Áustria 2019

Data – 30 de junho de 2019

Circuito – Red Bull Ring – Spielberg

Pista – 4.326 metros

Voltas – 71 – 307,146 km

Pole – Charles Leclerc – Ferrari – 1m03soo3

Vencedor –  Max Verstappen – Red Bull

Tempo – 1h22m01s822

Volta mais rápida – Max Verstappen – Red Bull –  60 – 1m07s465

Lideres – Charles Leclerc (1-21), Lewis Hamilton (22-30), Max Verstappen (31), Charles Leclerc (32-68), Max Verstappen (69-71)

Qualificação

Com 1m03s003, novo recorde da pista do Red Bull Ring, em Spielberg, Charles Leclerc, da Ferrari, conquistou a pole position para o Grande Prêmio da Áustria 2019. Foi a 2ª pole do piloto monegasco na temporada e também a 2ª da carreira.

Lewis Hamilton, da Mercedes, foi o segundo na qualificação, com o tempo de 1m03s262, mas foi punido com a perda de 3 posições, por bloquear Kimi Raikkonen na Q1. Na curva 3, Hamilton percebeu que Raikkonen vinha atrás dele em grande velocidade, mas quando tentou abrir passagem era tarde demais e o finlandês teve e abortar a volta. Max Verstappen, que largaria da 3º posição passou a 2º, com o tempo de 1m03s439 e Valtteri Bottas é foi o 3º, do grid, com 1m03s537. Kevin Magnussen foi o 5º na qualificação, mas por ter sido punido com a perda de 5 pontos, largou da 9ª posição. Seu lugar foi ocupado por Lando Norris, da McLaren. Sebastian Vettel, que teve problema de falta de pressão de ar no motor, não participou da Q3 e, com o tempo da Q2, 1m03s667, largou da 9ª posição, também beneficiado pela punição a Magnussen. Além do piloto da Haas, foram punidos e largaram das últimas posições Nico Hulkenberg, Alexander Albon e Carlos Sainz.

A Q1 começou com sol brilhante, temperatura ambiente de 29 graus e 52 graus na pista. Os primeiros a deixar a pit lane foram Giovinazzi e Raikkonen, da Alfa Romeo, Stroll, da Racing Point e George Russel, da Williams, para aproveitar a falta de tráfego a fim de conseguir uma boa volta. Raikkonen foi o primeiro a ter tempo registrado, com 1m07s579. Em seguida, Giovinazzi fez 1m05s027; Magnussen, 1,04s796 e Norris, 1m04s661. Aos 7 minutos, Hamilton fez sua primeira volta rápida, em 1m05s110, que o colocou em 8º, numa primeira bateria, em que Leclerc marcou 1m04s304; Vettel 1m04s423 e Verstappen, 1m04s565. Numa segunda rodada, Hamilton baixou seu tempo para 1m04s522, Vettel fez 1m04s340, Verstappen, 1m04s439, Bottas, 1m04s738 e Pierre Gasly ocupou temporariamente a liderança, com 1m04s578 e Leclerc fechou a etapa com 1m04s138. No final da etapa os 5 primeiros foram Leclerc, Hamilton, Verstappen, Bottas e Magnussen. Albon, Kvyat, Stroll, Russel e Kubica, ocupavam a zona de eliminação. No minuto final, Albon passou a 13º e Perez caiu para 15º, sendo eliminado ao lado da Kvyat, Stroll, Russel e Kubica. A direção de prova abriu investigação contra Russell e Hamilton, por obstrução da Kvyat e Raikkonen, respectivamente.

Na Q2, a temperatura ambiente caiu para 30 graus e da pista para 51. Hamilton e Bottas foram para a pista com pneus médios, indicando que esse será o composto que pretendem usar na largada. O inglês fez a primeira volta lançada em 1m04s157 e o finlandês, em 1m0~3s936. Verstappen, também pneus médios, marcou 1m03s835. Os pilotos da Ferrari preferiram os pneus macios, com os quais Leclerc assumiu a liderança, fazendo 1m03s479 e Vettel marcou 1m 03s667. Na última bateria, o piloto monegasco da Ferrari confirmou a liderança, com 1m03s378. Hamilton pulou para a 2ª posição, com 1m03s803; Verstappen ficou em 3º, com 1m03s835; Bottas, o 4º, com 1m03s e Kimi Raikkonen, o 5º, com 1m04s056. Foram eliminados Grosjean, Hulkenberg, Albon, Russell e Sainz.

Na Q3, novamente os carros da Alfa Romeo foram os primeiros na pista, com Raikkonen marcando 1m04s734 e Giovinazzi, 1m04s742. Aos 5 minutos, os líderes começaram a deixar a pit lane. Hamilton fez 1m03839; Bottas, 1m03s559; Verstappen, 1m03s861 e Leclerc tomou a ponta, com 1m03s208. A 2 minutos do final e com tempo para apenas mais uma volta, Hamilton cravou 1m03s262; Verstappen, 1m03s439 e Leclerc confirmou a pole, com 1m03s003, novo recorde da pista de Spielberg.

