2020

Mercedes lidera pré-temporada e lança o DAS

A Fórmula 1 realizou entre os dias 19 e 28 de fevereiro as sessões de testes de pré-temporada de 2020, na pista de Barcelona, na Espanha. O finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, cravou o melhor tempo dos treinos com 1min15s732 e mostrou que a equipe alemã deve continuar seu domínio em 2020.
No último dia de treinos, 11 pilotos conseguiram andar no mesmo segundo. Os testes, no entanto, mostram historicamente que não são muito conclusivos porque as equipes utilizam diversas configurações e buscaram dados para várias situações de corrida.
De qualquer maneira, muitas escuderias mostraram novidades interessantes para a temporada e até novidades aerodinâmicas, com destaque para o volante inovador da Mercedes. A equipe alemã surpreendeu a todos no segundo dia de testes com um volante inovador: o DAS, Dual Axis Steering ou Direção de Eixo Duplo, basicamente um volante ajustável que o piloto pode mover para frente e para trás.Com isso, o posicionamento da suspensão muda, o que também afeta a posição dos pneus e sua área de contato com a pista. Isso ajudará a reduzir o desgaste dos pneus, aumentando a velocidade em linha reta e aumentando a velocidade nas curvas..O sistema permite que a equipe alemã mude configurações de cambagem diversas vezes durante uma única volta, algo inédito na F1 até hoje. O DAS permite que os motoristas da Mercedes ajustem o alinhamento das rodas dianteiras do cockpit – algo que antes era possível apenas quando o carro estava parado na garagem. O sistema é controlado pelo motorista, puxando ou empurrando o volante, daí o nome “direção de eixo duplo”.
Os pilotos da Mercedes podem puxar ou empurrar o volante para criar uma configuração negativa ou positiva n suspensão.

A Mercedes foi a única equipe que liderou três dias de testes em Barcelona. A escuderia teve Lewis Hamilton no topo no 1º dia (1min16s976), enquanto Bottas foi o mais rápido no terceiro e no sexto dia (1min15s732 e 1min16s196). Outra equipe que se destacou nos treinos foi a Alfa Romeo, com o experiente Kimi Raikkonen, que liderou o segundo dia com 1min17s347, e o piloto de testes Robert Kubica, mais rápido do quarto dia de treinos em Barcelona.
Sem mostrar grande empolgação, a Ferrari liderou o quinto dia com o alemão Sebastian Vettel, que cravou o tempo de 1min16s841 com os compostos de pneus extra macios (C5).
A volta mais veloz da pré-temporada de 2020, cravada por Bottas, superou as melhores marcas das últimas 10 pré-temporadas da F1. Entre 2010 e 2020, a categoria testou fora da Catalunha somente em 2014, quando Felipe Massa cravou a melhor marca da pré-temporada no Bahrein com a Williams.
E como o resultado da pré-temporada normalmente não costuma mostrar quem tem o carro mais rápido, a Ferrari vinha dominando os tempos nas últimas quatro pré-temporadas. Kimi Raikkonen foi o mais rápido em 2016 e 2017, enquanto Sebastian Vettel foi o mais veloz em 2018 e 2019, anos em que a Mercedes acabou levando quatro títulos, três com Hamilton e um com Nico Rosberg.
A Mercedes cumpriu todos os quesitos necessários para começar o ano em alta: andou rápido em volta de classificação, andou rápido em simulação de corrida, andou bastante quase sem problemas mecânicos. O único problema foi o motor quebrado de Lewis Hamilton no terceiro dia de atividades. Valtteri Bottas fez o melhor tempo dos testes ainda na primeira semana.
Por mais que a Ferrari também não tenha chegado ao limite em Barcelona, ficou a sensação de que o teto em Maranello não é tão alto quanto em Brackley. A equipe levou mais tempo até engrenar nos testes, passando a primeira semana em Barcelona ora andando de forma conservadora demais, ora na garagem após problemas mecânicos. A segunda semana empolgou mais, com liderança na tabela de tempos e quilometragem digna, mas, tal como em 2019, vai ser pesado começar mais uma temporada precisando buscar a Mercedes na corrida de desenvolvimento.
A Red Bull não forçou muito o carro nos testes, priorizando voltas com tanque mais cheio. Max Verstappen ensaiou uma volta voadora no último dia, mas um erro no fim impediu uma comparação direta com tempos de Mercedes e Ferrari. O RB16 deu sinais positivos e a equipe seguiu a política de apenas continuar o desenvolvimento do RB15, mas agora contando com um motor Honda.
O que ficou claro, sendo ponto comum não só entre as equipes de ponta, mas também entre as menores, é que confiabilidade não será problema. A Mercedes fez 904 voltas, enquanto a equipe que menos andou, a Haas, ainda somou 649. Os quatro motores do grid parecem suficientemente confiáveis, e o mesmo vale para os dez carros. Alguns certamente mais do que outros, mas fica claro que o desenvolvimento dos conjuntos atuais chegou a um novo nível.
A confiabilidade permitiu às equipes tentar coisas diferentes nos carros. A Mercedes com o DAS, um dos grandes pontos de debate da pré-temporada.
A outra novidade da pré-temporada não é necessariamente um grande avanço tecnológico, e sim uma boa jogada estratégica. A Racing Point apareceu com um RP20 que é essencialmente o W10 da Mercedes de 2019, mas pintado de rosa. Os carros não são perfeitamente iguais, mas a semelhança impressiona. De forma oficial, a explicação da equipe britânica é que, para encaixar a caixa de câmbio comprada da escuderia prateada, faria mais sentido mudar configurações do carro. Ter um bólido com menos ‘rake’, menos alto em relação ao asfalto. Por motivos que os rosáceos não explicaram, resolveram fazer isso esse ano. O que é conveniente, já que provavelmente vai permitir um salto de desempenho para uma equipe que ficou devendo em 2019.

