1982

Pela primeira vez na história da Fórmula1, os pilotos fizeram uma greve, negando-se a participar do primeiro dia de treinos oficiais na primeira corrida da temporada, o GP da África do Sul.

O protesto era contra as novas medidas da FISA, proibindo os pilotos de mudarem de equipe durante a temporada e isentando os organizadores dos GPs do seguro obrigatório contra acidentes dos pilotos.

Keke Rosberg

Keke Rosberg

Balestre também tentou impor um documento pelo qual os pilotos que o assinassem estariam proibidos de criticar publicamente a Fórmula 1 e a FISA.

Para garantir a realização do GP, a FISA recuou, mas em seguida suspendeu a matrícula dos 27 pilotos que participaram da greve, instituindo a superlicença, pela qual os pilotos ficavam presos totalmente à FISA e às suas equipes.

O alemão Jochen Mass e o italiano Teo Fabi foram os únicos que não participaram do movimento grevista. A partir desse ano o Campeonato de Marcas passou a chamar-se Campeonato Mundial de Construtores.

No caso da Brabham foram somados os pontos das equipes que usaram motores BMW (22) e Ford (19).. Participaram também do campeonato, Ensign, Elf, March Rothmans, Osella Denim, Theodore e Toleman Hart.

Vencendo apenas o Grande Prêmio da Suíça, mas bons resultados em quase todas as corridas, o campeão entre os pilotos foi o filandês Keke Rosberg, correndo pela Williams Ford, na última vitória do motor Cosworth.

O Grande Prêmio do Brasil, disputado do autódromo de Jacarepagua, no dia 21 de março, foi vencido pelo francês Alain Prost, correndo pela Renault. Nelson Piquet (Brabham), que chegou em primeiro, e Keke Rosberg (Williams), o segundo colocado, foram desclassificados, por terem usado carro com peso inferior ao limite mínimo de 580 kg, em vigor nesse campeonato.

O mesmo aconteceu com Winkelhock, no GP de San Marino, e Nikki Lauda, no GP da Bélgica. Niki Lauda, duas vezes campeão mundial (1975 e 1977), que havia abandonado as corridas em 1979, retornou às pistas, na equipe McLaren, graças a uma proposta milionária da Philip Morris. Mas dois grandes ídolos abandonaram o automobilismo, Alan Jones e Carlos Reutemann. Além de Piquet, da Brabham, e Chico Serra, da Coprsucar-Fittipaldi mais um brasileiro participou do campeonato. Foi Raul Boesel, que alugou um carro da March.

Durante os treinos para o Grande Prêmio da Bélgica, em Zolder, no dia 8 de maio, morreu o piloto Gilles Villeneuve, da Ferrari. O mesmo destino teve Riccardo Palleti, da Osella Ford, que morreu em acidente na primeira volta do Grande Prêmio do Canadá, no dia 13 de junho. Didier Pironi e Nikki Lauda sairam feridos em acidentes nos treinos e ficaram fora do GP da Alemanha, disputado no dia 8 de agosto.

1982 – Campeonato Mundial de Construtores

Pos.

Equipes

Pts.

Ferrari

74

McLaren

69

Renault

62

Williams

58

Brabham

41

Lotus

30

Tyrrel

25

Ligier

20

Alfa Romeo

07

10º

Arrows

05

11º

ATS

04

12º

Osella

03

13º

Copersucar

01

   1982 – Classificação – Pilotos

Pos. Piloto Páis Equipe Pts

Keke Rosberg Finlândia Williams 44

Didier Pironi França Ferrari 39
John Watson EUA McLaren 39

Alain Prost França Renault 34

 5º

Niki Lauda Áustria McLaren 30

René Arnoux França Renault 28

Patrick Tambay França Ferrari 25
Michele Alboreto Itália Tyrrell 25

Elio de Angelis Itália Lotus 23

10º

Riccardo Patrese Itália Brabham 21

11º

Nelson Piquet Brasil Brabham 20

12º

Eddie Cheever EUA Ligier 15

13º

Derek Daly Irlanda Williams 08

14º

Nigel Mansell Inglaterra Lotus 07
  15º Carlos Reutemann Argentina Williams 06
Gilles Villeneuve Canadá Ferrari 06
  17º Andréa de Cesaris Itália Alfa Romeo 05
Jacques Laffite França Ligier 05
  19º Mario Andretti EUA Ferrari 04
  20º Jean Pierre Jarie França Osella 03
Marc Surer Suiça Arrows 03
   22º Bruno Giacometti Itália Alfa Romeo 02
Eliseo Salazar Chile ATS 02
Manfred Winkelhock Alemanha ATS 02
Nauro Baldi Itália Arrows 02
26º Chico Serra Brasil Coprsucar 01

1982 –  Grandes Prêmios

 
Dia GP Circuito Voltas Vencedor Equipe Tempo
23/01 A. do Sul Kyalami 77 – 316,008 Alain Prost Renault 1h32m08s401
21/03 Brasil Jacarepagua 63  – 316,953 km Alain Prost Renault 1h44m33s134
04/04 EUA – Oeste Long Beach 75 – 258,738 km Niki Lauda McLaren 1h58m25s318
25/04 San Marino Ímola 60 – 302,400 Didier Pironi Ferrari 1h36m38s887
09/05 Belgica Zolder 70 – 298,340 km John Watson McLaren 1h35m41s995
23/05 Mônaco Monte Carlo 76 – 251,712 km R. Patrese Brabham 1h54m11s259
06/06 EUA-Leste Detroit 62 – 258,416 km John Watson McLaren 1h58m41s043
13/06 Canadá Montreal 70 –308,700  km Nelson Piquet Brabham 1h46m39s577
03/07 Holanda Zandvoort 72 – 306,144 km Didier Pironi Ferrari 1h38m03s254
18/07 Inglaterra Brands Hatch 76– 319,732  km Niki Lauda Renault 1h35m33s812
25/07 França Le Castellet 54 –313,740 km René Arnoux Renault 1h33m33s217
08/08 Alemanha Hockenheim 45 – 305,865  km P.Tambay Ferrari 1h27m25s178
15/08 Austria Osterreichring 53 – 314,926 km E. de Angelis Lotus 1h25m02s212
29/08 Suiça Dijon-Prenois 80 – 304 km K. Rosberg Williams 1h32m41s087
12/09 Italia Monza 52 – 301,600  km René Arnoux Renault 1h22m25s734
25/09 EUA Ls Vegas 75 – 273,750 km M. Alboreto Tyrrell 1h41m56s888