1973

GP do Brasil – Vitoria de Emerson

O escocês Jackie Stewart, correndo com a Lotus D, conquistou o seu terceiro campeonato, estabelecendo o recorde de 27 vitórias, mas surpreendentemente abandonou o mundo da Fórmula 1.

No auge da carreira, Jackie Stewart deixou as pistas de corrida, impressionado com a morte de seu amigo François Cevert durante os treinos para o Grande Prêmio dos Estados Unidos, o último dos doze da temporada. No Grande Prêmio da Inglaterra, o sul-africano Jody Scheker provocou o segundo maior acidente entre pilotos, quando nove carros colidiram e ficaram fora da prova.

Jackie Stewart

Jackie Stewart

De novo, 15 equipes participaram do campeonato, porém, com algumas trocas: Brabham, Brabham Ceramica Pagnossim, Marlboro BRM, Ferrari, Isa Marlboro, Yarddley LcLaren, JPS Lotus, STP March, UOP Shadow, Embassy Shadow, Brooke Bond, Oxo Surtees, Martini Tecno e Elf Tyrrel. A luta pelo título, porém, se restringiu à Lotus e à Tyrrell, que utilizavam grandes aerofólios traseiros. O título do Campeonato Mundial de Marcas ficou com a Lotus, com as quatro vitórias de Ronnie Peterson e três de Emerson Fittipaldi.

1973 –  Campeonato Mundial de Construtores

Pos.

Equipes

Pts.

Lotus

92

Tyrrell

82

McLaren

58

 4º

Brabham

22

March

14

BRM

12

Ferrari

12

Shadow

09

Surtees

07

10º

Iso Marlboro

02

11º

Tecno

01


Durante toda a temporada, Stewart se revezou no primeiro lugar com Emerson Fittipaldi, Peter Revson e Ronnie Peterson. Emerson ganhou os Grandes Prêmios da Argentina, do Brasil e da Espanha. Stewart venceu os GPs da Africa do Sul, Belgica, Mônaco,  Holanda,e Alemanha. Denis “Denny” Hulme ganhou na Suécia. Ronnie Peterson venceu na França, Austria, Itália e Estados Unidos. Peter Revson foi o vencedor no Canadá e na Inglaterra. A vitória de Emerson no GP do Brasil teve significado importante, pois era a primeira vez que a Formula 1 chegava oficialmente ao circuito de Interlagos e a primeira vitória do brasileiro diante do seu público. No GP da África do Sul, com um novo aerofólio, maior, a Tyrrel de Stewart saiu do 16º lugar no grid para conseguir uma espetacular vitória, 24”55 à frente de Peter Revson.

No GP da Espanha, a quarta prova do campeonato, Graham Hill retornou à Formula 1, com um carro Shadow-Embassy, Emerson Fittipaldi venceu a prova, apesar de completar a última volta com um pneu praticamente murcho.  Nesse campeonato, Jody Scheckter começou a criar a sua fama de irresponsável na pista. No GP da França, colidiu com Emerson, que tentava ultrapassá-lo, e na corrida seguinte, na Inglaterra, perdeu o controle do carro, que ficou atravessado na pista, e provocou um acidente que tirou da prova oito carros e quebrou a perna de Andrea de Adamich. No GP da Holanda, em Zandvoort, no dia 29 de julho, milhões de telespectadores acompanharam a desesperada tentativa de David Purley de salvar o seu companheiro da March-Ford, Roger Williamson, cujo carro se incendiou na pista. Seus esforços foram em vão e Roger morreu dentro do carro.

Jackie Stewart garantiu a conquista do título da temporada no GP da Itália, faltando ainda dois GPs para o fim do campeonato. Ameaçado de perto na classificação por Emerson Fittipaldi, ele parou no boxe na 7ª volta, perdeu um minuto e voltou à pista em 20º lugar. Mas conseguiu chegar em 4º, somando os pontos de que precisava para garantir o seu terceiro título.

