Áustria – 2017

Data – 09 de julho de 2017

Circuito –  Red Bull Ring – Spielberg

Pista –  4.326 metros

Voltas –  71 – 307,146 km

Pole – Valtteri Bottas – Mercedes – 1m04s251

Vencedor –  Valtteri Bottas – Mercedes

Tempo –  1h21m48s523

Volta mais rápida –  Lewis Hamilton – Mercedes –  69 – 1m07s411

Lideres – Valtteri Bottas (1-42), Kimi Raikkonen (43-44), Valtteri Bottas (45-71)

Qualificação

Com o tempo recorde da pista de 1m04s251, Valtteri Bottas, da Mercedes, é o pole position para o GP da Áustria no circuito Red Bull Ring, em Spielberg, Lewis Hamilton, também da Mercedes e vice-líder do campeonato, foi o 3º colocado, mas, por causa da troca da caixa de câmbio, foi punido com a perda de 5 posições e largou do 8º posto, na 4ª fila do grid. Essa foi a segunda pole da carreira de Bottas, que teve a posição garantida com o tempo obtido logo no início da Q3, depois de o treino ser interrompido no minuto final, com bandeira amarela.

Sebastian Vettel, da Ferrari, líder do campeonato, que fez o tempo de 1m04s293, larga da segunda posição, na primeira fila, ao lado de Bottas. Kimi Raikkonen e Daniel Ricciardo formaram a segunda fila; Max Verstappen e Romain Grosjean estiveram na 3ª fila do grid e Sergio Perez ficou ao lado de Hamilton na 4ª fila. O brasileiro Felipe Massa, com problemas para aquecimento dos pneus e uma “traseirada”, depois da troca de asa, largou da 17ª posição.

O treino de classificação do GP da Áustria se desenrolou sob bom tempo, afastada a ameaça de chuva, com a temperatura ambiente de 28 graus e 45 graus na pista. Magnussen, Grosjean, Sainz, Ericsson, Wehrlein, Vettel e Raikkonen, nessa ordem, fora os primeiros a saírem para a Q1. Magnussen foi o primeiro a ter o tempo registrado, com 1m06s143. Grosjean fez 1m06s138; Vettel, 1m06s254; Carlos Sainz, 1m06s481 e Kimi Raikkonen, 1m06s022.

Os dois pilotos da Ferrari começaram o treino com pneus supermacios. A seguir, Daniel Ricciardo marcou 1m05s986 e Vettel baixou seu tempo para 1m05s585, que manteve até o final da fase. Hamilton só saiu do box aos 9 minutos de treino, com pneus ultramacios. Na primeira volta lançada fez 1m05s238 e na segunda assumiu a liderança, com 1m05s064. Logo depois, Bottas obteve a terceira posição, com 1m05s760.

Massa fez 1m06s434, ocupando a 15ª posição e foi superado, por Magnussen e Palmer caindo para o 17º lugar.  Hamilton, Raikkonen (1m05s148), Vettel, Bottas e Carlos Sainz (1m05s675) foram os cinco primeiros nessa etapa. Além de Massa, foram eliminados, Palmer, Stroll, Ericsson e Wehrlein. Magnussen com problemas no carro, que teve a suspensão traseira quebrada, também não participou da etapa seguinte.

Na Q2, Hamilton foi o primeiro a sair e na primeira tentativa, com pneus supermacios, fez 1m04s800. Vettel foi o segundo e, com ultramacios, marcou 1m04s823, tempo superado por Bottas, na sua primeira volta lançada, com 1m04s640. Na sequência, Bottas melhorou sua marca para 1m04s316 e Vettel também baixou para 1m04s772, empurrando Hamilton para 3ª posição. No minuto final, Ocon tomou o 10º lugar de Nico Hulkenberg. Fernando Alonso, com um motor melhor da Honda, chegou a ficar entre os 10 primeiros, mas no final da etapa caiu para 12º. Sem Magnussen, só mais 3 pilotos foram eliminados, junto com Alonso: Hulkenberg, Vandoorne e Kvyat.