Grid

 

1 Charles Leclerc

Ferrari

1m03s003

2 Max Verstappen

Red Bull

1m03s439

3 Valtteri Bottas

Mercedes

1m03s537

4 Lewis Hamilton

Mercedes

1m03s262

5 Lando Norris

McLaren

1m04s0998

6 Kimi Raikkonen

Alfa Romeo

1m04s166

7 Antonio Giovinazzi

Alfa Romeo

1m04s179

8 Pierre Gasly

Red Bull

1m04s199

9 Sebastian Vettel

Ferrari

1m03s667

10 Kevin Magnussen

Haas

1m04s466

11 Romain Grosjean

Haas

1m04s490

12 Daniel Ricciardo

Renault

1m04s790

13 Sergio Perez

Racing Point

1m04s789

14 Lance Stroll

Racing Point

1m04s832

15 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m05s324

16 Nico Hulkenberg

Renault

1m04s516

17 Robert Kubica

Williams

1m06s206

18 George Russel

Williams

1m05s904

19 Alexander Albon

Toro Rosso

1m04s665

20 Carlos Sainz

McLaren

1m04s602

Corrida  

Depois de uma corrida de recuperação e num final empolgante, Max Verstappen, da Red Bull, ultrapassou Charles Leclerc, a duas voltas do fim e venceu o GP da Áustria de 2019. Foi a 1ª vitória do jovem holandês na atual temporada e a 6ª da carreira, e a também a primeira vitória de um motor Honda, na volta da fábrica japonesa à Fórmula 1.

Verstappen completou as 71 voltas do circuito de Spielberg em 1h22m01s822, depois de três ultrapassagens dramáticas, sobre Vettel e Bottas e, finalmente, na volta 69, sobre o então líder, Charles Leclerc. De asa aberta, Verstappen chegou, emparelhou-se ao monegasco, os dois tocaram rodas e Leclerc teve de sair da pista, dando passagem ao rival. As condições da ultrapassagem provocaram reação da direção da prova, sob a acusação de que o piloto da Red Bull não deixou o espaço de um carro entre eles, como exige o regulamento. Verstappen subiu ao primeiro lugar do pódio, ouviu o hino austríaco, sob a vibração da torcida holandesa que tingiu de rosa o circuito Red Bull Ring, mas três horas depois o resultado ainda estava em discussão. No final, a direção da prova não, tomou nenhuma medida contra Verstappen, considerando o que aconteceu na volta 69, um acidente normal de corrida. E a Ferrari se absteve de recorrer, “pelo bem do esporte”, segundo o chefe de equipe Mattia Binotto,

Lewis Hamilton, o líder do campeonato, que largou da 4ª posição do grid, terminou a prova no 5º lugar. Na frente dele chegaram, além de Verstappen, Leclerc, Bottas e Vettel. A McLaren teve seu melhor resultado da temporada, com Lando Norris no 6º lugar e Carlos Sainz em 9º. Pierre Gasly, da Red Bull, foi 7º, e Kimi Raikkonen fechou a zona de pontuação, com o 10º lugar.
O grid para a corrida foi bastante diferente da classificação na etapa de qualificação, no sábado, devido a 8 punições aplicadas pela direção de prova. Lewis Hamilton foi punido com a perda de 3 lugares, por obstruir a passagem de Kimi Raikkonen, na Q1, mas largou da 4ª posição, beneficiado pela punição de Kevin Magnussen, que foi rebaixado para o 10º lugar, por substituir a caixa de câmbio. Carlos Sainz teve de sair da 19ª posição, por recorrer à 4ª unidade de potência. Nico Hulkenberg perdeu 5 posições e largou da 16ª, por usar o 5º motor; Alexander Albon saiu do 19º lugar por exceder a troca de elementos do motor e George Russell perdeu 3 posições, por prejudicar Daniil Kvyat na Q1, e ainda teve de largar da pit lane, por acesso indevido ao parque fechado. Sebastian Vettel, por não ter participado da Q3, no sábado, por causa de problema no motor, deveria largar da 10º posição, mas beneficiado pela saída de Magnussen, foi o 9º no grid.

A corrida começou com tempo bom, temperatura ambiente de 33 graus e 51 graus na pista. O forte calor, que comprometeu a refrigeração do motor, foi apontado como um dos motivos de a Mercedes ter sido superada, depois de dominar as primeiras 8 corridas da temporada.