O carro ‘cópia’ representa um marco nas relações entre equipes médias e grandes. É que, ao menos até pouco tempo atrás, havia um esforço para esconder colaborações entre equipes. A Haas sempre negou que estivesse copiando a Ferrari, por exemplo. A Racing Point, por mais que não admita como todas as palavras, não tem medo de dizer que se inspirou. (Com informações do https://www.icarros.com.br/ e https://www.grandepremio.com.br/)

PANDEMIA DO CORONAVÍRUS ALTERA TODO O CAENDÁRIO

O de 2020 é o 71º Campeonato Mundial de Fórmula 1 organizado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Começando em março e terminando em novembro, deveria ser disputado em 22 Grandes Prêmios, o que o tornaria o mais longo da história do esporte. Depois de comprar os direitos comerciais do esporte da CVC Capital Partners em janeiro de 2017, a Liberty Media anunciou planos de expandir o calendário usando um conceito que eles denominaram “corridas de destino”, tendo como modelo o Grande Prêmio de Cingapura. De acordo com esse conceito, os Grandes Prêmios devem ser disputados nos principais destinos turísticos, ou perto deles, integrando corridas, entretenimento e funções sociais com o objetivo de tornar o esporte mais acessível e atraente para um público mais amplo. O Grande Prêmio do Vietnã a primeira nova corrida aprovada sob a administração da Liberty, deveria ser disputado no dia 5 de abril, em um circuito de rua na capital Hanói. O Grande Prêmio da Holanda, fora do calendário desde 1985, deveria ser revivido com corrida no Circuito de Zandvoort.. Todos esses planos , todavia, foram alterado com a incidência da pandemia causada pelo coronavírus, surgida na China.O calendário foi todo alterado, com o cancelamento ou adiamento de várias corridas. Os GPs da Austrália e  Mônaco foram cancelados e outros sete adiados : Bahrein, China, Vietnã, Espanha e Holanda, Azerbaijão e Canadá. As 18 provas sobreviventes serão encaixadas em um calendário apertado que deve começar em 14 de julho, no GP da França.

A FIA anunciou que a tradicional bandeira quadriculada será o sinal de final de corrida novamente, como parte de um pacote de mudanças acordadas pelo Conselho Mundial de Automobilismo. Outras mudanças nos regulamentos técnicos e esportivos incluirão uma nova redação relacionada à amostragem e teste de combustível. A medida visa a evitar fatos como o ocorrido no Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2019, onde a Ferrari colocou no carro de Charles Leclerc quase cinco quilos a mais de combustível que havia declarado. Os regulamentos também foram alterados para “impedir que as equipes cubram seus carros durante os testes de inverno, a fim de tornar esses eventos mais atraentes para a mídia e os fãs”.

A FIA nomeou um único fornecedor de rodas e a BBS venceu a licitação para fornecer as rodas de 18 polegadas que serão usadas. Dois outros fornecedores de peças foram confirmados oficialmente. A Magnetti Marelli produzirá bombas de combustível e a Bosch fornecerá bombas e tubulações de alta pressão.