Na Q3, um minuto antes da abertura da pista, Verstappen foi para a pit lane e, com pneus ultramacios, tentou desafiar os líderes. Todavia, na primeira volta, cometeu um erro na curva 3 e outro na curva 1, na segunda tentativa e teve de voltar aos boxes, para troca por pneus. Na sua primeira volta cronometrada, Hamilton também errou na curva 1 e na curva 4, tendo de abortar a tentativa. Depois, registrou 1m04s424, mas foi superado por Bottas, com 1m04s251 e Vettel, com 1m04s293.

Esses tempos prevaleceram até o final, devido a uma bandeira amarela, provocada por problema no carro de Grosjean, que parou em local perigoso. A interrupção prejudicou Hamilton, que tentava ainda melhorar seu tempo, com um jogo de pneus novos. E já com o treino suspenso, Verstappen cometeu novo erro, agora na curva 7 e em alta velocidade, sendo jogado para a área de cascalho e, por sorte, não bateu no muro.

Grid

 

1 Valtteri Bottas

Mercedes

1m04s251

2 Sebastian Vettel

Ferrari

1m04s293

3 Kimi Raikkonen

Ferrari

1m04s779

4 Daniel Ricciardo

Red Bull

1m04s896

5 Max Verstappen

Red Bull

1m04s983

6 Romain Grosjean

Haas

1m05s480

7 Sergio Perez

Force India

1n05s605

8 Lewis Hamilton

Mercedes

1m04s424

9 Esteban Ocon

Force India

1m05s674

10 Carlos Sainz Jr

Toro Rosso

1m05s726

11 Nico Hulkenberg

Renault

1m05s597

12 Fernando Alonso

McLaren

1m05s602

13 Stoffel Vandoorne

McLaren

1m05s741

14 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m05s884

15 Kevin Magnussen

Haas

1m06s143

16 Jolyon Palmer

Renault

1m06s345

17 Felipe Massa

Williams

1m06s534

18 Lance Stroll

Williams

1m06s608

19 Marcus Ericsson

Sauber

1m06s857

20 Pascal Wehrlein

Sauber

1m07s011

 Corrida  

Depois de conquistar a segunda pole position, Valtteri Bottas, da Mercedes, obteve também a sua segunda vitória da carreira na Fórmula 1, chegando em primeiro no GP da Áustria, no circuito Red Bull Ring, em Spielberg, com o tempo de 1m21m48s523. O piloto finlandês só cedeu a liderança da corrida a Kimi Raikkonen por três voltas, depois da primeira parada, mas no final teve de resistir à pressão de Sebastian Vettel, da Ferrari, que chegou a apenas 0s658 dele e aumentou para 20 pontos a vantagem sobre Lewis Hamilton na liderança do campeonato (171 a 151).

Daniel Ricciardo, da Red Bull, foi o 3º colocado, obtendo o seu 4º pódio da temporada. Lewis Hamilton, que largou da 8ª posição, também pressionou Ricciardo nas voltas finais, mas não passou do 4º lugar, depois de bater por 5 vezes o recorde da pista em corrida. Com o tempo final de 1m07s411, ele superou a marca de 1m07s908, de Michael Schumacher, em 2003.

O brasileiro Felipe Massa fez uma boa corrida de recuperação, chegando na 9ª posição, após largar de 17º. E só não obteve resultado melhor porque teve de abrir para os líderes, quando estava prestes a ultrapassar o francês Esteban Ocon, da Force India. O jovem canadense da Williams Lance Stroll também mostrou progresso no primeiro ano de campeonato, ganhando 8 posições; saiu da 18º e chegou em 10º. Para Fernando Alonso e Max Verstappen a corrida não durou mais do que poucos segundos. Envolvidos num acidente provocado por Daniil Kvyat, abandonaram ainda na primeira curva.

