2019

O Campeonato Mundial de 2019 será o 70º da historia da Fórmula 1 e durante o seu desenvolvimento será disputado o milésimo Grande Prêmio, na China, no dia 14 de abril.

A nova temporada deverá ser marcada por muitas mudanças nas equipes, com trocas de piloto já integrantes do grid e a chegada de novatos.

Daniel Ricciardo deixa a Red Bull Racing, depois de cinco anos, transferindo-se para a Renault. Ele substitui Carlos Sainz Jr e é substituído por Pierre Gasly, promovido da Scuderia Toro Rosso.

Sainz Jr., que estava emprestado à Renault passa à McLaren, no lugar de Fernando Alonso, e fará parceria com o campeão europeu de Fórmula 3 de 2017, Lando Norris. Stoffel Vandoorne deixará a McLaren após a temporada de 2018 para correr na Fórmula E com a equipe da HWA, afiliada à Mercedes.

Charles Leclerc deixa a Sauber, após um ano com a equipe, indo para a Ferrari, onde ocupará o lugar de Kimi Räikkönen. Raikkonen retorna à Sauber, onde começou a carreira em 2001. O seu companheiro será Antonio Giovinazzi. Marcus Ericsson deve correr na IndyCar Series, em 2019, mas permanecerá na Sauber, como o terceiro piloto e embaixador da marca.

Daniil Kvyat volta à Toro Rosso, após a última corrida para a equipe em 2017, e Alexander (Alex) Albon, será seu parceiro.  O campeão de Fórmula 2 e membro do Programa de Jovens Motoristas da Mercedes, George Russell, dirige pela Williams, ao lado de Robert Kubica, substituto de Sergey Sirotkin. Ele volta à F1 depois de oito temporadas após acidente quase fatal, em 2011, que também lhe deixou lesões permanentes no braço.

Esteban Ocon deixa a Force India e passa a ser piloto reserva e de simulador da Mercedes, ao lado de Stoffel Vandoorne.

A Red Bull Racing encerrou um contrato de 12 anos com a Renault e muda para as unidades de potência da Honda, seguindo a irmã menor, a Toro Rosso, parceira da fábrica japonesa, em 2018.

Regulamentos técnicos – Em tentativa de aumentar as ultrapassagens, as equipes concordaram com uma série de mudanças aerodinâmicas que afetam o perfil das asas dianteiras e traseiras. As placas frontais das asas devem ser remodeladas para alterar o fluxo de ar através do carro e reduzir os efeitos da turbulência aerodinâmica. O slot na asa traseira deve ser ampliado, tornando o Sistema de Redução de Arrasto (DRS) mais forte.

As mudanças incluem laterais menores e limitação do desenvolvimento aerodinâmico da asa traseira, a fim de criar mais espaço para os logotipos dos patrocinadores.

O nível máximo de combustível oscilará entre 105 kg (231,5 libras) a 110 kg (242,5 libras), para minimizar a necessidade de os pilotos cuidarem do consumo durante a Corrêa.

Carro e piloto –As dimensões máximas do carro deverão passar de 3.910 mm de 3018 4035 mm, com maior extensão dos suportes da as traseira. O peso do pilotos deixará de ser considerado no peso mínimo do carro. Como acontece desde 2014, com a chegada dos motores turbo-híbridos, os pilotos devem pesar no mínimo 80 kg (176,4 lb) e no caso dos que não atingirem esse limite, deverá ser adicionado um lastro esteja em volta do assento. A mudança foram introduzidas para evitar que os pilotos com corpo menor tenham vantagem sobre os mais altos e pesados.

Segurança do piloto – A FIA introduziu um novo padrão para capacetes, para melhorar a segurança. Os capacetes serão submetidos a uma gama mais abrangente de testes de colisão para aumentar a absorção e a deflexão de energia, além de reduzir a probabilidade de serem danificados por objetos. Todos os fabricantes de capacetes certificados devem submeter seus produtos a testes antes do campeonato de 2019 e o modelo escolhido deverá ser novo padrão para todos os capacetes usados ​​pelos competidores em todos os eventos da FIA.

Novos Pneus – A Pirelli, que teve seu contrato de fornecimento de pneus renovado até 2023, projeta renomear sua linha de pneus seguindo um pedido da FIA e da gerência do esporte. O órgão governamental argumentou que a nomenclatura usada em 2018 (hipermacio,ultramacio, supermacio, macio, médio e duro) era difícil de ser entendida pelo espectadores casuais e pediu uma simplificação. A Pirelli continuará decidindo sobre três dos compostos a serem disponibilizados para cada corrida.

Calendário/Vencedores

Etapa Data Corrida Local Vencedor Tempo
1 17/03 GP da Austrália Melbourne
2 31/03 GP do Bahrein Sakhir
3 14/04 GP da China  Xangai
4 28/04 GP do Azerbaijão Baku
5 12/05 GP da Espanha Barcelona
6 26//05 GP de Mônaco Monte Carlo
7 09/06 GP do Canadá Montreal
8 23/06 GP da França Paul Ricard
9 30/06 GP da Áustria Spielberg
10 14/07 GP da Inglaterra Silverstone
11 28/07 GP da Alemanha Hockenheim
12 04/08 GP da Hungria Hungaroring
13 01/09 GP da Bélgica Spa-Francorchamps
14 08/09 GP da Itália Monza
15 22/09 GP de Cingapura Maria Bay
16 29/09 GP da Rússia Sochi
17 13/10 GP do Japão Suzuka
18 27/10 GP do México Cidade do México
19 28/10 GP dos EUA Austin
20 17/11 GP do Brasil Interlagos
21 01/12 GP de Abu Dhabi Yas Marina

EQUIPES

Construtor Chassi Motor Pilotos
Ferrari Ferrari 5-Sebastian Vettel

16-Charles Leclerc

Haas Ferrarei 8-Romain Grosjean

20-Kevin Magnussen

Red Bull Honda 10-Pierre Gasly

33-Max Verstappen

McLaren MCL34 Renault 44-Carlos Sainz Jr

4-Lando Norris

Mercedes Mercedes 44-Lewis Hamilton

7-Valtteri Bottas

Renault Renault 3-Daniel Ricciardo

27-Nico Hulkenberg

Sauber Ferrari 7-Kimi Raikkonen

99-Antonio Giovinazzi

Toro Rosso Honda 26-Daniil Kvyat

s/n-Alexander Albon

Racing Point Mercedes 11-Sergio Perez

18-Lance Stroll

Williams FW42 Mercedes  88-Robert Kubica

63-George Russel