Os pilotos de F1 poderão receber penalidades mais brandas por deixar de parar na ponte de pesagem. Se se um motorista não parar na ponte de pesagem, ele será encaminhado aos comissários de pista, que têm a opção de aplicar penalidades mais brandas.

Os regulamentos que exigem que os pilotos que chegam à Q3 iniciem a corrida com pneus usados ​​também foram levemente flexibilizados. Todos os pilotos que começarem dos boxes poderão colocar um novo conjunto de pneus para o início da corrida.

As equipes receberão uma cota adicional de alguns componentes da unidade de potência para compensar o aumento da demanda de disputar vinte e duas corridas. Os pilotos que participarem de sessões de treinos livres terão direito a pontos adicionais da Super Licença da FIA. Qualquer motorista que completar um mínimo de 100 km (62 milhas) durante uma sessão de treinos livres receberá um ponto adicional de Super Licença com a condição de que não cometa uma infração de trânsito. Os pilotos só podem acumular dez pontos de Super Licença por ano em sessões de treinos livres.

O NOVO LOGO DA F1

 A Liberty, dona da categoria, aproveitou o primeiro dia de 2020 para abrir as comemorações dos 70 anos da Fórmula 1 e apresentou na quarta-feira (dia 1º) um logo especial para marcar as celebrações pelo septuagenário.

“Hoje marca o início de um ano especial para a Fórmula 1”, diz o texto encaminhado à imprensa. “2020 é 70º aniversário da Mundial de Fórmula 1 da FIA, a competição que representa o pináculo do esporte a motor, e nós gostaríamos de celebrar com um logo especial, revelado hoje e que, a partir de 6 de janeiro, será visível em todas as plataformas digitais da Fórmula 1. Para a Fórmula 1, são 70 anos de coragem e glória, poder e orgulho, lágrimas e triunfos, velocidade e suspense, mas estamos apenas aquecendo. Nós trabalhamos duro para chegarmos onde estamos agora e vamos continuar a lançar o maior espetáculo de corridas do planeta por meio de tudo que fazemos. Vamos celebrar essa conquista de muitas maneiras ao longo de 2020 e o novo logo é apenas o início dessas celebrações. Muita coisa aconteceu ao longo de 70 anos. 33 pilotos foram campeões mundiais, 108 venceram GPs, enquanto, até aqui, 764 pilotos e mais de 150 times participaram. Todas essas conquistas exigiram um palco e um cenário na forma de pista de corrida, a arena sempre presente onde equipes e pilotos podem ir ombro a ombro na batalha pelo campeonato”. Segundo a Liberty, o layout do novo logo faz homenagem às pistas que acolhem o Mundial.

“As duas linhas do novo logo e o design interligado permitem que esta marca honre essas pistas. Outra meta deste design é permitir que as emissoras, promotores, patrocinadores e equipes coloquem suas próprias cores na marca, proporcionando um nível de personalização na celebração do aniversário da F1. Nosso passado abastece nosso futuro e o novo logo celebra um marco enquanto olhamos para frente. Celebrar 70 anos é fazer o passado se tornar parte do presente, ao mesmo tempo em nosso esporte olha para o futuro, o que faz com confiança e orgulho”.

 

EQUIPES

Equipe

Construtor Motor

Pilotos

Alfa Romeo Racing Alfa Romeo Ferrari 7 Kimi Raikkonen
99 Antonio Giovinazzi
Scuderia Alfa Tauri Alfa Tauri-Honda Honda 10 Pierre Gasly
26 Daniil Kvyat
Scuderia Ferrari Mission Winnow Ferrari Ferrari 5 Sebastian Vettel
26 Charles Leclerc
Haas F1 Team Haas-Ferrari Ferrari 8 Romain Grosjean
20 Kevin Magnussen
McLaren F1 Team McLaren-Renault Renault 4 Lando Norris
55 Carlos Sainz Jr.
Mercedes-AMG Petronas

Formula One Team

Mercedes Mercedes 44 Lewis Hamilton
77 Valtteri Bottas
SportPesa Racing Point F1 Team Racing Point-BWT Mercedes Mercedes 11 Sergio Perez
18 Lance Stroll
Aston Martin Red Bull Racing Red Bull