A corrida começou com tempo bom, mas sob ameaça de chuva, que acabou não passando de alguns pingos no paddock, nas voltas finais. Pascal Wehrlein largou da pit lane. Bottas largou bem e se manteve à frente, enquanto Vettel se segurava na segunda posição e Ricciardo ultrapassava Raikkonen para chegar ao 3º lugar. Hamilton ganhou duas posições, passando para o 6º lugar, mas Massa e Stroll progrediram mais, pulando para 9º e 10º, beneficiados pelo acidente entre Kvyat, Alonso e Verstappen. Kvyat bateu em Alonso (que disse ter-se sentido como um pino de boliche) e o espanhol bateu em Max Verstappen, logo à sua frente. Alonso e Verstappen tiveram que abandonar e Kvyat foi punido com stop&go. Vettel chegou a reclamar que Bottas tinha queimado a largada, para a direção de prova não aceitou a denúncia do alemão.

Bottas começou a corrida em ritmo forte, fazendo a melhor volta por quatro vezes seguidas, entre as 4 e 7ª e na 2ª volta tinha 5s494 de diferença para Vettel e na volta 28 essa vantagem chegou a 8 segundos. Já no início da corrida, os pilotos começaram a reclamar de bolhas nos pneus e na volta 32 Hamilton fez sua primeira troca de pneus, colocando os ultramacios e mantendo o 5º lugar.  Na volta 35, Vettel fez sua troca e manteve os pneus ultramacios e voltou em 3º, atrás de Raikkonen. Bottas parou na volta 42, trocando os compostos ultramacios pelos supermacios e três voltas depois retornou a liderança de Raikkonen, que também fez a primeira parada, para colocar pneus supermacios. Na volta 48, Felipe Massa fez a sua troca de pneus, caindo do 6º para o 9º lugar, onde terminou.

Na volta 53, a vantagem de Bottas sobre Vettel caiu pata 3s3 e Raikkonen também ameaçava os dois líderes, batendo pela primeira vez o recorde de melhor volta, na 54, com 1m07s680. A partir daí, porém, coube a Lewis Hamilton na caça a Ricciardo, pelo terceiro lugar, começar a quebrar a marca de Schumacher e Raikkonen. Mesmo com pneus cheios de bolhas, fez 1m07s608, na 58ª; 1m07s571, na 59ª; 1m07s511, na 61ª; 1m07s424, na 62 e 1m07s411, na 69ª.

Nas voltas finais, Bottas resistiu ao ataque desesperado de Vettel e Ricciardo também se defendeu bem de Hamilton, que chegou, mas não passou.

A classificação final da corrida foi a seguinte:

Pos. Piloto Equipe Tempo Incidentes
Valtteri Bottas Mercedes 1h21m48s523
Sebastian Vettel Ferrari a 0s658
Daniel Ricciardo Red Bull 6s012
Lewis Hamilton Mercedes 7s430
Kimi Raikkonen Ferari 20s370
Romain Grosjean Haas 1m13s160
Sergio Perez Force India 1 volta
Esteban Ocon Force India 1 volta
9º’ Felipe Massa Williams 1 volta
10º Lance Stroll Williams 1 volta
11º Jolyon Palmer Renault 1 volta
12º Stoffel Vandoorne McLaren 1 volta
13º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
14º Pascal Wehrlein Sauber 1 volta
15º Marcus Ericsson Sauber 2 voltas
16º Daniil Kvyat Toro Rosso 3 voltas
Não completaram
Carlos Sainz Toro Rosso 44-motor
Kevin Magnussen Haas 29-hidráulica
Fernando Alonso McLaren 0-colisão
Max Verstappen Red Bull 0-colisão

A classificação do campeonato passou a ser esta:

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Sebastian Vettel 171
Lewis Hamilton 151
Valtteri Bottas 136
Daniel Ricciardo 107
Kimi Raikkonen 83
Sergio Perez 50
Max Verstappen 45
Esteban Ocon 39
Carlos Sainz 29
10º Felipe Massa 22
11º Lance Stroll 18
12º Nico Hulkenberg 18
13º Romain Grosjean 18
14º Kevin Magnussen 11
15º Pascal Wehrlein 5
16º Daniil Kvyat 4
17º Fernando Alonso 2
18º Jolyon Palmer 0
19º Marcus Ericsson 0
20º Stoffel Vandoorne 0
21º Antonio Giovinazzi 0
22º Jenson Button 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 287
Ferrari 254
Red Bull 152
Force India 89
Williams 40
Toro Rosso 33
Haas 29
Renault 18
Sauber 5
10º McLaren 2