1951

1951Em 1951, houve oito grandes prêmios (incluindo Indianápolis), com a inclusão da Espanha, e o campeão foi o argentino Juan Manuel Fangio, que conquistou assim o primeiro dos seus cinco títulos mundiais. Fangio venceu os GPs da Suiça, França e Espanha, pilotando a mesma Alfa Romeo 158 de Farina, a Alfetta. Como no primeiro ano da Fórmula 1, as dimensões dos motores eram limitadas, sendo 4.500 centímetros cúbicos (ou cilindradas) para os simples e 1.500 cilindradas para os turbinados (motores equipados com turbinas que enriquecem a mistura ar-gasolina, obtendo melhores rendimentos).

Havia a restrição ao tamanho do motor, mas em compensação os carros podiam ter qualquer peso. O confronto Alfa Romeo-Ferrari é, de novo, o ponto central do campeonato. A Alfa Romeo com sua equipe oficial formada por Farina, Fangio e Fagiole é reforçada alternadamente por Sanesi, Bonneto, Graffendri e Paul Pietsch. A Ferrari, conta com Ascari e Villoresi, Gonzales e Taruffi. Participaram ainda da temporada as equipes da Maserati, Talbot e Gordini.

No final do campeonato, muito equilibrado e competititivo, Fangio consegue seu primeiro título mundial. Mas mesmo assim, vencida três vezes pela Ferrari, a Alfa Romeo decide se retirar das corridas. Fangio ganhou a primeira, a quarta e a sétima provas, na Suíça, França e Espanha. Farina venceu a segunda, na Bélgica. As três competições seguintes, porém, tiveram as Ferrari em primeiro lugar: Froilan Gonzales, na Inglaterra, e Ascari, na Alemanha e Itália. Fangio e Ascari chegaram a Barcelona com 28 e 25 pontos respectivamente.

1951_01

Juan Manuel Fangio

Fangio obtém uma vitória fácil e conquista o título, com 31 pontos. Ascari ficou em 4º lugar na prova e em 2º no campeonato, com os mesmos 25 pontos. Como no ano anterior, foram computados os pontos de apenas quatro das oito provas disputadas.

O Grande Prêmio da Itália, disputado em Monza, a 16 de setembro de 1951, marcou a primeira participação de um brasileiro na Fórmula 1. Foi Francisco (Chico) Landi, que saiu em 14º lugar, na antepenúltima fila, com uma Ferrari, mas não passou da primeira volta. Teve de abandonar, por problemas na transmissão. Antes disso, Landi se projetara no automobilismo mundial, ao vencer o Grande Prêmio de Bari, em 1948.

1951 – Classificação – Pilotos

Pos.

Piloto

Páis

Equipe

Pts

Juan Manuel Fangio

Argentina

Alfa Romeo

31

Alberto Ascari

Itália

Ferrari

24

José Froilan Gonzalez

Argentina

Ferrari

24

Nino Farina

Itália

Alfa Romeo

19

Luigi Villoresi

Itália

Ferrari

15

Pietro Tarufi

Itália

Ferrari

10

Lee Wallard

EUA

Kurtis Kraft

08

Felice Bonetto

Itália

Alfa Romeo

07

Mike Nazaruk

EUA

Kurtis Kraft

06

10º

Reg Parnell

Inglaterra

Ferrari

05

11º

Luigi Fagioli

Itália

Alfa Romeo

04

J. McGrath

EUA

Hincle

04

13º

Consalvo Sanesi

Itália

Alfa Romeo

03

Louis Rosier

França

Talbot-Lago

03

Andy Linden

EUA

Sherman

03

16º

Toulo de Graffenried

Suiça

Alfa Romeo

02

Yves Giraud Cabantous

França

Alfa Romeo

02

Bobby Ball

EUA

Schoroeder

02

Outros 65 participantes não pontuaram.

1951 – GRANDES PRÊMIOS

Dia

GP

Circuito

Voltas

Vencedor

Equipe

Tempo

27/05

Suíça

Bremgarten

42 – 305,760 km

J.Manuel Fangio

Alfa Romeo

2h07m53s64

30/05

500 Milhas

Inidanapolis

200 – 804,672 km

Lee Walland

Kurtis Ktaft

3h57m38s05

17/06

Bélgica

Spa

36 – 506,880 km

Nino Farina

Alfa Romeo

2h45m66a2

01/07

França

Reims

77 – 602,140 km

J.Manuel Fangio

Alfa Romeo

3h22m11s0

14/07

Inglaterra

Silverstone

90 – 423 km

Froilan Gonzalez

Ferrari

2h42m16s2

29/07

Alemanha

Nurburgring

20 – 455,440 km

Alberto Ascari

Ferrari

3h23m03a3

16/09

Italia

Monza

80 – 504 km

Alberto Ascari

Ferrari

2h42m39s3

28/10

Espanha

Pedralbes

70 – 441,560 km

J. Manuel Fangio

Alfa Romeo

2h46m54s10