1962

O campeão da temporada foi o inglês Graham Hill que, correndo pela BRM, venceu quatro das nove corridas, tornando-se o único piloto que colecionou títulos mundiais da Fórmula 1, das 500 Milhas de Indianápolis e das 24 Horas de Le Mans, além de ser pentacampeão do Grande Prêmio de Mônaco. Graham Hill foi bicampeão da Fórmula 1 em 1968, pilotando uma Lotus/Ford. Os carros ingleses usam o motor de 8 cilindros em V Coventry-Climax e a Ferrari começou e terminou a temporada com motor praticamente igual ao de 1961, de 6 cilindros em V de 120º. A grande surpresa do campeonato surgiu já na primeira corrida, o GP da Holanda: a Lotus 25, de Jim Clark, liderou por 11 voltas seguidas e só perdeu a posição para a BRM de Graham  Hill por causa de problema no câmbio.

Campeão de 1962, Graham Hill

Graham Hill

No segundo GP, em Mônaco, se repetiu o duelo Hill/Clark, mas este, mais uma vez, teve problema com o câmbio da Lotus. A primeira vitória de Clark aconteceu no terceiro GP,  na Bélgica, com larga vantagem sobre Hill. A disputa entre os dois se prolongou até a última corrida do campeonato, na África do Sul: Hil tinha 43 pontos e Clark,30. Na corrida, Clark conseguiu vantagem de 15” sobre Hill, mas na volta 59 seu carro começou a “fumar” e na 63ª ele foi obrigado a parar. Hill foi o campeão, 42 pontos; Jim Clark fica em segundo, com 30 e Bruce McLaren em terceiro, com 27. Na verdade, não fosse o sistema de descarte (só 5 dos 9 resultados podiam ser computados), McLaren seria o segundo colocado, com 32 pontos obtidos em todo o campeonato. Na Alemanha, no circuito de Nurburgring, com extensão de 22,772 km, na mesma volta, sob chuva, Jim Clark ultrapassou 17 concorrentes.

   1962 – Classificação – Pilotos

Pos. Piloto Páis Equipe Pts

Grahm  Hill Inglaterra BRM 42

Jim Clark Escocia Lotus 30

Bruce McLaren Nova Zelandia Cooper 27

John Surtees Inglaterra Lola 19

Dan Gurney EUA Porsche 15

Phil Hill EUA Ferrari 14

Tony Maggs África do Sul Cooper 13

Richie Ginther EUA BRM 10

Jack Brabham Austrália Brabham 09

10º

Trevor Taylor Inglaterra Lotus 06

11º

Giancarlo Baghetti Italia Ferrari 05

12º

Lorenzo Bandini Italia Ferrari 04
Riccardo Rodrigues México Ferrari 04

14º

Willy Mairesse Belgica Ferrari 03
Jo Bonnier Suécia Porsche 03

16º

Innes  Ireland Inglaterra Lotus 02
C. Godin de Beaufort Holanda Porsche 02

18º

Masten Gregory EUA Lotus 01
Neville Lederle Africa do Sul Lotus 01

1962–  Campeonato Mundial de Construtores

Pos.

Equipes

Pts.

BRM

42

Lotus-Climax

36

Cooper-Climax

29

Lola

19

Porsche

18

Ferrari

18

Brabham

06

Lotus-BRM

01

Concorreram também: Emeryson, LDS, Cooper-Alfa-Romeo, Gilby e De Tomaso.

1962 –  Grandes Prêmios

 
Dia GP Circuito Voltas Vencedor Equipe Tempo
20/05 Holanda Zandvoor 80 – 334,800  km Graham  Hill BRM 1h11m02s1
03/06 Monaco Monte Carlo 100 – 313,800 km Bruce McLaren Cooper 2h46m29s7
17/06 Belgica Spa 32 –  450,560 km Jim Clark Lotus 2h07m32s3
08/07 França Rouen 54 – 353,268  km Dan Gurney Porsche 2h07m05s5
21/07 Inglaterra Aintree 75 – 362,100  km Jim Clark Lotus 2h26m20d6
05/08 Alemanha Nurbrurgring 15 – 341,580  km Graham Hill BRM 2h38m45s3
16/09 Italia Monza 86 –494,500  km Graham Hill BRM 2h29m08s4
07/10 EUA Watkins Glen 100 – 370  km Jim Clark Lotus 2ho7m13s
20/12 A. do Sul East London 82 – 321,850 Graham Hill BRM 2h08m03s3

Stirling Moss não participou do campeonato, devido a um acidente sofrido numa corrida em Goodwood. No Grande Prêmio de Mônaco, no dia 3 de junho, um comissário de pista foi morto pela BRM de Ginther, numa rodada na primeira curva.