1954

Juan Manuel Fangio ganhou seu segundo título mundial, iniciando uma série que chegaria a quatro títulos consecutivos, recorde da Fórmula 1 até então. Essa foi a melhor temporada de Fangio, vencendo seis das oito provas disputadas. Ele correu os dois primeiro GPs com Maserati 250 F e  os últimos a Mercedes W-196, chamada de “Flecha prateada”. Nesse ano os carros usavam motores turbo de 750 cilindradas ou simples de 2.500 cilindradas, marcando o início de uma fase que foi uma das melhores em termos de projetos e soluções. Esse regulamento vigorou até 1960.

Campeão de 1954, Juan Manuel Fangio

Juan Manuel Fangio

Os chassis em longarinas foram substituidos pelos tubulares, mais rígidos e permitindo melhores performances. A Mercedes voltou às corridas, depois de 15 anos, e conseguiu levar Fangio, após o terceiro GP da temporada, na França. Ainda com Maserati, Fangio ganhou as duas primeiras, provas, na Argentina e na Bélgica. A partir da terceira corrida, passou para a Mercedes e as vitórias continuaram: venceu na França, Alemanha, Suiça e Itália. Só perdeu os GPs da Inglaterra, para Froilan Gonzales, e da Espanha, para Mike Hawthorn. No GP da França, só Fangio e o companheiro de equipe, o alemão Karl Kling terminaram a corrida na mesma volta.

   1954 – Classificação – Pilotos

Pos. Piloto Páis Equipe Pts

Juan Manuel Fangio Argentina Mercedes 42

José Froilan Gonzalez Argentina Ferrari 25
Mike Hawthorn Inglaterra Ferrari 24,5

Maurice Trntignant França Ferrari 17

Karl Kling Alemanha Mercedes 12

Bill Vukovich EUA Kurtis Kraft 08
Hans Herrmann Alemanha Mercedes 08

Nino Farina Itália Ferrari 06
Jimmy Bryan EUA Kuzma 06
Luigi Musso Itália Maserati 06
Roberto Mièris Argentina Maserati 06

12º

Jack McGraith EUA Kurti Kraft 04
Stirling Moss Inglaterra Maserati 04
Onofre Marimon Argentina Maserati 04
Robert Manzon França Ferrari 04
Sérgio Mantovani Itália Maserati 04
 17º Principe Bira Tailandia Maserati 03
Troy Ruttmann EUA Kurtis Kraft 03
 19º Umberto Maglioli Itália Ferrari 02
Élie Bayol França Gordini 02
Mike Nazaruk EUA Kurtis Kraft 02
André Pillete Bélgica Gordini 02
Luigi Villoresi Itália Maserati 02
 24º Alberto Ascari Itália Lancia 01

Participaram do campeonato 93 pilotos e 69 deles não obtiveram ponto.  Peter Collins correu pela Vawall; Ascari e Villoresi integraram a equipe Lancia na última prova, na Espanha. O piloto argentino Onofre Marimon, com Maserati, morreu durante os treinos para o GP da Alemanha.