Na largada, Leclerc manteve a pole sem dificuldades, mas Verstappen, segundo no grid, não conseguiu tracionar e caiu para o 7º lugar, cedendo a posição a Valtteri Bottas. Hamilton passou a 3º, depois de disputa com Lando Norris; Raikkonen pulou para 4º; Norris passou a 5º e Vettel subiu para 6º.

Na volta 4, Vettel ultrapassou Norris, assumiu o 5º lugar e iniciou disputa do 4º lugar com Kimi Raikkonen, enquanto Verstappen pressionava Norris pelo 6º. Na volta 7, Vettel ultrapassou Kim e Verstappen superou Norris. Na volta 9, Verstappen ultrapassou Kimi e chegou ao 5º lugar.

Na volta 10, os 10 primeiros colocados são Leclerc, Bottas, Hamilton, Vettel, Verstappen, Raikkonen, Norris, Gasly, Giovinazzi e Perez. Na volta 14, depois de forte pressão e asa aberta, Norris passou por Raikkonen e subiu para 6º. A essa altura, Bottas e Hamilton eram mais rápidos do que Leclerc, mas o piloto da Ferrari conseguia manter uma vantagem em torno de 2 segundos.

Na volta 22, Bottas fez a sua parada e colocou pneus duros. Vettel também parou e, por falta de comunicação na equipe da Ferrari, os mecânicos demoram a ir para o pit e se atrapalharam na colocação do pneu traseiro direito, obrigando o piloto a voltar na 8ª colocação.

Leclerc parou na volta 23 e voltou em 3º, atrás de Hamilton e Verstappen, mas reassumiu a liderança quando os dois pararam. Na mesma volta, Vettel ultrapassou Gasly e subiu para 6º. Na volta 30, Hamilton fez a sua única parada. Colocou pneus duros e trocou a asa dianteira, danificada numa passagem pela zebra. Na volta 32, Verstappen fez seu pit stop e voltou em 4º, à frente de Hamilton.

Na volta 36, os primeiros 10 são Leclerc, Bottas, Vettel, Verstappen, Hamilton, Sainz, Ricciardo, Norris, Gasly e Raikkonen. Na 39ª, Norris, de asa aberta, começa a pressionar Ricciardo, mas só 3 voltas depois conseguiu tomar o 7º lugar do australiano, enquanto Sainz parava e voltava em 14º e Giovinazzi subia para 10º.

Na volta 48, Verstappen, de asa aberta, começou a pressionar Vettel, pelo 3º lugar, o alemão se segurou, mas na 50 foi superado, sob a vibração da torcida holandesa. Na volta 55, o holandês chegou em Bottas e na seguinte, de asa aberta, tomou o segundo lugar do piloto da Mercedes.

A partir daí Verstappen saiu no encalço de Leclerc, porém só na volta 63, depois de fazer, na 58, a volta mais rápida, com 1m07s475, conseguiu reduzir a diferença para menos de um segundo, podendo fazer a abertura da asa.

Finalmente, na volta 69, na saída da curva 3, Verstappen se emparelhou com Leclerc, os dois tocaram rodas e o monegasco foi obrigado a sair da pista, cedendo a liderança e a vitória ao holandês.

Resultados

Posição Piloto Equipe Tempo Incidente
Max Verstappen Red Bull 1h22m01s822
Charles Leclerc Ferrari a 2s274
Valtteri Bottas Mercedes 18s960
Sebastian Vettel Ferrari 19s610
Lewis Hamilton Mercedes 22s805
Lando Norris McLaren 1 volta
Pierre Gasly Red Bull 1 volta
Carlos Sainz McLaren 1 volta
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 1 volta
10º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1 volta
11º Sergio Perez Racing Point 1 volta
12º Daniel Ricciardo Renault 1 volta
13º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
14º Lance Stroll Racing Point 1 volta
15º Alexander Albon Toro Rosso 1 volta
16º Romain Grosjean Haas 1 volta
17º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
18º George Russell Williams 2 voltas
19º Kevin Magnussen Haas 2 voltas
20º Robert Kubica Williams 3 voltas

 

Classificação

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Lewis Hamilton 197
Valtteri Bottas 166
Max Verstappen 126
Sebastian Vettel 123
Charles Leclerc 105
Pierre Gasly 43
Carlos Sainz 30
Lando Norris 22
Kimi Raikkonen 21
10º Daniel Ricciardo 16
11º Nico Hulkenberg 16
12º Kevin Magnussen 14
13º Sergio Perez 13
14º Daniil Kvyat 10
15º Alexander Albon 7
16º Lance Stroll 6
17º Romain Grosjean 2
18º Antônio Giovinazzi 1
19º George Russel 0
20º Robert Kubica 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 363
Ferrari 228
Red Bull 169
McLaren 52
Renault 36
Alfa Romeo 22
Racing Point 19
Toro Rosso 17
Haas 16
10º Williams 0