Sergio Perez Force India

53s997

Felipe Massa Williams

55s283

Kimi Raikkonen Ferrari

55s703

Max Verstappen Toro Rosso

56s976

Valtteri Bottas Williams

1m01so40

10º

Marcus Ericsson Sauber

1m31s234

11º

Felipe Nasr Sauber

1m42s311

12º

Sebastian Vettel Ferrari

sem tempo

13º

Fernando Alonso McLaren

1 volta

14º

Jenson Button McLaren

1 volta

15º

Roberto Merhi Manor

1 volta

16º

Will Stevens Manor

1 volta

Não completaram
Carlos Sainz Jr Toro Rosso

Abandono

Daniel Ricciardo Red Bull

Abandono

Pastor Maldonado Lotus

Abandono

Nico Hulkenberg Force India

não largou

 

 

Classificação

Pilotos
1 Lewis Hamilton

227

2 Nico Rosberg

119

3 Sebastian Vettel

150

4 Kimi Raikkonen

82

5 Felipe Massa

82

6 Valtteri Bottas

79

7 Daniil Kvyat

57

8 Daniel Ricciardo

51

9 Romain Grosjean

38

10 Max Verstappen

26

11 Sergio Perez

25

12 Nico Hulkenberg

24

13 Felipe Nasr

16

14 Pastor Maldonado

12

15 Fernando Alonso

11

16 Carlos Sainz Jr

9

17 Marcus Ericsson

7

18 Jenson Button

6

19 Roberto Merhi

0

20 Will Stevens

0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Equipes
1 Mercedes

428

2 Ferrari

242

3 Williams

161

4 Red Bull

108

5 Lotus

50

6 Force India

49

7 Toro Rosso

35

8  Sauber

23

9 McLaren

17

10 Manor

0