José Carlos Pace, que se transferiu para a Surtees, não completou as quatro primeiras corridas. No GP da Bélgica foi 8º; abandonou na 31ª volta o GP de Monaco; foi 10º na Suécia; 13º na França; abandonou na primeira volta do GP da Inglaterra; ficou em 7º no GP da Holanda; obteve o 4º lugar na Alemanha; ficou em 3º no GP da Austria; abandonou na 17º volta o GP da Itália, na 72º, o GP do Canadá, e na 32º, o GPdos  Estados Unidos. Wilson Fittipaldi, que fazia sua estréia na Fórmula 1, foi 6º no GP da Argentina; abandonou na 5ª volta o GP do Brasil; saiu na 52º volta do GP da África do Sul; ficou em 10º lugar no GP da Espanha; abandonou na 46ª volta o GP da Bélgica; saiu na 71ª  das 78 voltas do GP de Mônaco; saiu, devido a um acidente, na primeira volta, do GP da Suécia; na 50ª volta do GP da França; na 44ª do GP da Inglaterra; na 27º do GP da Holanda.

Ficou em 5º lugar, à frente de Emerson, que foi 6º, no GP da Alemanha; retirou-se na 31ª volta do GP da Austria, e na 6ª do GP da Itália; foi 11º no GP do Canadá, e 17º no GP dos Estados Unidos.

A classificação final do campeonato dos pilotos foi esta:

   1973– Classificação – Pilotos

Pos. Piloto Páis Equipe Pts

Jackie Stewart Escócia Tyrrel 71

Emerson Fittipaldi Brasil Lotus 55

Ronnie Peterson Suécia Lotus 52

François Cevert França Tyrrell 47

 5º

Peter Revson EUA McLaren 38

Denis Hulme Nova Zelandia McLaren 26

Carlos Reutemann Argentina Brabham 16

James Hunt Inglaterra March 14

Jacky Ickx Bélgica Iso Marlboro 12

10º

Jean Pierre Beltoise França BRM 09

11º

José Carlos Pace Brasil Surtees 07

12º

Arturo Merzário Itália Ferrari 06

13º

George Follmer EUA Shadow 05

14º

Jackie Oliver Inglaterra Shadow 04

15º

Andrea de Adamich Itália Brabham 03
Wilson Fittipaldi Brasil Brabham 03
 17º Niki Lauda Austria BRM 02
Clay Regazzoni Suiça BRM 01
19º Howden Ganley Nova Zelandia Iso Marlboro 01
Gijs Van Lennep Holanda Iso Marlboro 01
Chris Amon Nova Zelandia Tyrrel 01

Foram realizadas 15 provas e tinha de ser descartado um resultados das primeiras oito provas e outro da seis últimas. Uma nova alteração do regulamento, que vigorou até 1980, aumentou para 5765 kg o peso mínimo dos carros.

1973  –  Grandes Prêmios

 
Dia GP Circuito Voltas Vencedor Equipe Tempo
28/01 Argentina B. Aires 96 –321,120 km E. Fittipaldi Lotus 1h56m18s22
11/02 Brasil Interlagos 40 – 316,400km E. Fittipaldi Lotus 1h43m55s6
03/03 A. do Sul Kyalami 79 – 324,,216 km Jackie Stewart Tyrrell 1h43m11s07
29/04 Espanha Montjuich 75 – 284,250  km E. Fittipaldi Lotus 1h48m18s7
20/05 Bélgica Zolder 70 – 295,470 km Jackie Stewart Tyrrell 1h42m13s43
03/06 Monaco Monte Carlo 78 – 255,684  km Jackie Stewart Tyrrell 1h57m44s3
17/06 Suécia Anderstorp 80 – 321.440 km Denis Hulme McLaren 1h56m46s049
01/07 França Lê Castellet 54 – 313,740 km R. Peterson Lotus 1h41m36s52
14/07 Inglaterra Silvertone 67 – 314,900 km Peter Revson McLaren 1h29m18s5
29/07 Holanda Zandvoort 72 – 304,272 km Jackie Stewart Tyrrell 1h39m12s45
05/08 Alemanha Nurburgring 14–  319,690  km Jackie Stewart Tyrrell 1h42m03
15/08 Austria Osterreichring 54 – 319,194 km R. Peterson Lotus 1h28m48s78
09/09 Italia Monza 55 – 317,625  km R. Peterson Lotus 1h29m17s
23/09 Canada Mosport 80 – 316,480  km Peter Revson McLaren 1h59m04s083
07/10 EUA WatkinsGlen 59 – 320,547 km R. Peterson Lotus 1h41m15s799