Racing-Honda

Honda 23 Alexander Albon
33 Max Verstappen
Renault F1 Team Renault Renault 3 Daniel Ricciardo
31 Esteban Ocon
ROKIT William Racing Williams-Mercedes Mercedes 63 George Russell
Nicholas Latifi
Mercedes Ferrari
/wp-content/uploads/2018/11/NovopilotHamilto-1-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopiloto-Bottasr-1-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/NovopilotoLeclerc-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novo-pilotoVettel-300x300.jpg
Lewis Hamilton Valtteri Bottas Charles Leclerc Sebastian Vettel
Red Bull Toro Rosso
/wp-content/uploads/2018/11/NovopilotoVretspappen-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopiloto-albon--300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopilotokvyat-2019-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopilotogasly-300x300.jpg
Max Verstappen Alexander Albon Daniil Kvyat Pierre Gasly
Renault Haas
/wp-content/uploads/2018/11/NovopilotoRicciardo-1-300x300.jpg Resultado de imagem para Esteban Ocon fotos /wp-content/uploads/2018/11/NovopilotoMagnussen-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopilotogrosjean-haas-2018-300x300.jpg
Daniel Ricciardo Esteban Ocon Kevin Magnussen Romain Grosjean
McLaren Alfa Romeo
/wp-content/uploads/2018/11/Novopilotosainz--300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopiloto-LandoNorris-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novopiloto-raikkonen-1-1-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Nocopiloto-giovinazzi--300x300.png
Carlos Sainz Lando Norris Kimi Raikkonen Antonio Giovinazzi
Racing Point Williams
/wp-content/uploads/2018/11/Novopilotosergiopperez-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/novopilotostroll-force-india-2019-300x300.jpg /wp-content/uploads/2018/11/Novo-pilotoNorris-1-300x300.jpg Imagem relacionada
Sergio Perez Lance Stroll George Russell Nicholas Latifi

CALENDÁRIO

Devido à pandemia do coronavírus, o calendário da  F1 teve de ser alterado e, em principio, , ficou assim:

1  15 de março
             Grande Prêmio da Austrália
                Circuito de Albert Park – Melbourne

Cancelado

2     22 de março
      Grande Prêmio do Bahrein
           Circuito Internacional do Bahrein – Sakhir

Adiad0

3 5 de abril
  Grande Prêmio do Vietnã
    Circuito Urbano de Hanói

Adiado

19 de abril
Grande Prêmio da China

4                                                          Circuito de  Xangai

Adiado

5      3 de maio
        Grande Prêmio da Holanda
         Circuito de Zandvoort

Adiado

6        10 de maio
             Grande Prêmio da Espanha
                     Circuito de Barcelona – Catalunha – Montmelò

Adiado

7        24 de maio
            Grande Prêmio de Mônaco
           Circuito de Mônaco – Monte Carlo

Cancelado

8      7 de junho
                Grande Prêmio do Azerbaijão
             Circuito Urbano de Baku

Adiado

9 14 de junho
Grande Prêmio do Canadá
Circuito Gilles Villeneuve – Montreal

Adiado

10 28 de junho
Grande Prêmio da França
Circuito de Paul Ricard – Le Castellet
11 5 de julho
Grande Prêmio da Áustria
Red Bull Ring – Spielberg
12 19 de junho
Grande Prêmio da Inglaterra
Circuito de Silverstone
13 2 de agosto
Grande Prêmio da Hungria
Hungaroring Mogyoród
14 30 de agosto
Grande Prêmio da Bélgica
Circuito de Spa-Francorchamps
15 6 de setembro
Grande Prêmio da Itália
Autódromo Nacional de Monza
16 20 de setembro
Grande Prêmio de Cingapura
Circuito Urbano de Marina Bay – Cingapura
17 27 de setembro
Grande Prêmio da Rússia
Autódromo de Sochi – Sochi
18 11 de outubro
Grande Prêmio do Japão
Curso Internacional de Corridas de Suzuka
19 25 de outubro
Grande Prêmio dos Estados Unidos
Circuito das Américas – Austin
20 1º de novembro
Grande Prêmio da Cidade do México – México
Autódromo Hermanos Rodrigues – Cidade do México
21 15 de novembro
Grande Prêmio do Brasil
Autódromo José Carlos Pace – Interlagos – S. Paulo
22 29 de novembro
Grande Prêmio de Abu Dhabi
Circuito de Yas Marina – Abu Dhabi